Proposta de framework para desenvolvimento de trabalhos científicos baseada na metodologia Scrum

Conteúdo do artigo principal

Sergio Guardia
Mabel Guardia

Resumo

O objetivo deste trabalho é propor um framework baseado na metodologia Scrum (métodos ágeis) que viabilize rapidez na produção, mas com rigor científico para o desenvolvimento de trabalhos para o mundo acadêmico, porém com as mesmas características e qualidade das metodologias tradicionais. Para tal, este estudo iniciou com uma revisão sistematizada da literatura baseado no protocolo de Kitchenham (2007) para engenharia de software, que confirmou a existência de lacuna teórica. Os procedimentos metodológicos compreendem pesquisa documental, onde a partir de uma abordagem refletiva constante, buscou-se adaptar as normas do Scrum, contudo, resguardando os critérios de maior exatidão e no menor tempo possível. Foram elencadas as funcionalidades do framework, desdobradas em tarefas e resultaram em artefatos elaborados que foram sendo integrados gradativamente. A pesquisa caracteriza-se como exploratória e descritiva. Os resultados apresentam uma estrutura em três camadas de desenvolvimento mantendo os nomes (Product Owner, Scrum Master e Development Team) com suas atribuições e responsabilidades adaptadas aos trabalhos científicos e um conjunto de formalidades denominados de “ritos” que apoiam as atividades nas etapas da estrutura em camadas. Acredita-se que este framework trará como benefício o aumento de trabalhos que usarão esta metodologia e apoiará os grupos de pesquisa para gerar artigos científicos, e assim melhorar a imagem da instituição que os produz. O trabalho conclui com a apresentação de um conjunto de lições aprendidas e a elucidação da necessidade de melhorar o desempenho das equipes que usarão este framework.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Guardia, S., Guardia, M. ., & Mendes Filho , L. . (2022). Proposta de framework para desenvolvimento de trabalhos científicos baseada na metodologia Scrum. Metodologias E Aprendizado, 5, 15–32. https://doi.org/10.21166/metapre.v5i.2368
Edição
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Mabel Guardia , UFRN

Doutora pela Universidade Federal de Campina Grande, programa de pós graduação em Engenharia Agrícola na área de Construções Rurais e Ambiência (2012), mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2006). Especialização pela Universidade Federal do Rio grande do Norte na área de Gestão da Qualidade pelo Programa em Engenharia de Produção (2000). Graduação em Turismo pela Universidade Potiguar (1998). Experiência na área de Gestão da Qualidade e agenciamento atuação de mercado nas áreas: Transporte aéreos, Agências de viagens e Consultoria em gestão da qualidade aplicada a restaurantes e hotéis.

Luiz Mendes Filho, UFRN

Concluiu PhD em Administração (2012) na Auckland University of Technology com bolsa do governo da Nova Zelândia e tem pós-doutorado em Turismo (2019) na Bournemouth University (Inglaterra) com bolsa do CNPq. Possui mestrado em Engenharia de Produção pela UFRN (2002), mestrado sanduíche em Administração na University of Maine, Estados Unidos (2001) e graduação em Ciências da Computação pela UFRN (1995).Tem experiência na área de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), atuando principalmente nos seguintes temas relacionados ao Turismo: Destinos Turísticos Inteligentes, Mídias Sociais, Conteúdo Gerado pelo Usuário (CGU), Adoção de Tecnologias da Informação no Turismo. Luiz é Professor Associado do Departamento de Turismo da UFRN, professor permanente da Pós-Graduação em Turismo (PPGTUR), líder do Grupo de Estudos em Gestão do Turismo (GESTUR)/CNPq, coordenador do Laboratório do curso de Turismo da UFRN e atualmente é vice-coordenador do Curso de Turismo da UFRN. O professor também é membro atuante das seguintes associações nacionais e internacionais no turismo: ANPTUR, ABRATUR e International Federation for IT and Travel & Tourism (IFITT).

Referências

Agile Manifesto. (2011) “Manifesto for Agile Software Development”. Último acesso em: 16/mai/2020. Disponível em: http://www.agilemanifesto.org

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Editora: Edições 70 - Brasil. Lisboa, Portugal.

Brod, César. (2015). Scrum Guia Prático para Projetos Ágeis. Editora: Novatec Ltda, 2ª Edição. São Paulo – SP.

Buhalis, D., & Amaranggana, A. (2015). Smart tourism destinations enhancing tourism experience through personalization of services. In: Information and Communication Technologies in Tourism (pp. 377-390). Springer International Publishing.

Cervo, A., & Bervian, P. (2002) Metodologia científica. Editora: Prentice Hall, 5ª ed. São Paulo – SP.

Creswell, J. (2010). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Editora: Bookman, 2ª ed. Porto Alegre – RS.

Cohn, M. (2005). Agile Estimating and Planning. Editora: Pearson Education, Chicago, IL. USA. e-Book.

Demo, P. (1987). Metodologia científica em ciências sociais. Editora: Atlas, 2ª ed. São Paulo - SP.

Dencker, A. (2007) Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. Editora: Futura, 9ª ed. São Paulo - SP.

Gil, A. (2007). Métodos e técnicas de pesquisa social. Editora: Atlas, 5ª ed. São Paulo - SP.

Gretzel, U., Werthner, H., Koo, C. & Lamsfus, C. (2015). Conceptual foundations for understanding smart tourism ecosystems. Computers in Human Behavior, vol. 50, pp. 558-563.

Marconi, M. & Lakatos, E. (2009). Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. Editora: Atlas, 7ª ed. São Paulo - SP.

Minayo, C. (1992). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Editora: Hucitec, 14ª ed. São Paulo - SP.

Patton, M. (1990). Qualitative evaluation and research methods. Beverly Hills, CA: Sage.

Rising, L., & Janoff, N. (2000). The Scrum software development process for small teams. IEEE software, 17(4), (pp. 26 - 32).

Rubin, K. (2017). Scrum Essencial: Um guia prático para o mais popular processo ágil. Editora: Alta Books, Rio de Janeiro – RJ.

Ruiz, J.A. (1985) Metodologia científica: guia para eficiência nos estudos. Editora: Atlas, São Paulo.

Sampieri, R., Collado, C., & Lucio, M. (2006). Metodologia de Pesquisa. Editora: Penso, 5ª ed. Porto Alegre – RS.

Schwaber, K., & J. Sutherland (2017) The Scrum Guide. Último acesso em: 18/jun/2020. Disponível em: http://www.scrumguides.org/docs/Scrumguide/v2016/2016-Scrum-Guide-US.pdf

Scrum (2019). Scrum Organization. The home of scrum. Último acesso em 1/nov/2019 disponível em: https://www.scrum.org/resources/what-is-a-scrum-development-team.

Sommerville, I. (2011). Engenharia de software. Editora: Pearson, 9ª ed. São Paulo – SP.

Vergara, S. (2016). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. Editora: Atlas, 5ª ed. São Paulo – SP.