PROGRESSO DA MANCHA PÚRPURA DO ALHO UTILIZANDO UM SISTEMA DE PREVISÃO

Conteúdo do artigo principal

Karina Kirschner Goede
Leandro Luiz Marcuzzo

Resumo

O alho (Allium sativum L.) é uma hortaliça pertencente à família Alliaceae sendo comercializada e consumida no mundo todo. No entanto, diversas doenças incidem sobre a cultura e entre elas destaca-se a mancha púrpura (Alternaria porri) a qual causa destruição da parte aérea da planta e redução da produtividade. Partindo desses princípios, o objetivo do presente trabalho foi avaliar em condição de campo o sistema de previsão para a mancha púrpura do alho com diferentes valores (8, 12 e 16) diários de severidade (VDS) baseado no sistema FAST e comparados com o sistema convencional de pulverização a cada 5 e 7 dias. Foram utilizados bulbilhos de alho da cultivar Chonan, semeados a campo em quatro repetições, contendo 75 plantas, onde apenas dez foram avaliadas para avaliação da severidade e produtividade em cada repetição. Nos regimes de pulverização utilizou-se para controle mancozebe (80%) + oxicloreto de cobre (50%) na dose de 250 g + 200 g pc.hl-1. A severidade da doença foi avaliada através de escala diagramática em cada folha presente na planta, sendo a mesma calculada através da área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Os dados foram submetidos à análise de variância e se significativos comparados pelo teste de Tukey 5%. Em ambas as safras de 2021 e 2022 verificou-se que o uso do sistema com VDS 16 proporcionou uma redução do número de pulverizações de 69% e 70% em relação ao convencional com 5 e 7 dias respectivamente, já o sistema VDS 8 apresentou duas pulverizações a menos em relação ao sistema convencional a cada sete dias em cada ano e de 8 a 7 no sistema a cada cinco dias. A AACPD entre os sistemas não houve diferença significativa estatisticamente evidenciando que é possível realizar a redução do número de pulverizações em relação ao controle convencional. Além disso, a drástica redução do valor da AACPD de 2022 em relação a 2021 se deve a mudança de temperatura, mesmo que pouco e do incremento de 182 mm de chuva, o que é desfavorável para o desenvolvimento da doença. Os tratamentos não foram significativos na severidade final no ciclo de 2021 ficando entre 0,73 a 1,09% e de 0,37 a 0,51% em 2022. Sendo assim, o sistema mostrou-se uma ferramenta viável no manejo da mancha púrpura (Alternaria porri) do alho e esta inserido para uso da cadeia produtiva na plataforma Agroconnect da EPAGRI-CIRAM. Agradecimento a associação Nacional dos produtores de alho - ANAPA pela concessão de bolsa de iniciação cientifica 2021-2022.

Detalhes do artigo

Como Citar
Goede , K. K., & Marcuzzo, L. L. (2024). PROGRESSO DA MANCHA PÚRPURA DO ALHO UTILIZANDO UM SISTEMA DE PREVISÃO. Anais Da Feira Do Conhecimento Tecnológico E Científico, 1(24). Recuperado de https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/fetec/article/view/5157
Seção
Ciências Agrárias - Agronomia