Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento <p>Os <strong>Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama</strong> consistem numa publicação eletrônica dos trabalhos apresentados nas edições do evento, realizado anualmente pelo Instituto Federal Catarinense - Campus Ibirama.</p> <p>A Feira do Conhecimento é um evento aberto à comunidade, especialmente escolar, que tem como objetivo apresentar os cursos ofertados neste campus e diversos projetos desenvolvidos, especificamente na área de Ensino, Pesquisa e Extensão. Tais projetos representam parte das atividades desenvolvidas nos cursos técnicos integrados ao ensino médio em Administração, Informática e Vestuário; e no curso superior, o Tecnólogo em Design de Moda.</p> Editora IFC pt-BR Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama 2764-5371 EDITORIAL https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/5289 <p>O presente Número Especial dos Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama se propõe a apresentar um panorama da Iniciação Científica e, em especial, das "demais iniciações", no contexto desta instituição de ensino, ciência e&nbsp; tecnologia. Por meio da análise de cinco trabalhos desenvolvidos por estudantes e pesquisadores do campus, a presente edição busca demonstrar a relevância e o impacto positivo dessa modalidade de ensino-aprendizagem na formação de cidadãos críticos,&nbsp; criativos e autônomos, capazes de enfrentar os desafios do mundo contemporâneo. Os estudos presentes nesta edição&nbsp; abordaram temáticas diversas, desde a exploração de conceitos matemáticos através da utilização de softwares específicos, a produção leitora na formação de professores, a produção científica realizada no campus, até a investigação da história indígena na região Sul do Brasil. Cada um, à sua maneira, contribuiu para a construção de um conhecimento mais amplo e abrangente sobre a realidade que nos cerca, além de promover o desenvolvimento de habilidades essenciais para a vida acadêmica e&nbsp; profissional dos estudantes envolvidos. Em suma, os estudos realizados no IFC Campus Ibirama evidenciam o potencial&nbsp; transformador da iniciação científica na formação dos estudantes e na construção de uma sociedade mais crítica, criativa e&nbsp; preparada para os desafios do século XXI.</p> Gabriel Murilo Ribeiro Gonino Kathia Mariane Fehsenfeld Shaiane Carla Gaboardi Copyright (c) 2024 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama 2024-05-13 2024-05-13 5 1 OS XOKLENG-LAKLÃNÕ EM SANTA CATARINA https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/5290 <p>A história do povo indígena Xokleng-Laklãnõ desde o contato pacífico com agentes do Serviço de Proteção aos Índios e&nbsp; Localização de Trabalhadores Nacionais (SPI-LTN), ocorrido nas terras da Colônia Hamônia, em setembro de 1914, é bastante&nbsp; conhecida. Inúmeros estudos acadêmicos, contemplando diferentes aspectos desse povo indígena foram desenvolvidos desde&nbsp; as primeiras décadas do século XX até o presente momento, porém, poucas são as produções que se dedicaram a investigar e&nbsp;<br>escrever a história dos Botocudos em Santa Catarina, antes desse período. Analisar a história que precedeu o contato pacífico&nbsp; de 1914 é o principal objetivo da atual pesquisa. Para isso, são analisados e reunidos fragmentos localizados em obras que&nbsp; analisaram a trajetória dos Xokleng, de modo geral, notícias em periódicos e citações em documentos oficiais. Reconstruir essa história, percebendo como esses seres humanos ocupavam, de diferentes formas, os territórios que hoje formam a região sul&nbsp; do Brasil é fundamental para compreensão da história indígena e da própria história brasileira.</p> Carlos Eduardo Bartel Maria Eduarda Loch Copyright (c) 2024 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama 2024-05-13 2024-05-13 5 1 ANÁLISE DO CONTEÚDO DE SISTEMAS LINEARES EM DOIS LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA SOB A PERSPECTIVA DA TEORIA DOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/5291 <p>Este artigo propõe apresentar os principais resultados de uma pesquisa que teve como objetivo analisar como dois livros&nbsp; didáticos de Matemática do Ensino Médio escolhidos pelos professores do Instituto Federal Catarinense <em>Campus</em> Ibirama&nbsp; abordam o conteúdo de sistemas lineares sob a ótica da Teoria dos Registros de Representação Semiótica de Duval. Esta teoria&nbsp; tem se mostrado significativa ao propor uma análise das dificuldades dos estudantes de um ponto de vista cognitivo,&nbsp; considerando ainda as especificidades da Matemática em relação a outras do conhecimento. Analisou-se inicialmente a abordagem do conteúdo feita pelos dois livros didáticos, na sequência considerou-se as atividades propostas pelos livros a fim&nbsp; de verificar a presença ou não dos diferentes registros de representação semiótica, se as atividades contemplavam&nbsp; tratamentos, conversões e a coordenação entre os registros. As categorias de análise foram criadas de acordo com a referida&nbsp; teoria e por meio da análise das atividades propostas pelos livros didáticos verificou-se que nas atividades de tratamento,&nbsp; predominou o registro algébrico evidenciando o que já foi apontado em outras pesquisas. Desta forma os estudantes resolvem os sistemas lineares usando um dos métodos de resolução, mas não possuem ferramentas complementares que os auxiliem a&nbsp; observar se as soluções encontradas estão corretas. Em relação as atividades em que predominou a conversão, em ambos os&nbsp; livros a que apareceu em maior quantidade foi a conversão do registro em língua natural para o registro algébrico, sendo&nbsp; observada a conversão no sentido oposto em poucas atividades e em apenas um dos livros. Destaca-se ainda que foram&nbsp; propostas poucas atividades envolvendo a conversão do registro gráfico para o algébrico, sendo esta uma orientação constante&nbsp; nos documentos oficiais. Referente ao registro gráfico pontua-se ainda que nos dois livros consta uma seção&nbsp; dedicada apenas ao registro gráfico com o uso do <em>software</em> GeoGebra, porém as atividades propostas limitam-se apenas a&nbsp; construção de gráficos e observação das posições de retas e planos para a classificação desses sistemas, não explorando o&nbsp; tratamento gráfico de interpretação global das propriedades figurais e a coordenação entre os registros. Neste sentido, cabe ao&nbsp; professor ao fazer uso do livro didático, considerá-lo como um complemento e fazer as devidas adaptações para que os estudantes tenham uma compreensão efetiva sobre os sistemas lineares.&nbsp;</p> Eduardo Brandl Ilizete Gonçalves Lenartovicz Milaiervy Bernardo da Silva Copyright (c) 2024 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama 2024-05-13 2024-05-13 5 1 TRANSFORMAÇÕES GEOMÉTRICAS ISOMÉTRICAS COM O USO DO GEOGEBRA https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/5292 <p>Este artigo apresenta o relato de experiência de uma oficina desenvolvida em horário extraclasse com estudantes do Ensino&nbsp; Médio no ano de 2022. A oficina faz parte de um projeto de ensino referente a Geometria que surgiu por meio da percepção&nbsp; dos professores sobre as dificuldades apresentadas pelos estudantes neste campo da Matemática. Estas dificuldades também&nbsp; são apontadas por avaliações oficiais que citam diferentes fatores para a não aprendizagem da geometria na Educação Básica.&nbsp; Esta oficina teve a finalidade de abordar as transformações geométricas isométricas de translação, reflexão e rotação no plano&nbsp; cartesiano com o uso do <em>software</em> GeoGebra. Este tópico ganhou certa notoriedade com a implantação da Base Nacional&nbsp; Comum Curricular que apresentou objetivos diretamente relacionados a transformações geométricas para a Educação Básica,&nbsp; além disso estas transformações são encontradas em contextos variados como em obras de arte, elementos da natureza, dentre outros. Aproveitou-se ainda o estudo das transformações geométricas isométricas para mostrar aos estudantes uma&nbsp; das aplicações das matrizes, conteúdo estudado na segunda série do Ensino Médio. A oficina foi minuciosamente preparada&nbsp; por meio da organização de atividades intencionais que contribuíssem para a gradativa evolução do pensamento geométrico dos estudantes. Assim, cada atividade foi previamente discutida, testada e reorganizada, caso necessário. A aplicação da oficina e o acompanhamento da resolução das atividades mostraram que ela cumpriu de forma satisfatória os objetivos previstos.&nbsp; Percebeu-se inicialmente que muitos estudantes não sabiam definir, nem mesmo compreendiam as transformações de&nbsp; translação, rotação e reflexão. O uso de diferentes ferramentas do GeoGebra também foi importante, pois mesmo sendo um&nbsp; <em>software</em> de fácil manuseio, algumas intervenções foram necessárias para a construção das figuras e as transformações&nbsp; requeridas. Ressalta-se que esta foi uma importante oportunidade de abordagem deste tópico da Matemática, considerando&nbsp; que os estudantes mencionaram não ter, em sua maioria, trabalhado com estas transformações no Ensino Fundamental e&nbsp; devido ao reduzido tempo de sala de aula, também não ser possível abordá-lo no horário regular de aulas no Ensino Médio. Por&nbsp; fim, pontua-se que para a efetiva aprendizagem dos tópicos abordados são necessárias mediações em diferentes&nbsp; momentos da escolaridade.</p> Eduardo Brandl Ruan Siewert Menegalli Copyright (c) 2024 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama 2024-05-13 2024-05-13 5 1 A INICIAÇÃO CIENTÍFICA NA FORMAÇÃO DE ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO TÉCNICO https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/5293 <p>Este trabalho aborda a importância da pesquisa e da iniciação científica (IC) na formação humana e acadêmica no Brasil, com&nbsp; foco no Campus Ibirama do Instituto Federal Catarinense (IFC). Foram analisados 104 projetos de pesquisa executados no&nbsp; período de 2012 a 2023, com uma média de 9 projetos por ano. Verificou-se uma expansão da oferta de projetos com recursos&nbsp; internos, mas uma baixa taxa de submissões aos editais da Reitoria. Houve concentração de recursos externos em poucos professores, apesar dos benefícios para a instituição. Discutiu-se o papel do Estado, da Universidade e dos Institutos Federais&nbsp; (IF) na produção e disseminação do conhecimento científico e tecnológico, bem como a influência dos processos históricos,&nbsp; culturais e econômicos na sociedade. Os projetos de pesquisa desenvolvidos no IFC - Campus Ibirama mostram relevância na&nbsp; geração de soluções para problemas locais e regionais, contribuindo para o crescimento sustentável e a redução das&nbsp; desigualdades sociais. Foram realizados apontamentos de fatores que interferem na qualidade e no impacto da iniciação científica na formação dos estudantes. Apesar das limitações e dificuldades, percebeu-se que a iniciação científica contribui&nbsp; para a produção de conhecimento e a consolidação da pesquisa nos IFs. Os Institutos Federais se destacam na iniciação&nbsp; científica, enfrentando menos problemas que as Universidades, devido a uma infraestrutura, qualificação e condições de&nbsp; trabalho mais favoráveis. O Campus Ibirama tem buscado promover a iniciação científica como oportunidade enriquecedora&nbsp; para os estudantes, aplicando recursos internos e buscando recursos externos. Essas iniciativas têm papel crucial no&nbsp; fortalecimento da pesquisa no âmbito educacional e impactam positivamente a comunidade local. Conclui-se que os estudantes&nbsp; envolvidos nos projetos são amplamente beneficiados, adquirindo habilidades para lidar com a produção do&nbsp; conhecimento científico, o que complementa sua preparação para o ensino superior, mundo do trabalho e formação como&nbsp; cidadãos.&nbsp;</p> Gabriel Murilo Ribeiro Gonino Jaqueline Mondini Luam Leonardo Wisnieski Copyright (c) 2024 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama 2024-05-13 2024-05-13 5 1 LEITURA E PROCESSOS EDUCATIVOS https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/5294 <p>Este relato de experiências descreve uma ação de extensão, decorrente do projeto de pesquisa “Estratégias para a&nbsp; compreensão leitora: processos formativos e educativos”, realizado no Instituto Federal Catarinense (IFC). O evento&nbsp; extensionista ocorreu em 2020 e aqui trazemos algumas reflexões da ação organizada pelas autoras sobre o objetivo do estudo&nbsp; realizado no projeto de pesquisa mencionado, que foi investigar a compreensão leitora com o público interno e externo ao IFC, questionando sobre o que é ler, se saber decodificar é saber ler e o que se entende por compreensão leitora. O método deste&nbsp; artigo é relato de experiência, com discussão bibliográfica acerca do tema, cujos resultados foram da ação muito positivos, pois&nbsp; houve interação com o público-alvo, causando reflexão sobre a leitura e os processos educativos, além de realizar divulgação&nbsp; científica.&nbsp;</p> Chris Royes Schardosim Francisleth Pereira Battisti Copyright (c) 2024 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama 2024-05-13 2024-05-13 5 1