Magias e bruxarias: um relato sobre ensinar e aprender ciências

Conteúdo do artigo principal

Sandra Peixoto
https://orcid.org/0000-0002-1684-035X
Bruna Bertoldo Barreto
https://orcid.org/0009-0003-0947-224X
Thais Scotti do Canto-Dorow
https://orcid.org/0000-0002-6282-7957

Resumo

O presente trabalho apresenta um relato sobre atividades práticas de Ciências, desenvolvidas de maneira lúdica em um espaço não formal, durante as comemorações do Dia das Bruxas. As atividades foram realizadas com crianças, que perpassam as idades dos oito aos dez anos, matriculadas no 4º ano do Ensino Fundamental, com suporte de docentes e discentes do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciência e Matemática. Foram desenvolvidas quatro atividades práticas, que envolvem a unidade temática Matéria e Energia, com o objetivo de incentivar a aprendizagem de Ciências, possibilitando um espaço para as crianças interagir com o ambiente, fazer descobertas e participar de forma ativa nas suas aprendizagens.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Peixoto, S., Bertoldo Barreto, B., & Scotti do Canto-Dorow, T. (2023). Magias e bruxarias: um relato sobre ensinar e aprender ciências. Metodologias E Aprendizado, 6, 426–432. https://doi.org/10.21166/metapre.v6i.3608
Edição
Seção
Relato de Experiência
Biografia do Autor

Bruna Bertoldo Barreto

Mestre em Ensino de Ciências  Matemática. Pedagoga na rede municipal de ensino de Porto Alegre - RS.

Thais Scotti do Canto-Dorow

Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Maria, mestrado e doutorado em Ciências/Botânica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência em Taxonomia Vegetal, principalmente nos seguintes temas: Poaceae (Digitaria) e taxonomia de angiospermas. Professora aposentada na UFSM desde 2013, atua, no momento, na Universidade Franciscana de Santa Maria como coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, nas linhas de pesquisa Formação de professores e Processo ensino-aprendizagem, com ênfase no ensino de biologia. Líder do Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemática - GPECIM (Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq).

Referências

BACHELARD, G. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

CARVALHO, A. M. P.; GIL, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações.2. ed. São Paulo: Cortez / Coleção questões da nossa época, 1995.

CARVALHO, A. M. P.; VANNUCCHI, A.I.; BARROS, M.A.; GONÇALVES, M.E.R.; REY, R.C. Ciências no ensino fundamental: o conhecimento físico. São Paulo: Scipione, 1998.

DRIVER, R.; ASOKO, H.; LEACH, J.; MORTIMER, E.; SCOTT, P. Construindo conhecimento científico na sala de aula. Química Nova na Escola, v.1, n.9, p.31-40, 1999.

GIORDAN, M. O papel da experimentação no ensino de ciências. Química Nova na Escola, n. 10, p. 4349, 1999.

Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc10/pesquisa.pdf. Acesso em 08 de novembro 2021.

GUIMARÃES, L. R. Série professor em ação: atividades para aulas de ciências: ensino fundamental, 6º ao 9º ano. São Paulo: Nova Espiral, 2009.

QUEIROZ, Glória et al. Construindo saberes da mediação na educação em museus de ciências: o caso dos mediadores do museu de astronomia e ciências afins/ Brasil. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 2, n. 2, p. 77-88, 2002.

ROCHA, S. C. B.; FACHÍN-TERÁN, A. O uso de espaços não formais como estratégia para o ensino de ciências. Manaus: UEA/Escola Normal Superior/PPGEECA, 2010.

VASCONCELOS, S.D.; SOUTO, E. O livro didático de ciências no ensino fundamental – proposta de critérios para análise do conteúdo zoológico. Ciência & Educação, v. 9, p. 93-104. 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-73132003000100008

VIEIRA, M.J.G.; CONCEIÇÃO, E.B.O.; SANTOS, L.D. Espaços não-formais: promoção de letramento cultural e científico na sociedade. In: X COLÓQUIO INTERNACIONAL EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE, 2016, São Cristovão. Anais... São Cristovão: Universidade Federal de Sergipe, 2016. p. 1-9.

http://anais.educonse.com.br/2016/espacos_naoformais_promocao_de_letramento_cultural_e_cientifico_n.pdf