Georreferenciamento postal de casos de COVID-19 na cidade de Uberaba, Minas Gerais

Conteúdo do artigo principal

Felipe Ivonez Borges Alexandre
Ricardo Vicente Ferreira
Ana Laura de Paula Souza
Jessica Pereira Cruvinel
Gabriella França de Rezende Carvalho
Pedro Henrique Benini dos Santos Gavião
Ana Giulia Batoni
Denise Maciel Carvalho

Resumo

Doenças de alto contágio, como o Corona Virus Disease 2019 (COVID-19), podem ser analisadas espacialmente e uma das formas de mapeá-las é por casos desagregados em nível pontual. Essa escala de análise é importante para a formulação de estratégias de proteção da saúde. O georreferenciamento de casos por endereçamento postal é um método recorrente em aplicações do geoprocessamento na saúde. Neste estudo, é apresentada uma validação do georreferenciamento postal automático dos casos de COVID-19 no município de Uberaba, MG para um período de 14 dias. Foi utilizada a base de endereços do Google Maps (GM) por meio dos softwares Google Earth (GE) e QGIS. O procedimento consistiu em georreferenciar 391 casos por consulta manual à base do GM, com apoio de imagens do Google Street View. Os resultados foram utilizados como referência para analisar o desempenho do georreferenciamento automático no GE e QGIS, este segundo, com uso do complemento MMQGIS. Houve variações significativas entre os métodos automáticos quando aplicadas diferentes combinações de endereço, como: rua, número, CEP, bairro, cidade, estado e país. O melhor desempenho foi do complemento MMQGIS, que processa o Maps JavaScript API. Quando combinados os campos Rua, Número e Cidade resultou em 82,8% de georreferenciamentos corretos. A geocodificação automática é um ponto de partida para o mapeamento de casos, acelerando tarefas de marcação de pontos, mas, devido as possibilidades de erros, como os mostrados no presente estudo, não se deve dispensar os trabalhos de pós edição, antes da produção de mapas destinados às ações de vigilância epidemiológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Alexandre, F., Ferreira, R., Souza, A. L., Cruvinel, J., Carvalho, G., Gavião, P., Batoni, A., & Carvalho, D. (2020). Georreferenciamento postal de casos de COVID-19 na cidade de Uberaba, Minas Gerais. Metodologias E Aprendizado, 3, 231–247. https://doi.org/10.21166/metapre.v3i0.1423
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Felipe Ivonez Borges Alexandre, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM); mestrando do Programa de Pós Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental (PGCTA/UFTM)

Ricardo Vicente Ferreira, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Docente da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Ana Laura de Paula Souza, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Discente do Curso de Geografia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Jessica Pereira Cruvinel, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Discente do Curso de Geografia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Gabriella França de Rezende Carvalho, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Discente do Curso de Geografia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Pedro Henrique Benini dos Santos Gavião, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Discente do Curso de Geografia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Ana Giulia Batoni, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Discente do Curso de Geografia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Denise Maciel Carvalho, Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais/SRS/Uberaba

Referências

CETL, V.; KLIMENT, T.; JOGUN, T. A comparison of address geocoding techniques: case study of the city of Zagreb, Croatia. Survey Review, 50:359, 97-106, 2016. DOI: https://doi.org/10.1080/00396265.2016.1252517

FAZAL, S. GIS Basics. New Delhi: New Age International. 2008.

IBGE. Ibge cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em 01 de julho de 2020. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em: 15 out. 2020.

LAI, P.C.; KWONG, K. Spatial Analysis of the 2008 Influenza Outbreak of Hong Kong. In: Taniar, D. et al. (Hrsg): Computational Science and Its Applications – Iccsa 2010. International Conference, Fuluoka, Japan, Março 23-26, Proceedings, Part I. Springer, Berlin/Heidelberg. DOI: 10.1007/978-3-642-12156-2_29

LAI, P.C.; WONG, C.M.; HEDLEY, A.J.; LO, S.V.; LEUNG, P.Y.; KONG, J.; LEUNG, G.M. Understanding the Spatial Clustering of Severe Acute Respiratory Syndrome (SARS) in Hong Kong. Environmental Health Perspectives 112:15, 2004. DOI: https://doi.org/10.1289/ehp.7117

LIMA, S.; FONSECA, E. S.; SANTOS, F. O. Situação epidemiológica e difusão da Covid-19 pela rede urbana em Minas Gerais, Brasil. Hygeia Edição Especial: Covid-19, Jun./2020 p.243 - 250. DOI: https://doi.org/10.14393/Hygeia0054711

MAGALHAES, M. A. F. M; MATOS, V. P. de; MEDRONHO, R. A. Avaliação do dado sobre endereço no Sistema de Informação de Agravos de Notificação utilizando georreferenciamento em nível local de casos de tuberculose por dois métodos no município do Rio de Janeiro. Cad. saúde colet., Rio de Janeiro , v. 22, n. 2, p. 192-199, June 2014.

https://doi.org/10.1590/1414-462X201400020013

MARTINES, M. R.; FERREIRA, R. V., TOPPA, R. H.; ASSUNÇÃO, L. M.; DESJARDINS, M. R; DELMELLE, E. M. Detecting space-time clusters of Covid-19 in Brazil: mortality, inequality, socioeconomic vulnerability, and the relative risk of the disease in Brazilian municipalities. medRxiv 2020.06.14.20131102; DOI: https://doi.org/10.1101/2020.06.14.20131102

MENDES, J. A.; FERREIRA, M C. Avaliação de métodos de geocodificação para conversão de agravos localizados em endereços, para mapas de pontos em sistema de coordenadas espaciais. In: Simpósio Nacional de Geografia da Saúde, 2019. Blumenau. Anais eletrônicos [...] Santa Catarina. IFC, 2019. [9] p. Disponível em: http://inscricao.eventos.ifc.edu.br/index.php/geosaude/geosaude/paper/viewFile/1278/259. Acesso em: 27 nov. 2020.

PEIXOTO P. S., MARCONDES D., PEIXOTO C., OLIVA S. M. Modeling future spread of infections via mobile geolocation data and population dynamics. An application to Covid-19 in Brazil. PLoS ONE 15(7): e0235732, 2020. DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0235732

PEREZ, L; DRAGICEVIC, S. An agent-based approach for modeling dynamics of contagious disease spread. International Journal of Health Geographics 2009, 8:50.

RIBEIRO, A. M. A.; OLIVEIRA, E. B. Código de endereçamento Postal (CEP), um obstáculo aos Dados abertos no Brasil. Reciis - Revista Eletrônica de Comunicação Informação & Inovação em Saúde. 2017. nov.; 11(sup) e-issn 1981-6278. https://doi.org/10.29397/reciis.v11i0.1353

RIZZATTI, M.; LAMPERT BATISTA, N.; CEZAR SPODE, P. L.; BOUVIER ERTHAL, D.; MAURO DE FARIA, R.; VOLPATO SCOTTI, A. A.; PETSCH, C.; TURBA COSTA, I.; TRENTIN, R. Metodologia de geolocalização para mapeamento intraurbano de Covid-19 em Santa Maria, RS. Metodologias e Aprendizado, v. 3, p. 08 - 13, 12 jun. 2020. DOI: https://doi.org/10.21166/metapre.v3i0.1312

SANTOS, S.M; BARCELLOS, C. (Org.). Abordagens espaciais na saúde pública. Série Capacitação e Atualização em Geoprocessamento em Saúde; Volume 1. Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz; 2006.

SINGH, I. How often do Google Maps get updated? 21 de maio de 2020. Disponível em: [https://www.geoawesomeness.com/google-maps-update-frequency/]. Geo Awesomeness. Acesso em: 03 outubro 2020.

WANG, J; XIONG, J; YANG, K; PENG, S; XU, Q. Use of GIS and Agent-Based Modeling to Simulate the Spread of Influenza. 2010 18th International Conference on Geoinformatics. Beijing, China. DOI: 10.1109/GEOINFORMATICS.2010.5567658.