Mapeando histórias de refugiados venezuelanos

Conteúdo do artigo principal

André Cirqueira
Carlos Rizzi

Resumo

Este plano de aula é proposto para estudantes do 8º ano (ensino fundamental), buscando explorar a temática de refugiados venezuelanos a partir da construção de mapas mentais. Objetiva-se com isso a sensibilização das histórias dos refugiados, assim como, compreender as dinâmicas inerentes a este tipo de migração. Esta abordagem, utilizando uma metodologia ativa, entende que para esta etapa de ensino, conceitos relacionados a movimentos migratórios já foram apresentados aos estudantes em outros momentos da sua vida estudantil e, por isso, se propõe aqui um olhar reflexivo ao dilema dos refugiados venezuelanos. Para atingir tal objetivo de compreensão dos alunos, o plano de aula propõe a construção de um “Story Maps” e do mapa mental coletivo como forma de transcender o entendimento dos movimentos migratórios para além das causas e consequências do fenômeno, sensibilizando a percepção dos estudantes quanto as dificuldades enfrentadas pelos refugiados no trajeto Venezuela-Brasil e, com isso, proporcionar aprendizagem significativa dentro de uma perspectiva cartográfica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Cirqueira, A., & Rizzi, C. (2022). Mapeando histórias de refugiados venezuelanos. Metodologias E Aprendizado, 5, 245–252. https://doi.org/10.21166/metapre.v5i.3134
Edição
Seção
Plano de aula
Biografia do Autor

André Cirqueira, Instituto Federal Catarinense

Professor de Geografia do ensino médio e fundamental da rede pública e particular de Curitiba - PR

Carlos Rizzi, Instituto Federal Catarinense

Docente do Mestrado em Ensino de Geografia em Rede Nacional (PROFGEO)

Referências

ACNUR (Agência da ONU para Refugiados). Plano de resposta a refugiados e imigrantes venezuelanos 2021. Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=vG8Hvlr8Oxk&t=62s. Acessado 17/04/2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2017

BRASIL. Resolução nº 1, de 13 de novembro de 2020. Dispõe sobre o direito de matrícula de crianças e adolescentes migrantes, refugiados, apátridas e solicitantes de refúgio no sistema público de ensino brasileiro. Brasília, DF. Edição 218, página 62. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/resolucao-n-1-de-13-de-novembro-de-2020-288317152. Acessado 17/04/2022.

CALLALI, Helena Copetti. O Ensino de Geogrfia: Recortes espaciais pra análise. In: CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos; CALLAI, Helena Copetti; SCHÄFFER, Neiva Otero; KAERCHER, Nestor André. Ensino de geografia: Práticas e textualizações no cotidiano. 4ª edição.Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003. Página 57-63.

DOMENECH, Eduardo e DIAS, Gustavo. Regimes de fronteira e “ilegalidade” migrante na América Latina e no Caribe. Sociologias [online]. 2020, v. 22, n. 55 [Acessado 21 Maio 2022] , pp. 40-73. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/15174522-108928>. Epub 04 Dez 2020. ISSN 1807-0337. https://doi.org/10.1590/15174522-108928. Acessado 18/04/2022

FILIZZOLA, R. Didática da geografia: proposições metodológicas e conteúdos atrelados com a avaliação. Curitiba: Base Editorial, 2009

GIRARDI, G. Arte e mapeamento ou como fazer um mapa arder? In;.NUNES, F.G; NOVAES, I. F.(Org.) Encontros, derivas, rasuras: Potências das imagens na educação Geográfica. Uberlândia, MG, 2017.

HUMBELINO, Thais. Conheça Histórias de Venezuelanos que vieram para Brasília em busca de uma vida digna. Correio Braziliense. Brasília-DF, 26 de agosto de 2020. Disponível em: https://www.migrante.org.br/imdh/conheca-historias-de-venezuelanos-que-vieram-para-brasilia-em-busca-de-uma-vida-digna/#:~:text=Onze%20pessoas%20foram%20contratadas%20para,cidade%20de%20Pacaraima%20(RR). Acessado 17/04/2022

KNIGHT LAB. Story Maps. Disponível em: https://storymap.knightlab.com/, Acessado dia 18/03/2022

MEDEIROS, Mário e BEZERRA, Edileuza de Lima. Contribuições das neurociências ao processo de alfabetização e letramento em uma prática do Projeto Alfabetizar com Sucesso* * Parte deste trabalho foi apresentado como pesquisa em andamento no V Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade, promovido pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), nos dias 21 a 23 de setembro de 2011, na cidade de Aracaju-SE . Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos [online]. 2015, v. 96, n. 242 [Acessado 21 Abril 2022] , pp. 26-41. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S2176-6681/316512801>. ISSN 2176-6681. https://doi.org/10.1590/S2176-6681/316512801. Acessado em 18/04/2022.

MOREIRA, M. A. O que é afinal aprendizagem significativa? Revista cultural La Laguna Espanha, 2012. Disponível em: http://moreira.if.ufrgs.br/oqueeafinal.pdf. Acessado em: 22/04/2022

RUA, João et all. Para ensinar Geografia. Rio de Janeiro: Access, 2005.

SILVA, G. J; CAVALCANTI, L; OLIVEIRA T; MACEDO, M. Refúgio em Números, 5ª Ed. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério da Justiça e Segurança Pública/ Comitê Nacional para os Refugiados. Brasília, DF: OBMigra, 2020

Shamsuddin,Mrittika ; Costa, Pablo Ariel ; Battaglin Schwengber, Rovane ; Fix, Jedediah Rooney ; Pirani, Nicolas . Integração de refugiados e migrantes venezuelanos no Brasil (inglês). Documento de trabalho de Pesquisa de Políticas, nº. WPS 9605 Washington, DC: Grupo Banco Mundial. Disponível em: http://documents.worldbank.org/curated/en/498351617118028819/Integration-of-Venezuelan-Refugees-and-Migrants-in-Brazil. Acessado 17/04/2022.

WEIWEI, Ai. Human Flow: Não Existe Lar se Não Há Para Onde Ir (Legendado). Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=QnyFBlkosII . Acessado 17/04/2022.