EPIDEMIOLOGIA ESPACIAL E TEMPORAL DA QUEIMA BACTERIANA EM ALHO-ELEFANTE

Conteúdo do artigo principal

Eduardo Hellmann
Leandro Luiz Marcuzzo

Resumo

Com objetivo de estudar a epidemiologia espacial e temporal da queima bacteriana do alho-elefante, um ensaio foi conduzido com plantas naturalmente infectadas. Os dados foram submetidos à análise espacial de Doublet e Run e constatou-se que a doença tem padrão espacial ao acaso de 100% por ambos os testes. O progresso da doença foi relacionado com as condições ambientais para a elaboração de uma fundamentação teórica da epidemiologia da doença. Constatou-se que a doença surgiu após a oitava semana do plantio com intensidade final de 35,7% e produtividade de 18.608 kg.ha-1 um ensaio foi conduzido com plantas naturalmente infectadas.

Detalhes do artigo

Como Citar
Hellmann, E., & Marcuzzo, L. L. (2024). EPIDEMIOLOGIA ESPACIAL E TEMPORAL DA QUEIMA BACTERIANA EM ALHO-ELEFANTE. Anais Da Feira Do Conhecimento Tecnológico E Científico, 1(24). Recuperado de https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/fetec/article/view/5124
Seção
Ciências Agrárias - Agronomia