Capitalismo, pós-graduação e adoecimento mental

Conteúdo do artigo principal

Michel Goulart da Silva

Resumo

Discute-se neste ensaio o crescente adoecimento mental dos pós-graduandos no Brasil como expressão da intensificação da exploração do capitalismo nas últimas décadas. Para tanto, além de mobilizar a bibliografia sobre o tema, são analisados elementos de pesquisas realizar com esse segmento. Procura-se mostrar como o espaço acadêmica expressa, ainda que com mediações, a exploração capitalista e como esse processo tem afetado a saúde dos pós-graduandos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Silva, M. (2022). Capitalismo, pós-graduação e adoecimento mental. Metodologias E Aprendizado, 5, 1–14. https://doi.org/10.21166/metapre.v5i.2378
Edição
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Michel Goulart da Silva, Instituto Federal Catarinense

Realiza pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Doutor em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua no Instituto Federal Catarinense (IFC).

Referências

ALVES, Giovanni. Trabalho e subjetividade: o metabolismo social da reestruturação produtiva do capital. São Paulo: Boitempo, 2011.

ANTUNES, Ricardo. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital: São Paulo: Boitempo, 2018.

BRAVERMAN, Harry. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. 3ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2015.

CORBANEZI, Elton. Saúde mental, depressão e capitalismo. São Paulo: UNESP, 2021.

COSTA, Everton Garcia da; NEBEL, Letícia. O quanto vale a dor? Estudo sobre a saúde mental de estudantes de pós-graduação no Brasil. Polis, Nº 50, 2018.

DUNKER, Christian. Reinvenção da intimidade: políticas do sofrimento cotidiano. São Paulo, Ubu, 2017.

ENGELS, Friedrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2008.

FREUD, Sigmund. O mal-estar da civilização, Novas conferências introdutórias à psicanálise e outros textos (1930-1936). São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere, volume 4. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

LEHER, Roberto. Autoritarismo contra a universidade: o desafio de popularizar a defesa da educação pública. São Paulo: Fundação Rosa Luxemburgo, Expressão Popular, 2019.

LOUZADA, Rita de Cássia Ramos; SILVA FILHO, João Ferreira da. Formação do pesquisador e sofrimento mental: um estudo de caso. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 3, p. 451-461, set./dez. 2005.

MARX, Karl. Progreso técnico y desarrollo capitalista (manuscritos 1861-1863). México: Pasado y Presente, 1982.

MORAES, Fernando Tadeu. Estudantes de mestrado e doutorado relatam suas dores na pós-graduação. Folha de São Paulo, 18 dez. 2017.

OURIQUES, Nildo. Ciência e pós-graduação na universidade brasileira. In: OURIQUES, Nildo; RAMPINELLI, Waldir. (Org.). Crítica à razão acadêmica. Florianópolis: Insular, 2011.

SILVA, Michel Goulart da. Universidade, capitalismo e produção do conhecimento. Boletim de Conjuntura (BOCA), v. 15, p. 94-97, 2021.

SILVA, Michel Goulart da. A produtividade acadêmica e o problema da coautoria. Potemkin, v. 2, p. 82-88, 2020.

SILVA, Michel Goulart da. Educação profissional, capital e força de trabalho no Brasil. Germinal, v. 7, p. 283-289, 2015.