Índice de Privação Social como instrumento pedagógico para o estudo da pobreza urbana em Santa Maria, RS

Conteúdo do artigo principal

Pedro Spode
https://orcid.org/0000-0003-1232-4136
Rivaldo Faria
https://orcid.org/0000-0002-4005-8309

Resumo

O Índice de Privação Social (IPS) é um instrumento quantitativo, elaborado a partir de dados secundários, com objetivo de identificação das condições sociais de determinado território. Para Santa Maria, cidade localizada no estado do Rio Grande do Sul (RS), elaborou-se um índice de privação, com intuito de revelar as desigualdades socioespaciais presentes na sua área urbana. Além do seu uso como instrumento político e de planejamento, o IPS pode também ser usado como ferramenta pedagógica. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo principal demonstrar a possibilidade de utilização do IPS de Santa Maria, RS, nas aulas de Geografia do Ensino Fundamental e Médio, a fim de auxiliar na compreensão, por parte dos alunos, de conteúdos que explicitem as condições socioespaciais da área urbana do município. São exemplos os temas da pobreza urbana, das desigualdades sociais e da segregação, orientados pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a serem abordados nas aulas de Geografia. Como resultados apresentados, demonstramos que, embora ainda não tenha sido aplicado em sala de aula, o IPS é uma ferramenta potente na abordagem de temas como a pobreza urbana e as desigualdades socioespaciais, em seus diferentes aspectos, como a segregação. Além disso, o uso da cartografia do IPS permite aos alunos residentes em Santa Maria, RS, o reconhecimento das condições e das variações nos usos do território, contribuindo, assim, para a apreensão da realidade socioespacial da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Spode, P., & Faria, R. (2023). Índice de Privação Social como instrumento pedagógico para o estudo da pobreza urbana em Santa Maria, RS. Metodologias E Aprendizado, 6, 1–12. https://doi.org/10.21166/metapre.v6i.3090
Edição
Seção
Colóquio de Cartografia para Crianças e Escolares
Biografia do Autor

Rivaldo Faria, Universidade Federal de Uberlândia

Possui Graduação em Geografia (FFCL-OF, 1998); Especialização em Estudos Ambientais (PUC-MINAS, 2005); Mestrado em Geografia (IG/Unicamp, 2008); Doutorado em Geografia (IG/Unicamp, 2012) e Pós-Doutorado em Geografia (Universidade de Coimbra, PT, 2013). Atualmente é Professor do Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), colaborador no curso de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Santa Maria e coordenador do Núcleo de Pesquisa em Geografia da Saúde (NePeGS). Suas experiências de pesquisa e extensão vêm sendo feitas na interface da Geografia com a Saúde Coletiva e a Epidemiologia, nas áreas do planejamento territorial das ações e serviços de saúde do SUS, determinantes socioterritoriais da saúde, desigualdades territoriais em saúde, processo saúde-doença e saúde infantil. Atualmente está a coordenar o projeto Índice de Saúde Infantil (ISI): avaliação dos principais resultados e determinantes da saúde infantil no Brasil, financiado pelo CNPq e representado por uma equipe de trabalho multidisciplinar.

Referências

ALLIK, M., RAMOS, D., AGRANONIK, M., PINTO JÚNIOR, E. P., ICHIHARA, M. Y., BARRETO, M. L., LEYLAND, A. .H, DUNDAS, R. Developing a Small-Area Deprivation Measure for Brazil. Technical Report. Cidacs/University of Glasgow. Enlighten: Publications. 2020. Disponível em: https://eprints.gla.ac.uk/215898/. Acesso em: 10 set. 2022. DOI: https://doi.org/10.36399/gla.pubs.215898

AVILA, L. O. de. Vulnerabilidade das áreas sob ameaça de desastres naturais na cidade de Santa Maria/RS. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Porto Alegre. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 14 set. 2022.

CARTAIRS, V.; MORRIS, R. Deprivation and health in Scotland. Aberdeen: Aberdeen University Press, 1991.

CASTELLS, M. A questão urbana. Paz e terra, 1983.

FARIA R. M. Territórios da Privação Social nas cidades brasileiras: uma reflexão conceitual. In. Cidades Interativas: do contexto informacional as práticas socioespaciais integradas / Arlêude Bortoluzzi, Orlando L. Berenguel (orgs.). – São Paulo: Olho d’Água, 2017.

FARIA, R. M., SAVIAN, P., VARGAS, D. Territórios da privação social na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Boletim De Geografia, 37(1), 234-250. 2019. DOI: https://doi.org/10.4025/bolgeogr.v37i1.39208

FIOCRUZ. Índice brasileiro de privação. IBP. Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde. 2020. Disponível em: https://cidacs.bahia.fiocruz.br/ibp/. Acesso em: 14 ago. 2022.

HOLTERMANN, S. Areas of Deprivation in Great Britain: An Analysis of 1971 Census Data, Social Trends, 6, 43-48. 1975.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico. Resultados do Universo por setor censitário 2010.

IVALDI, E. Material and social deprivation in Italy: An analysis on a regional basis. Eastern European Business and Economics Journal, 2(3), 248-268. 2016.

JARMAN, B. Identification of underprivileged areas. British medical journal (Clinical research ed.), v. 287, n. 6385, p. 130, 1983. DOI: https://doi.org/10.1136/bmj.287.6385.130-c

MARICATO, E. A produção capitalista da casa (e da cidade) no Brasil industrial. São Paulo, Alfa-Ômega, 1979.

MORAES, L.; SPODE, P. .; FARIA, R. Privação do saneamento básico na Vila Lídia, bairro Noal, Santa Maria (RS). Estrabão, [S. l.], v. 3, p. 103–113, 2022. https://doi.org/10.53455/re.v3i.28 DOI: https://doi.org/10.53455/re.v3i.28

PAMPALON, R., HAMEL, D., GAMACHE, P., PHILIBERT, M. D., RAYMOND, G., & SIMPSON, A. An area-based material and social deprivation index for public health in Québec and Canada. Canadian Journal of Public Health/Revue Canadienne de Sante'e Publique, S17-S22. 2012. DOI: https://doi.org/10.1007/BF03403824

PRADO, T. C. S. Formas atuais de exclusão residencial no espaço urbano de Santa Maria – RS: uma análise dos condomínios horizontais fechados e das áreas ocupadas de forma irregular. 2010. 112f. Monografia – Curso de Geografia (Bacharelado). Universidade Federal de Santa Maria, 2010.

RIZZATTI, M.; CASSOL, R.; BATISTA, N. L.; SPODE, P. L. C. A compreensão do espaço urbano pela distribuição das faixas etárias do Bairro Camobi, Santa Maria, RS. Anais [do] Simpósio Internacional do SELPER, Puerto Iguaçu, Argentina, 2017.

ROCHA, L. H. M. da, Padrão locacional da estrutura social: segregação residencial em Santa Maria - RS. 2011. Tese (Doutorado), Santa Catarina. Universidade Federal de Santa Catarina, 2011.

SANTOS, M. A natureza do espaço. Técnica, tempo, razão e emoção /Milton Santos. -4. ed. 2. reimpr. -São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.

SCHUURMAN, N., BELL, N., DUNN, J. R., OLIVER, L. Deprivation indices, population health and geography: an evaluation of the spatial effectiveness of indices at multiple scales. Journal of urban health, 84(4), 591-603. 2007. DOI: https://doi.org/10.1007/s11524-007-9193-3

SOUZA, M. A. A. de. A Geografia Renovada e a compreensão do mundo atual: teoria e método. Boletim Alfenense De Geografia, 1(1), 21-56. 2021. https://doi.org/10.29327/243949.1.1-2 DOI: https://doi.org/10.29327/243949.1.1-2

SPODE, P. L. C. Pobreza e privação social na área urbana de Santa Maria, Rio Grande do Sul: uma análise a partir dos usos do território. 175 p. (Dissertação de Mestrado) – Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Naturais e Exatas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, RS, 2020.

SPODE, P. L. C. Privação social como conceito de análise da pobreza urbana. aproximações e possibilidades da Geografia brasileira. 131 p. Relatório de Qualificação de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria. 2022.

SPODE, P. L. C., FARIA, R. M. de. Privação social na área urbana de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Caderno Prudentino de Geografia, 1(43), 31-54. 2021.

SPODE, P. L. C., RIZZATTI, M., ROCHA, L. H. M. da, FARIA, R. M. de, COSTA, I. T. Pobreza e seletividade espacial no bairro universitário Camobi, Santa Maria, RS: uma análise a partir dos usos do território. Geografia Ensino & Pesquisa, 23, e14. 2019. https://doi.org/10.5902/2236499440108 DOI: https://doi.org/10.5902/2236499440108

TRENTIN, R.; ROBAINA, L. E. de S.; AVILA, L. de O. Proposal methodology for analysis of population vulnerability at hazard areas. Mercator, Fortaleza, v. 18, feb. 2019. doi: https://doi.org/10.4215/rm2019.e18004. DOI: https://doi.org/10.4215/rm2019.e18004

TOWNSEND, P. Deprivation. Journal of social policy, v. 16, n. 2, p. 125-146, 1987. DOI: https://doi.org/10.1017/S0047279400020341

TOWNSEND, P. Poverty in the United Kingdom: a survey of household resources and standards of living. Univ of California Press, 1979. DOI: https://doi.org/10.1525/9780520325760

VILLAÇA, F. O espaço intra-urbano no Brasil. SP: Studio Nobel: FAPESP: Lincoln Institute, 1998.