https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/issue/feed Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama 2023-11-27T19:18:23+00:00 Leila de Sena Cavalcante editora@ifc.edu.br Open Journal Systems <p>Os <strong>Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama</strong> consistem numa publicação eletrônica dos trabalhos apresentados nas edições do evento, realizado anualmente pelo Instituto Federal Catarinense - Campus Ibirama.</p> <p>A Feira do Conhecimento é um evento aberto à comunidade, especialmente escolar, que tem como objetivo apresentar os cursos ofertados neste campus e diversos projetos desenvolvidos, especificamente na área de Ensino, Pesquisa e Extensão. Tais projetos representam parte das atividades desenvolvidas nos cursos técnicos integrados ao ensino médio em Administração, Informática e Vestuário; e no curso superior, o Tecnólogo em Design de Moda.</p> https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4799 FINANÇAS PESSOAIS 2023-11-24T17:44:42+00:00 Lucas Henrique Rezini lucasrezini4@gmail.com Fillipe Pereira fillipep49@gmail.com Marciely Vitória Lins Silva marcielyvitorialinssilva@gmail.com André Luiz Kopelke andre.kopelke@ifc.edu.br Jeter Lang jeter.lang@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">A questão financeira circunda por completo a vida das pessoas, envolve possibilidades, realizações, permite ou restringe encaminhamentos ou oportunidades. Contudo, muito se observa que as pessoas têm dificuldade, despreparo ou até falta de interesse em zelar por suas finanças. Este projeto guarda semelhança ao projeto–piloto desenvolvido pela secretaria de educação básica (SEB) do Ministério da Educação, o qual obteve destaque internacional e revela a magnitude da força que o ensino de finanças pode proporcionar aos indivíduos e nações, bem como corrobora com a oportunidade e relevância do presente projeto. O projeto Finanças Pessoais cumpre os desígnios pontuados e caracteriza–se como elemento de extensão do IFC, sendo viabilizado por financiamento interno do Campus de Ibirama. Revela–se como ação constituída com os recursos didáticos e abarca a capacidade educativa pertinente a fim de permitir a transformação dos seus alunos. Este projeto é voltado para as finanças e direcionado para o público jovem. O curso que ora é delineado pretende envolver os jovens do ensino médio e alunos do nono ano do ensino fundamental. Estes são jovens e solteiros, justamente as características do público com maior desconhecimento sobre finanças pessoais, como os estudos revelaram. O movimento de elaboração do projeto, com suas demandas bibliográficas e organização do conhecimento para a consecução do curso caracteriza–se pela busca de aprendizagem e do ensino deste conteúdo, o qual será observado e provocará estreito relacionamento com o bolsista. A ação do exercício das suas atividades, como a responsabilidade, empatia com os alunos, constituição de tabelas, formulários e a execução das atividades ligadas ao projeto formam um espectro que potencializa a visão de mundo e a capacidade de execução. Fatores que o bolsista internalizará e levará consigo como aluno do IFC. Após pesquisa bibliográfica será desenvolvido o material didático para o curso. No momento o projeto está em fase de finalização do material do curso, contando com os seguintes temas centrais para as aulas: Nossa relação com o dinheiro; Orçamento pessoal e familiar; Uso de crédito e administração de dívidas; Consumo planejado e consciente; Poupança e investimento e Prevenção e proteção financeira. A próxima fase serão as inscrições e as aulas, que serão de forma remota. O transcorrer do projeto exigiu algumas alterações e superior aplicação dos membros participantes. Contudo, o objetivo é que estas atividades permitam uma melhor qualidade de vida, ao mesmo tempo em que, proporcionem o entendimento da lógica da economia e suas implicações na vida das pessoas. Além disso, o projeto pretende desenvolver a capacidade de proatividade e iniciativa de buscar a independência financeira.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4807 ARTEVISMO 2023-11-24T19:05:58+00:00 Heloisa Boing Barni hboingbarni@gmail.com Amalia Cardona Leites amalia.leites@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O projeto de extensão “ArteVismo” objetiva criar um espaço para conhecimento de artistas e técnicas marginais, desconhecidas ou esquecidas. O público–alvo são adolescentes de 13 a 15 anos, estudantes de escolas públicas da cidade de Ibirama, SC. O projeto “ArteVismo” almeja contribuir com a reflexão no território da arte, apresentando artistas marginais como Tily, Moara Tupinambá, Rosana Paulino, entre outros. “ArteVismo” será também um espaço de criação de artefatos visuais, utilizando diversas técnicas, entre elas: lambe–lambe; intervenções urbanas; quadrinhos; xilogravura/entalhe; produção com argila; colagem e pintura. Para alcançar o objetivo proposto, serão ofertadas oficinas de apresentação de artistas e técnicas marginais e noções básicas dessas técnicas para criação de objetos visuais pelo(as) participantes. “ArteVismo” tem como resultados esperados: possibilidade de promover uma sociedade mais justa; a defesa e valorização das culturas lgbtqia+, negras e indígenas; oportunidade de contribuir para a transformação social; promover a troca de saberes acadêmicos e populares; a integração entre o Campus e a cidade de Ibirama; fortalecer a imagem institucional perante a sociedade; e favorecer a formação integral do estudante bolsista. As atividades iniciaram–se em fevereiro, com a divulgação do projeto em parceria com a Biblioteca Municipal de Ibirama, local inicial onde seria realizada as oficinas, porém como não houve inscritos o projeto foi alterado para ser realizado na escola Eliseu Guilherme, em uma sala de aula. A partir dessa parceria houveram 15 inscritos para participar do projeto. Ao longo dos meses seguintes realizou–se, até o momento,uma&nbsp; oficina de colagem e três oficinas de bordado manual. As oficinas acontecem nas segundas–feiras à tarde, das 13h30 às 16h30min. Semanalmente a bolsista organiza os materiais que serão utilizados nas oficinas, manda avisos no grupo do Projeto e cria conteúdo para postar no Instagram oficial do projeto. Até a data os objetivos esperados têm sido alcançados, tanto com o público participante quanto com a bolsista.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4805 HIGIENE ÍNTIMA 2023-11-24T18:52:51+00:00 Raíssa Kreisch Pandini panraissa18@gmail.com Camila Gabriele Brehmer camilagabrielebrehmer@gmail.com Francisleth Pereira Battisti francisleth.battisti@ifc.edu.br Ana Silvia De Lima Vielmo ana.vielmo@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O projeto insere-se no contexto de engajamento e proatividade dos estudantes do instituto federal catarinense, campus Ibirama, com caráter extensionista e aprovado pelo edital nº 72/20201 –apoio à realização de projetos de ação social pelos Campi do Instituto Federal Catarinense. O Projeto terá seu início em setembro de 2022 e almeja utilizar o Vestuário e a Moda com a intenção de minimizar problemas sociais, tendo como público–alvo pessoas que menstruam em situação de cárcere privado, encarceradas no estado de Santa Catarina, no contexto da Política Nacional de Atenção às Mulheres em Situação de Privação de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional. O Projeto de Extensão objetiva produzir e doar absorventes e calcinhas absorventes de tecido reutilizáveis. Os itens de higiene íntima serão produzidos por estudantes do Técnico em Vestuário integrado ao Ensino Médio e Tecnologia em Design de Moda do Instituto Federal Catarinense, campus Ibirama e por integrantes da comunidade externa que sintam afinidade com a temática. O documento Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias –Infopen Mulheres de 2018, afirma que “existem 726.712 pessoas privadas de liberdade no Brasil, distribuídas entre aquelas que se encontram custodiadas em carceragens de delegacias (um total de 36.765 pessoas) e aquelas que se encontravam em estabelecimentos do sistema prisional (689.947 pessoas, no total)”. Dessas pessoas “existem 41.087 mulheres privadas de liberdade nos estabelecimentos penais que compõem o sistema prisional estadual”. Em Santa Catarina há 1.506 mulheres privadas de liberdade (INFOPEN, 2018, p.12). Dessas mulheres há “481 sem condenação, 432 sentenciadas em regime fechado, 369 sentenciadas em regime semiaberto, 223 em regime aberto e 1 em medida de segurança em tratamento ambulatorial”. Assim, os itens produzidos serão doados para as seguintes instituições: Presídio Feminino de Florianópolis, Penitenciária Feminina de Criciúma, Presídio Feminino de Joinville, Presídio Feminino de Itajaí e Presídio Feminino de Chapecó. Os resultados esperados são que mulheres e pessoas que menstruam possam ter acesso a higiene íntima e favorecer a qualidade de vida dessas pessoas, auxiliando na promoção de uma experiência prisional minimamente humanizada, além de minimização do desconforto da falta de recursos de higiene íntima existente no sistema prisional do Estado.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4800 FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS 2023-11-24T17:51:24+00:00 Bruna Gabrielle Ferreira da Silva brunagabrielleferreiradasilva@gmail.com Alan Krieger alankrieger69@gmail.com Manoela Rizzieri Serpa manoelarizzieriserpa@gmail.com André Luiz Kopelke andre.kopelke@ifc.edu.br Jeter Lang jeter.lang@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O projeto Administração Geral é responsável pela criação e aprimoramento de uma apostila que aborda temas basilares da área administrativa (tais quais organogramas, layouts, formulários, ergonomia, gestão interpessoal e afins), e que é utilizada para a realização de um curso on–line disponível para estudantes do 9º ano e ensino médio do Alto Vale do Itajaí, abrangendo os municípios de Ibirama, Apiúna, Dona Emma, Presidente Getúlio, Vitor Meireles e Witmarsum. Segundo dados do censo escolar de 2021 desenvolvido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP), dos 243.555 estudantes do ensino médio da região do Alto Vale, apenas 22.982 eram matriculados em cursos técnicos, sendo possível identificar um déficit na formação profissional dos jovens. O objetivo do curso é possibilitar o desenvolvimento de capacidades e técnicas administrativas básicas que permitam aos seus estudantes realizarem suas atividades no mercado de trabalho com maior êxito, ao mesmo tempo que, com a entrega de um certificado, fornece um diferencial competitivo em meio à busca por emprego. Além disso, visa desenvolver um senso de responsabilidade e compreensão do contexto organizacional, aprimorando a gestão realizada em diversas organizações. A apostila foi criada e revisada pelos bolsistas e coordenador do projeto, por meio de uma pesquisa bibliográfica de livros, revistas e mídias digitais. As aulas, expositivas e dialogadas, são ministradas via Google Meet pelo bolsista e coordenador, e as presenças são validadas com a entrega das atividades do dia. O projeto ainda está em andamento, e neste ano de 2022, o curso será feito entre os meses de outubro e novembro. Visto a demanda por gestores capazes dentro das organizações, bem como a crescente competitividade que os jovens enfrentam no mercado de trabalho no momento em que saem do ensino médio, esse curso almeja auxiliar ambos empresa e potenciais funcionários a solidificar sua gestão, possibilitando o oferecimento de melhores produtos e serviços para a sociedade.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4810 NEABI – IBIRAMA 2023-11-24T19:10:16+00:00 Luana Franciele Davi da Luz luzluana889@gmail.com Mariane Paul Ribeiro de Lima mari789mariane@gmail.com Carlos Eduardo Bartel carlos.bartel@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O Núcleo de Estudos Afro–Brasileiros e Indígenas (NEABI) do Campus Ibirama do Instituto Federal Catarinense (IFC) tem o objetivo de desenvolver o letramento racial, promover a formação democrática e cidadã dos estudantes, combater a discriminação étnico–racial e fortalecer as identidades negras e indígenas da instituição. O presente projeto consiste em atividades como oficinas, palestras, mesas-redondas e cine–debates, tendo como público–alvo estudantes e professores do Campus e também das escolas das redes municipal e estadual da cidade, incluindo escolas indígenas da região. As atividades são realizadas ao longo do ano letivo, com foco em datas representativas como o Mês da Consciência Negra e o Dia dos Povos Originários. O NEABI consolidou-se em 2023 com a realização de reuniões quinzenais e a promoção de atividades como a "Semana Cultural Indígena" e uma roda de conversa sobre o 13 de maio, com público médio de 15 a 30 estudantes. A interlocução com a comunidade Laklanõ–Xokleng tem ocorrido através da participação de estudantes indígenas no núcleo e do intercâmbio de vivências com a Escola Indígena Laklanõ. Também foram realizadas rodas de conversa em escolas básicas de Ibirama sobre o combate ao racismo, atingindo cerca de cem estudantes. Dentre os resultados parciais, destacamos&nbsp; o amadurecimento e o desenvolvimento da capacidade de iniciativa e organização das e dos estudantes membros, que têm estado à frente de todas as iniciativas do NEABI no Campus. Considerando que a cidade de Ibirama situa–se no Alto Vale do Itajaí, região de forte colonização alemã e históricos conflitos violentos com os indígenas, e ponderando também que o Campus Ibirama tem aproximadamente 300 estudantes, parece–nos positivo que tenhamos um núcleo ativo, com membros fixos e com atividades com a presença de 15 a 30 pessoas. Além disso, as atividades externas foram muito bem recebidas pelos estudantes e professores das escolas visitadas, e nos mostraram o quanto, apesar da legislação específica ter mais de uma década, ainda carece–se de conhecimento sobre a história e cultura afro–brasileira e indígena, bem como ferramentas para combater o racismo na escola. Por fim, entendemos que a atuação do NEABI é de suma importância para enfrentar esses desafios e promover a diversidade, pluralidade e inclusão no IFC e na comunidade circundante.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4798 A LITERATURA CLÁSSICA E OS REFLEXOS NA CONTEMPORANEIDADE 2023-11-24T17:37:19+00:00 Amanda Gabriela Sinn agabrielasinn@gmail.com Ana Nelcinda Garcia Vieira ana.vieira@ifc.edu.br Sonia Schappo Imhof sonia.imhof@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O projeto intitulado A Literatura Clássica e os reflexos na Contemporaneidade vem como uma ação para incentivar e motivar os estudantes a contemplarem as obras da literatura clássica. A leitura sem uma correspondente direta ao entendimento daquele que está a ler, perde sua significância e torna–se um fardo pesado e desmotivador. Como afirmou Boyum (1985, p. 107), “a leitura pode proceder do talento inventivo e imaginário”. Para sua idealização planejamos realizar atividades de motivação diversas com a comunidade de estudantes de Ibirama – SC do nono do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio. Machado de Assis continua com suas obras em relevância por vários motivos, sendo devido a sua magnitude, criticismo e habilidade de fazer com que os seus leitores sintam–se instigados pelos seus questionamentos. Com os textos e bases em Machado de Assis, selecionamos atividades como produção textual em vários gêneros, sendo este trabalho com base em suas obras. Cada indivíduo possui uma maneira distinta de pensar, agir e aprender e consideramos que com várias formas de ensino poderemos atingir e impactar ainda mais pessoas. Não queremos apenas realizar as atividades com nenhum benefício aos alunos, queremos deixar claramente explícito o quanto Enem e vestibulares exigem ao menos 10 questões sobre literatura e ter conhecimento sobre um determinado clássico, pode–se ser uma grande influência e ajuda para se sair bem em qualquer atividade desse tipo. Machado de Assis apresenta em suas obras, diversas citações e as mesmas possuem palavras sofisticadas para implementar sua produção textual, deixando assim, um texto rico em vocabulário e informações. Como diversas plataformas de mídia surgiram para entretenimento e informação, consideramos efetiva a utilização de uma plataforma para disponibilização dos textos produzidos, lidos e os conteúdos que serão utilizados e realizados durante o projeto. Tal instrumento poderá ser construído internamente no Campus Ibirama. A conversa e contato com os docentes das escolas trabalhadas é de grande importância, pois possuem um conhecimento sobre a turma e suas maiores demandas, as maneiras de aprendizado funcionais para com os estudantes e pontos onde gostariam de trabalhar sobre. Desta forma, nos meses de agosto, setembro e outubro realizaremos os encontros e conversas presenciais nas escolas parceiras.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4806 CULTIVO DE ERVAS MEDICINAIS E SEUS BENEFÍCIOS 2023-11-24T18:57:15+00:00 Thauana Mayra Cardozo thau897@gmail.com Leticia Vitória Zimath lreticiavitoria@gmail.com Ana Nelcinda Garcia Vieira ana.vieira@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O uso de plantas medicinais faz parte da cultura popular. No Brasil existe uma diversidade de plantas muito grande, elas foram utilizadas tanto pelos povos indígenas, quanto pelos colonizadores e se incorporaram ao cotidiano das famílias ao longo do tempo. Assim, há muito tempo estas plantas medicinais são utilizadas para tratamento e busca da cura de doenças tanto em forma de chá pelos leigos como pela indústria farmacêutica . O uso de plantas medicinais está presente na sociedade trazendo conforto e alívio às pessoas. Com base nisso,os estudos comprovam que o chá de algumas plantas pode ser utilizado&nbsp; como anti–inflamatório, outras podem contribuir para o alívio de dores de cabeça e problemas digestivos, entre outros problemas. Este estudo tem como objetivo contribuir para o fortalecimento da cultura e valorização de nossas raízes no que se refere ao tema. A metodologia consiste em realizar pesquisa bibliográfica sobre o tema; planejar os encontros com os alunos do ensino fundamental e compartilhar este conhecimento através de encontros com estudantes, nas escolas municipais próximas ao campus Ibirama, no segundo semestre de 2023. Até o momento foram realizados os estudos bibliográficos e o planejamento das oficinas. Como resultados do projeto espera-se que a valorização da cultura popular contribua na formação cidadã dos discentes. Assim, acredita-se que estabelecer um diálogo com os alunos do ensino fundamental, discutindo o tema poderá contribuir para melhorar a integração com a natureza e a valorização da cultura popular. </span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4801 PRODUÇÃO E DOAÇÃO DE VESTIMENTAS PARA RECÉM–NASCIDOS EM VULNERABILIDADE SOCIAL NA CIDADE DE IBIRAMA – SC 2023-11-24T17:59:35+00:00 Julia Gabrieli Beninca juliagabrielibeninca@gmail.com Kamila Cristina Von Zeschau kamilamatheus13@gmail.com Francisleth Pereira Battisti francisleth.battisti@ifc.edu.br Ana Silvia De Lima Vielmo ana.vielmo@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">A fabricação brasileira têxtil e do vestuário industrial, se caracteriza como um dos maiores produtores mundiais (TEXTÍLIA, 2021), tendo em vista ocupar a segunda posição na geração de empregos da indústria de transformação, perdendo apenas para alimentos e bebidas (ABIT, 2022). Consequentemente está em dos setores geradores de grandes quantidades de resíduos provenientes de suas etapas produtivas. A confecção industrial brasileira é responsável pela produção de resíduos sólidos de vestuário e para viabilizar essa produção são consumidos muitos recursos naturais, como ar, água e solo causando danos muitas vezes irreversíveis, devido ao grande volume produzido que está em torno de 5,9 bilhões de peças no ano de 2017. (SANTOS, 2019). Ainda segundo Santos (2012), a destinação para esses itens atualmente é inadequada, se depositando em lixões a céu aberto, ou em aterros sanitários. Diante de tal cenário os profissionais deste segmento, especialmente os modelistas devem fazer uso de ferramentas que possam diminuir o máximo possível os resíduos evitando assim o desperdício e o aumento do lixo. Tendo em vista que conforme o relatório da primeira infância do município de Ibirama no ano de 2020 o número de crianças em vulnerabilidade atingiu o indicador de 63,59%, praticamente o mesmo relativo ao estado, enquanto se tratando de Brasil, o percentual foi de 96,20%. Cabe ressaltar que o relatório baseou–se no índice de inscritos no Cadastro Único que não estão no Bolsa Família, para dar uma noção melhor da quantidade de crianças em situação vulnerável (IBIRAMA, 2020).&nbsp;</span><span style="font-weight: 400;">O objetivo deste projeto é desenvolver e doar vestimentas básicas para recém–nascidos para a Associação das Voluntárias do Hospital Doutor Waldomiro Colautti (AVHDWC – CNPJ 01959116/0001–15) na cidade de Ibirama SC. Conforme a Associação das Voluntárias do Hospital Doutor Waldomiro Colautti, muitas crianças naturais de Ibirama apresentam carência de vestimenta logo após o nascimento, além do referido hospital atender pessoas nas mesmas condições oriundas de outros municípios do estado. Diante disso, espera–se a amenização da vulnerabilidade social, diminuir a poluição no meio ambiente através do potencial da economia circular, além de contribuir com a formação dos discentes e do bolsista quanto ao aprendizado das habilidades necessárias para a prática da extensão e a importância de fazer o bem.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4816 GEOMETRIA NO ENSINO MÉDIO 2023-11-24T19:30:32+00:00 Rogério de Jesus Abreu Junior juniorogerio11@gmail.com Eduardo Brandl eduardo.brandl@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">Muitas são as dificuldades apresentadas pelos estudantes na disciplina de Matemática, conforme apontam pesquisas e os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB). Dentre as dificuldades apontadas destacam-se as que envolvem o conteúdo de Geometria, decorrente de vários fatores, dentre eles, a excessiva valorização da Aritmética e da Álgebra no currículo escolar em detrimento da Geometria. O projeto de Ensino denominado “Geometria no Ensino Médio" tem como objetivo principal desenvolver algumas competências matemáticas relacionadas à Geometria por meio da organização de oficinas&nbsp; que contribuam para a evolução do pensamento geométrico dos estudantes do Ensino Médio. Este projeto foi organizado para atender estudantes que tenham interesse ou possuam alguma dificuldade nesta área, buscando motivar e potencializar a aprendizagem, de forma que possam desenvolver o pensamento geométrico e resgatar a importância da Geometria durante a formação escolar. A metodologia deste projeto se baseia em oficinas que são organizadas e ministradas pelo bolsista, envolvendo, principalmente, a revisão de conteúdos de Geometria do Ensino Fundamental. As oficinas ocorrem em período extraclasse, sendo abertas a todos os estudantes do Ensino Médio que manifestarem interesse. A primeira oficina contemplou o estudo dos triângulos e suas propriedades, a segunda abordou os quadriláteros, suas características, propriedades e a relação de inclusão entre eles&nbsp; e a próxima oficina que está em construção abordará a área de figuras geométricas (quadriláteros, triângulos e hexágonos regulares) trazendo aos estudantes as diversas formas de interpretar e resolver as questões relacionadas a área. Em todas as oficinas, faz–se o uso do software GeoGebra para auxiliar nas explicações e no entendimento dos estudantes, pois se trata de um software livre, de fácil manipulação e que contribui para a construção de variados objetos matemáticos e que podem ser modificados dinamicamente, contribuindo para a visualização e compreensão.&nbsp; No início de cada oficina são aplicadas avaliações diagnósticas e estas comprovam que os estudantes, de modo geral, apresentam dificuldades em Geometria. Durante a execução das oficinas é organizado um roteiro de atividades e questionamentos em relação ao conteúdo que está sendo desenvolvido de forma a possibilitar o avanço gradual na aquisição das habilidades e competências. Ao final, é realizada uma breve avaliação a fim de verificar os avanços e as limitações de cada estudante. A observação das atividades desenvolvidas nas oficinas mostrou que elas contribuíram&nbsp; de maneira&nbsp; significativa&nbsp; na&nbsp; compreensão&nbsp; de&nbsp; conteúdos&nbsp; de Geometria do&nbsp; Ensino&nbsp; Fundamental&nbsp; e&nbsp; em muitos&nbsp; casos,&nbsp; baseados&nbsp; nos&nbsp; relatos&nbsp; dos&nbsp; participantes,&nbsp; alguns&nbsp; destes&nbsp; tópicos&nbsp; não&nbsp; tinham&nbsp; sido abordados&nbsp; em&nbsp; momentos&nbsp; anteriores&nbsp; da&nbsp; escolaridade ou abordados de modo superficial,&nbsp; ressaltando, deste modo,&nbsp; a&nbsp; importância&nbsp; da&nbsp; abordagem destes conteúdos de Geometria, por meio de oficinas em período extraclasse</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4813 PROPOSTA DE “PEIXÁRIO” INTERDISCIPLINAR COMO FERRAMENTA DE INOVAÇÃO PEDAGÓGICA 2023-11-24T19:20:25+00:00 Jennifer Aparecida Arndt jenniferaparecidaa@gmail.com Mateus Eduardo Hentges mateus22hentges@gmail.com Sabrina Constante constantebina22@gmail.com Gabriel Murilo Ribeiro Gonino gabriel.gonino@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O Projeto Peixário, realizado pelo Instituto Federal Catarinense – Campus Ibirama, é uma iniciativa que visa promover inovação pedagógica e integração entre diferentes áreas do conhecimento por meio da criação e uso de um ambiente experimental voltado para estudos com peixes de riacho. O objetivo central é construir um espaço para a criação experimental de pequenos peixes no campus, proporcionando aos alunos uma experiência enriquecedora e incentivando a dinâmica formativa dentro e fora da sala de aula. A metodologia experimental, especialmente a Educação pela Pesquisa (EPP), aplicada no projeto, é amplamente aceita como sendo efetiva no processo de ensino/aprendizagem. O espaço físico do Peixário foi planejado para contemplar essa metodologia, favorecendo a interação social e a aprendizagem integrada em diversas áreas do conhecimento. O projeto conta com o envolvimento de 30% do corpo docente do campus, formando uma equipe multidisciplinar bastante diversa e que contempla os três cursos de ensino técnico ofertados no Campus Ibirama. Também contamos com apoio técnico-científico de estudantes e professores de Aquicultura do Campus Araquari, caracterizando mais uma ação de integração e fortalecimento institucional. O projeto ainda prevê o envolvimento de parceiros externos ao IFC, como a Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), para implementação do Tratamento Ecológico de Efluentes Domésticos (TEEDs), e com a Associação de Aquicultores de Ibirama (AQUIBI), para pesquisas conjuntas, identificação de demandas e troca de conhecimentos. A mobilização de recursos internos e externos é essencial para o projeto, envolvendo recursos financeiros do próprio campus e da reitoria, bem como a expectativa de parcerias com empresas locais para o desenvolvimento de kits pedagógicos. A proposta do Peixário também adota o conceito de verticalização, buscando articular ensino, pesquisa e extensão através de eixos tecnológicos pluricurriculares nos diferentes níveis de ensino ofertados no campus, permitindo uma formação mais completa e integrada aos estudantes com a aplicação de conceitos nestes diferentes níveis de formação profissional e tecnológica. O impacto regional do Projeto Peixário está alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, abordando questões como agricultura sustentável, combate à fome, melhoria da qualidade de vida da comunidade, preservação da vida na água, trabalho decente e crescimento econômico. O projeto pretende contribuir para o equilíbrio da biodiversidade, geração de empregos e desenvolvimento econômico da região. Através da abordagem de temas socioambientais e da participação ativa dos estudantes, o Projeto Peixário fortalece a imagem do Instituto Federal Catarinense – Campus Ibirama como uma instituição comprometida com a formação profissional e o desenvolvimento socioeconômico e ambiental da região.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4859 MONTAGEM CÊNICA 2023-11-27T19:07:29+00:00 Lucas Alberti albertilucas8818@gmail.com Isabela Dumke Martins isabeladumke.martins@gmail.com Aline da Silva Meyer aline.meyer@ifc.edu.br <p>Oficina de Montagem Teatral com aulas de expressão corporal, expressão vocal e criação dramatúrgica, visando realizar apresentações dentro e fora da Instituição e a manutenção das atividades artísí ticas do grupo Cuca de Teatro no Campus Ibirama. Ensinar o conteúdo<br>disciplinar, atualmente, não é a única função da escola. Enquanto Instituição formadora, ela deve viabilizar formas de acesso ao lazer, à cultura, às práticas esportivas, permitindo a integração mais efetiva dos(as) alunos(as) na sociedade. Nesse sentido, o teatro tem um papel importante na vida dos(as) estudantes, uma vez que, sendo devidamente utilizado, auxilia no desenvolvimento da criança e do adolescente como um todo, despertando o gosto pela leitura, promovendo a socialização e, principalmente, melhorando a&nbsp; aprendizagem dos conteúdos propostos pela escola. Além disso, sob a perspectiva de obra de Arte, o teatro também incomoda,<br>no sentido filosófico, porque faz repensar e querer modificar a realidade instaurada. Ademais, possui caráter lúdico e constitui–se como forma de lazer. A arte cênica de um modo geral está afastada do grande público devido principalmente a falta de conhecimento adquirido e acesso restrito a pessoas com maior poder aquisitivo, e a realização deste projeto é uma estratégia possível para formação de plateia e também aproximar o público em geral da linguagem teatral. O objetivo geral é promover a criação de um espetáculo cênico experimentando as diversas possibilidades da criação artísí tica, dentre elas a dança, o teatro e a performance, para ser apresentado no IFC e em outros espaços fora do Campus. Pretende–se com esse novo projeto de ensino, edição 4, continuar as atividades artísí ticas do grupo, com novas ações e nova montagem teatral, bem como manter ativa a página do grupo no Facebook e no Instagram, divulgando os novos projetos artísí ticos para a comunidade acadêmica e local. O projeto também pretende levar em consideração o posicionamento dos(as) alunos(as) atores/atrizes na criação da dramaturgia e valorizar projetos artísticos coletivos.</p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4818 QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA 2023-11-24T19:34:53+00:00 Hellyn Eduarda de Souza hellyn.banda@outlook.com João Pedro Trez Florêncio joaopedrotrezf@gmail.com Larissa Gabriela Hentges larihentges@gmail.com Elisa Lotici Hennig elisa.hennig@ifc.edu.br Claiton Kolm claiton.kolm@ifc.edu.br Ana Nelcinda Garcia Vieira ana.vieira@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">A música é rica em muitos aspectos, ela alegra e estimula o estudante para a vivência do conhecimento, da expressão e da socialização. O contato com a música facilita o processo de ensino e aprendizagem, e, consequentemente, contribui no desenvolvimento das pessoas. Estudos teóricos demonstram que participar de práticas musicais, independente da idade, auxiliam no desenvolvimento humano de várias formas, tanto fortalecendo&nbsp; relações afetivas, quanto melhorando a capacidade dos sistemas: auditivo, motor e cognitivo. Nessa perspectiva, o projeto: Quem canta seus males espanta: música para os estudantes da APAE Ibirama se dedica a estimular o desenvolvimento do potencial artístico dos estudantes e contribuir com o processo de ensino e socialização dos estudantes da APAE. Para tanto, são realizadas quinzenalmente oficinas em que os estudantes do IFC propõem o envolvimento dos alunos de forma interativa em atividades musicais, na sede da APAE Ibirama. Até o momento foi possível perceber o interesse, motivação e engajamento dos alunos nas oficinas, além do carinho que demonstram pelos participantes do projeto. Outro ponto positivo foi a participação em eventos sociais fora da sede da escola da APAE, com apresentações de músicas previamente ensaiadas pelo grupo, no encontro regional das APAE do Alto Vale e o Culto Ecumênico da Pessoa com Deficiência, ambos realizados em Ibirama.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4815 VAMOS DOMINAR OS DADOS, LINHAS E NÓS? 2023-11-24T19:25:14+00:00 Jenifer Peres jeniiferperes@gmail.com Bianca Bazzanella biancabazza@gmail.com Thais Carina Goulart thaisgoulart988957i64@gmail.com Flávia Regina Back flavia.back@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O projeto de ensino "Vamos dominar os dados, linhas e nós?" procura promover a integração dos estudantes ingressantes de 2023 no campus Ibirama do Instituto Federal Catarinense (IFC), preparando–os para as atividades pedagógicas e contribuindo para sua permanência e êxito na instituição. O projeto abrange atividades como acolhida aos novos estudantes dos cursos de ensino médio integrado, apresentação das rotinas institucionais, introdução às atividades nas áreas de conhecimento, além de estimular o desenvolvimento de rotinas e hábitos de estudos. A metodologia prevê a realização de encontros no período de março a novembro de 2023, totalizando 40 horas, em consonância com o calendário acadêmico dos cursos integrados. Os encontros são conduzidos pelas estudantes bolsistas, coordenadora e colaboradores, e abrangem um tour pela história da instituição, a apresentação dos principais setores de atendimento (SISAE, Biblioteca e RACI), aplicação de questionário de diagnóstico de aprendizagem, indicação de monitorias e realização de oficinas sobre hábitos de estudo. Espera–se que os estudantes adquiram familiaridade com as rotinas da instituição, desenvolvam suas habilidades de relacionamento, autoconhecimento e autoestima, aprendam a adotar hábitos e rotinas de estudo eficazes, otimizem seu tempo e alcancem um melhor desempenho acadêmico, contribuindo para sua permanência e êxito escolar. Com base nos resultados preliminares, foi identificado que algumas das principais dificuldades enfrentadas pelos estudantes incluem a adaptação à nova rotina escolar, a falta de organização nos estudos e excesso de atividades. Considerando as quinze disciplinas em média no primeiro ano, mensurou–se o grau de dificuldade e/ou facilidade percebida pelos estudantes. Essa análise indicou que 72,5% dos estudantes perceberam facilidade de aprendizado, enquanto 27,5% relataram alguma dificuldade. Ao abordar não apenas a apresentação das rotinas institucionais, mas também o desenvolvimento de habilidades de estudo e aprendizado, o projeto busca não somente facilitar a transição dos estudantes para a vida acadêmica, mas também equipá–los com as ferramentas necessárias para enfrentar os desafios com confiança e alcançar bom desempenho acadêmico. Através dessa iniciativa, espera–se não apenas melhorar a experiência dos estudantes, mas também promover um ambiente propício ao crescimento pessoal e ao sucesso contínuo ao longo de sua jornada educacional no IFC Ibirama. O projeto possui financiamento institucional, por meio do Edital 64/2022 da Pró–reitoria de Ensino do Instituto Federal Catarinense, cujo objetivo foi selecionar e fomentar Projetos de Ensino que visem à melhoria do processo de ensino e aprendizagem no âmbito dos cursos ofertados pelo IFC.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4812 A CONTRIBUIÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA E DA MATEMÁTICA NA APRENDIZAGEM DO EMI 2023-11-24T19:14:12+00:00 Maria Eduarda Siewert Menegalli mariaeduardamenegalli@gmail.com Sonia Schappo Imhof sonia.imhof@ifc.edu.br Camila Sita Küster camila.kuster@ifc.edu.br Eduardo Brandl eduardo.brandl@ifc.edu.br Ilizete Gonçalves Lenartovicz ilizete.lenartovicz@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O projeto intitulado de "A contribuição da Língua Portuguesa e Matemática na aprendizagem do EMI" tem como precípuo objetivo possibilitar que o estudante ingressante possa revisitar alguns conceitos básicos nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática, possibilitando–o acompanhar os componentes curriculares do Ensino Médio Integrado. O projeto visa, através da realização de uma prova diagnóstica, bem como da análise dos docentes no decurso do ano letivo, identificar conceitos nos quais os alunos ingressantes possuem determinada dificuldade. Após a apresentação dos resultados aos estudantes selecionados, convidamo–los a participar das oficinas ofertadas pelo projeto. As oficinas podem ser presenciais ou de forma remota, dependendo da condição e das possibilidades dos estudantes envolvidos naquele momento e são realizadas duas vezes ao mês, almejando a contribuição para a elevação de desempenho e a atenuação das possibilidades de desistência dos estudantes. Ademais, é desenvolvido um calendário para as oficinas a partir das dificuldades apresentadas pelos estudantes ingressantes e do planejamento de docentes da instituição, o que possibilita ao estudante uma revisita a conceitos que serão requisitados por professores das distintas áreas do conhecimento Espera–se com este projeto, que os estudantes tenham a oportunidade de, por meio das oficinas, adquirir uma carga maior de conhecimento, situação que, caso concretizada, é capaz de acarretar a diminuição do número de reprovações e desistências dos cursos do EMI. Ao final do ano letivo, é feita uma reavaliação, que contém os conceitos manuseados durante o ano letivo, para que se possa averiguar a contribuição do projeto no aprendizado dos participantes. Esse processo relacional permite maior fluidez das aulas, visto que os estudantes terão a possibilidade de acompanhar o nível de conhecimento esperado para a série em curso.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4856 COM TEXTO LITERÁRIO 2023-11-27T18:57:50+00:00 Thaís Jennrich thaisjennrich012@gmail.com Emanuelle Jesus Neves emanuelle.j.neves24@gmail.com Chris Schardosim chris.schardosim@ifc.edu.br Amália Cardona Leites amalia.leites@ifc.edu.br <p>O projeto de ensino “Com Texto Literário – Descolonizando leituras” existe há três anos no Campus Ibirama e visa criar um espaço de leitura e discussão de obras literárias de diversos gêneros e principalmente incentivar a leitura de autores que historicamente tem tido suas vozes silenciadas (mulheres, negros, indígí enas, pessoas com deficiência, imigrantes, entre outros), a partir de uma perspectiva decolonial. O projeto tem como referencial teórico CANDIDO (2011), COSSON (2006), MACEDO (2021) e MACHADO e SOARES (2021), e consiste em encontros quinzenais, de 50 minutos de duração. Tem como objetivo principal propiciar o aprofundamento do&nbsp; conhecimentos acerca de diferentes gêneros literários, bem como desenvolver o letramento literário dos participantes e estimular a construção de um olhar crítico sobre a obra literária, valorizando e respeitando a diversidade, através dos diálogos e debates que ocorrem em cada encontro. Começamos o ano de 2023 apresentando o projeto somente para os primeiros anos, pois como eram recém chegados no instituto não o conheciam. Essa divulgação fez com que nos primeiros encontros tivéssemos a média de 60&nbsp; pessoas participando, por isso decidimos dividir em dois grupos para deixar as pessoas mais confortáveis para falar. Com o passar dos<br>encontros houve uma diminuição no número de participantes, agora temos uma média de 25–30 pessoas por encontro. Há dias em que os estudantes participam muito e outros dias com menos participação, e os alunos eventualmente trazem experiências pessoais que se relacionam com os assuntos dos contos. Este ano já tivemos diversas leituras em conjunto, lemos autores que discutem diferentes temáticas em suas obras. Dentre os autores, citamos Ursula K. Le Guin, Marina Monteiro, Mariana Enriquez, Íris Figueiredo e Jhumpa Lahiri, além de contos e mitos populares de diferentes culturas não–europeias. A escolha das obras literárias ocorre conforme sugestões da coordenadora e das bolsistas ou de acordo com indicações dos participantes, em decisões tomadas coletivamente. A cada encontro a autora / o autor também é introduzido ao grupo. Para o segundo semestre, pretendemos ter leituras mais extensas, e ampliar os nossos encontros com novos autores, participações especiais e atividades diferentes como oficinas, oferecidas não somente aos participantes do projeto, mas a quem quiser participar. Até o momento, temos percebido resultados como aumento na compreensão das especificidades dos textos que compõem o corpus de leitura e desenvolvimento de habilidades de expressão oral e de escuta ativa.</p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4787 A PRODUÇÃO DE ALGODÃO ORGÂNICO NO BRASIL E A DEMANDA DA FIBRA PELA INDÚSTRIA DA MODA 2023-11-24T16:43:24+00:00 Carolini Cerutti carolinicerutti2006@gmail.com Shaiane Carla Gaboardi shaiane.gaboardi@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O algodão (Gossypium hirsutum latifolium Hutch) é uma fibra natural, de origem vegetal, que ocupa um espaço importante no ramo da moda. A cadeia produtiva do algodão é uma das principais do Brasil e do mundo, sendo responsável por uma porcentagem significativa no Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro. O algodão é explorado economicamente em diversos estados do Brasil, destacando–se o Mato Grosso, Goiás, Bahia e Mato Grosso do Sul, onde as condições do ambiente (solo e o clima) e os sistemas de produção utilizados são favoráveis para o cultivo da fibra, obtendo taxas elevadas de produtividade. A cultura demanda grande quantidade de agrotóxicos, sendo que as principais classes de uso são os organofosforados e carbamatos, produtos altamente tóxicos. Em muitos casos, os pesticidas não afetam apenas o alvo, mas também as pessoas. Os inseticidas mais prejudiciais, por exemplo, agem interrompendo a enzima acetilcolinesterase, a qual desempenha papel importante no sistema nervoso de insetos. Em humanos, a exposição a esses tipos de substâncias pode causar tonturas, náuseas, vômitos, fraqueza, convulsões, paralisia e morte. O presente projeto tem como objetivo estudar a produção de algodão orgânico no Brasil e compreender a demanda desta fibra na indústria da moda, além de evidenciar os impactos socioambientais da produção do algodão convencional. Os resultados parciais apontam que o algodão é cultivado em mais de 80 países e em todos os seis continentes, além de ser a mercadoria agrícola não alimentar mais importante de todo o mundo, tendo a China como maior produtor mundial (4,6 milhões de toneladas de algodão anualmente). Já o algodão orgânico, é cultivado em mais de 20 países, e teve sua produção aumentada cerca de cinco vezes nos últimos quatro anos. Utilizando métodos ancestrais e técnicas inovadoras, o algodão orgânico é cultivado dentro de um sistema que preza pelo plantio mais sustentável e menos impactante para o meio ambiente. Eliminando o uso de pesticidas e de outros produtos químicos, os sistemas orgânicos contribuem para a saúde do solo, das águas e do ar que os agricultores respiram. O Brasil foi responsável por cerca de 0,02% da produção global de algodão orgânico em 2020/21. Em números, o Brasil cultivou cerca de 70 toneladas de fibra de algodão orgânico em 14.591 hectares de terra orgânica certificada e 28 toneladas de fibra em 257 hectares em conversão, envolvendo aproximadamente 910 agricultores/as. As principais áreas de produção no país encontram-se na região Nordeste: Piauí, Pernambuco, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4796 LINGUÍSTICA PARA EDUCADORES 2023-11-24T17:23:29+00:00 Iago Geovanny Vieira s2.iagogeovanny.s2@gmail.com Leticia Michels leticiamichels.260107@gmail.com Chris Royes Schardosim chris.schardosim@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">Este projeto de pesquisa científica e tecnológica dá continuidade às pesquisas realizadas pelo projeto “Estratégias para a compreensão leitora e formação de professores: compromisso de todas as áreas”, realizado entre agosto de 2018 e julho de 2019, pelo Edital 32/2018, e ao projeto de mesmo nome desenvolvido em 2020, e que alcançaram diversos resultados; bem como o projeto “Estratégias para a compreensão leitora: processos educativos e formativos”, realizado em 2021 através do Edital 4/2020. Além disso, é derivado dos estudos desenvolvidos pela coordenadora em seu estágio de pós–doutoramento realizado em 2022. Este projeto está inserido no Grupo de pesquisa Processos Educativos, na linha de pesquisa Educação linguística, do Instituto Federal Catarinense (IFC), liderado pela Coordenadora deste projeto. O problema de pesquisa é o baixo índice de competência leitora dos jovens de 15 anos no Brasil, pelos dados do último PISA (BRASIL, 2020; OCDE, 2019) e esse problema pode ser remediado a partir da formação de professores. Por isso, a hipótese deste estudo é que os professores não recebem orientação sobre como ensinar leitura aos estudantes da educação básica. Por isso esta pesquisa se propõe a investigar sobre a pesquisa em leitura e a formação dos professores. Aqui neste projeto será realizada a pesquisa sobre leitura, especificamente sobre estratégias para a compreensão. Para o desenvolvimento deste projeto de pesquisa haverá a formação em iniciação científica do estudante para ser uma agente mediadora de leitura. O tema é, portanto, formação de professores de todas as áreas em leitura: uma habilidade cognitiva, uma atividade coletiva e interdisciplinar. A justificativa deste projeto é a escassez de formação de professores na linguística, especialmente para a alfabetização e a leitura, nos diversos cursos de licenciatura, especialmente Pedagogia e Letras.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4773 ANÁLISE DE CONTEÚDOS MATEMÁTICOS EM LIVROS DIDÁTICOS DO ENSINO MÉDIO SOB A ÓTICA DA TEORIA DOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA DE DUVAL 2023-11-23T18:57:45+00:00 Júlia Pavanello julia.pavanello21@gmail.com Ilizete Gonçalves Lenartovicz ilizete.lenartovicz@ifc.edu.br Eduardo Brandl eduardo.brandl@ifc.edu.br <p>Este projeto de pesquisa tem como precípuo objetivo averiguar como dois livros didáticos de Matemática escolhidos pelos docentes do Campus Ibirama abordam os diferentes registros de representação semiótica em alguns assuntos previstos para o Ensino Médio, bem como se contemplam a transformação e a coordenação entre estes registros. Depreende-se que as análises que buscam compreender as dificuldades apresentadas pelos discentes na aprendizagem da Matemática geralmente pautam-se apenas na observação dos conceitos e suas complexidades epistemológicas, tratando o conhecimento matemático de modo similar a outros domínios do conhecimento científico, não abordando de modo mais sistemático os aspectos que diferem a Matemática das outras áreas do conhecimento e que, portanto, possam ser a chave para a compreensão das dificuldades de aprendizagem apresentadas em Matemática. Nesse viés, este trabalho pauta-se na Teoria dos Registros de Representação Semiótica (TRRS) de Raymond Duval, a qual tem como pressuposto teórico o uso de diferentes registros de representações semióticas na aquisição dos conhecimentos matemáticos e enfatiza a importância da coordenação entre os mesmos para que o estudante aproprie-se dos objetos matemáticos. Parte-se, ainda, do pressuposto de que o livro didático ainda é o fio condutor das aulas de Matemática, pois mesmo que não seja usado diretamente em sala de aula, o planejamento das aulas e os exercícios são baseados, em sua maioria, nos livros didáticos. A partir disso, no decorrer do projeto, foram feitas leituras e discussões para o embasamento teórico referente à TRRS, através da pesquisa de artigos, dissertações, teses e outros trabalhos em diferentes bases de dados contendo os conteúdos trabalhados no Ensino Médio sob a perspectiva da teoria. Dessa forma, foram criadas categorias de análise dos livros didáticos de acordo com essa teoria, considerando os tratamentos, as conversões e a coordenação entre os diferentes registros de representação semiótica propostos e as especificidades de cada conteúdo matemático. Até o momento desenvolveu-se a análise do objeto matemático trigonometria no triângulo retângulo, em que fez-se a análise das atividades de dois livros didáticos do Ensino Médio. Buscou-se discutir alguns aspectos relacionados às representações e apreensões deste objeto matemático tendo como base a TRRS. Nas atividades apresentadas notou-se além dos tratamentos e conversões, a presença das apreensões, ideia desenvolvida por Duval e que precisa ser considerada no estudo da trigonometria no triângulo retângulo. No entanto, a análise apontou também que não há, de certa forma, a preocupação em graduar as dificuldades na resolução das atividades, pois são atividades aleatórias cada qual com seu objetivo, mas sem um encadeamento que possibilite uma aprendizagem que auxilie a ver a Matemática e olhar a geometria de outra forma. Em suma, espera-se que esta pesquisa possa contribuir com a prática docente com reflexões necessárias ao desenvolver estes conteúdos em sala de aula, contribuindo com a identificação dos aspectos que precisam ser considerados no ensino de cada objeto matemático, de modo a auxiliar o professor na compreensão das dificuldades apresentadas pelos estudantes. Como continuidade do projeto, propõe-se a analisar as funções trigonométricas, como objeto matemático de estudo, através dos mesmo livros didáticos.</p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4792 DISTRIBUIÇÃO DE ARANHAS DO GÊNERO LOXOSCELES HEINEKEN & LOWE, 1835 (ARANEAE, SICARIIDAE) NO MUNICÍPIO DE IBIRAMA, SANTA CATARINA, BRASIL 2023-11-24T17:05:31+00:00 Caio Augusto Vendrami Ferrari caioferrari2005@gmail.com Giulia Catarina Bernardi Steuck giuliacbernardist@gmail.com Gabriel Murilo Ribeiro Gonino gabriel.gonino@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O presente projeto foi motivado pelo contato do Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos (CPPI), do governo do Paraná, que se interessou pelos possíveis resultados de uma colaboração científica com o Instituto Federal Catarinense – Campus Ibirama. O CPPI é um órgão governamental responsável por produzir soro contra a picada de aranha marrom (gênero Loxosceles) para ser distribuído em todo o território nacional. O soro antiloxoscélico é produzido a partir da mistura do veneno extraído de três espécies de aranhas (L. gaucho, L. intermedia e L. laeta), que são capturadas no ambiente natural e antropizado. Conhecer mais informações sobre a biologia e ecologia dessas espécies, a fim de preservá–las e melhorar o processo de produção do soro, é essencial para a saúde pública brasileira. Há registros de dificuldades na captura de aranhas, especialmente de L. laeta, por ser menos frequente nas expedições de coleta. Assim, o objetivo do trabalho foi verificar e mapear a presença de aranhas da espécie Loxosceles laeta nas edificações rurais do município de Ibirama para posterior coleta e produção de soro antiloxoscélico, em parceria com o CPPI. Buscamos investigar os fatores que influenciam a distribuição das aranhas, compilar dados existentes, aprofundar o conhecimento sobre a espécie e oferecer assessoria científica à equipe de captura dos animais na área de estudo. Assim, por meio de pesquisas bibliográficas, foram realizadas investigações mais detalhadas sobre o gênero Loxosceles e suas características, como hábitat, veneno, epidemiologia e distribuição. Além disso, foram realizadas saídas de campo com a participação dos técnicos e pesquisadores do CPPI e IFC, que permitiram a coleta de dados geográficos e características de micro–hábitat acerca da espécie. Os dados levantados foram empregados na elaboração de tabelas e gráficos. Além disso, foi elaborado um quadro de micro–hábitat com base em classificações de Troppmair, para auxiliar no processo de coleta das aranhas, a ser validado em pesquisas futuras. Pretende–se, com este quadro, realizar a análise das variáveis do ambiente que exercem maior influência na quantidade de aranhas coletadas, contribuindo para maior compreensão dos fatores que podem estar relacionados à distribuição dessas aranhas. A proposta de estudo tem um impacto significativo tanto ambiental quanto social, uma vez que a produção do soro antiloxoscélico afeta toda a população brasileira. Além disso, o projeto tem ambições que vão além da simples tabulação de dados em Ibirama, visando estudos inferenciais e sua expansão para áreas vizinhas por meio da coleta e divulgação do projeto, beneficiando o IFC e posicionando–o como referência na resolução de questões sociais e ambientais.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4789 MEIO AMBIENTE E MODA SUSTENTÁVEL 2023-11-24T16:52:10+00:00 Kaio Eduardo Schroeder kaioeduardoschroeder28@gmail.com Shaiane Carla Gaboardi shaiane.gaboardi@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">A indústria da moda é uma das mais poluidoras do mundo. Entretanto, isso se deve a uma demanda cada vez maior por produtos têxteis, ou seja, às necessidades criadas na lógica de uma vida para consumo (BAUMAN, 2008). O segmento da moda segue um sistema de produção de alta velocidade, desde a fabricação, distribuição e venda, promovendo o hiperconsumo, o descarte rápido de roupas, com alta demanda de recursos naturais e impactos ambientais de grande extensão. Cada processo, seja ele no cultivo e extração das fibras, transporte, beneficiamento etc., tem algum grau de poluição. A desaceleração do fast fashion em direção ao movimento slow fashion, pode ser condição determinante para a transformação do sistema da moda em uma indústria mais sustentável. Ampliar a consciência coletiva sobre este tema e pensar alternativas é fundamental, portanto, a presente proposta visa refletir sobre o impacto ambiental da moda, demonstrando como as técnicas de customização, upcycling e zero waste contribuem para a criação de moda com preceitos sustentáveis. Os procedimentos metodológicos estão baseados nos princípios de uma pesquisa básica e exploratória, priorizando revisão bibliográfica, análise de algumas marcas/coleções e trabalhos feitos por alunos do curso de Design de Moda do IFC Ibirama. Os resultados parciais apontam que a customização, upcycling e zero waste vêm sendo introduzidos como uma forma de produzir novos itens, poluindo menos. As técnicas manifestam–se como um meio de criação de “novos” objetos e/ou roupas, sem que seja necessário comprá–los, resultando, portanto, na redução do consumo de novos bens.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4784 BIOTÊXTEIS 2023-11-24T16:24:26+00:00 Mateus Santos de Campos matteuscampos96@gmail.com Francisleth Pereira Battisti francisleth.battisti@ifc.edu.br Ana Silvia De Lima Vielmo ana.vielmo@ifc.edu.br <p>Nas últimas décadas, surgiram diversas informações de alerta sobre os impactos ambientais e a perda de biodiversidade no planeta, a qual afeta também comunidades locais. Assim, crescem reivindicações por outras relações com o meio ambiente, pela valorização da biodiversidade, dos valores culturais de povos indígí enas e a relevância de espécies ameaçadas (GUDYNAS, 2020). Nesse contexto, a moda é uma das maiores atividades econômicas do mundo, e considerada uma das principais poluidoras do planeta, com a indústria do petróleo e agropecuária. Desse modo, é preciso tratar a moda com a devida atenção, e examinar as consequências ambientais, sociais e climáticas dessa indústria (DISERÉE, 2019). Nosso mundo é material e os materiais são essenciais para a sustentabilidade, eles são a síntese tangível de recursos, uso de energia e trabalho. Os materiais conectam–nos as questões de nosso tempo: as mudanças climáticas, geração de resídí uos e escassez de água. Essas questões se relacionam com a transformação e a necessidade de materiais. Além de decisivos para a sustentabilidade, os materiais são cruciais para a moda: tornam real sua produção simbólica e<br>fornecem o meio físí ico para construir identidade e agir como indivídí uos e seres sociais (FLETCHER; GROSE, 2011). A indústria têxtil e da moda enfrenta problemas com questões ambientais e sustentáveis, pela utilização de produtos químí icos e descarte de resídí uos, mas também pela postura do consumidor que faz parte dessa cadeia e não reflete sobre seu consumo e os materiais utilizados nos produtos. Com o avanço de pesquisas na área, uma das soluções é repensar a matéria–prima e criar possibilidades de conforto e beleza exigidos pelo mercado através de tecidos sustentáveis que não agridam o meio ambiente. Materiais provenientes de recursos renováveis e reaproveitados estão ganhando mais espaço, como alternativas de produção, com as áreas da biotecnologia e da biofabricação (PROVIN; CUBAS; DUTRA, 2021). A biofabricação pode ser definida como a obtenção de produtos biológicos construídí os usando células vivas, biomoléculas, matrizes extracelulares e biomateriais projetados. A biofabricação utiliza tecidos ou órgãos vivos como suprimento para processos baseados na biologia, para obter um produto. Assim, à medida que a indústria têxtil e do vestuário&nbsp; vêm realizando avanços na integração de variados elementos para o desenvolvimento de tecidos e processos, os desafios surgem paralelamente, exigindo novas soluções (STEGEMANN, ALMEIDA, MEDEIROS, 2022). Desse modo, é necessário uma reestruturação das cadeias de suprimentos, com a criação de redes colaborativas e simbióticas, capazes de se interconectar dentro dos e entre os setores de atividade. Assim sendo o objetivo deste projeto é pesquisar e desenvolver biotêxteis para possíveis aplicações no campo da moda/vestuário. Para isso serão produzidas amostras de biotêxteis derivados da bebida Kombuchá, de ágar–ágar, de mandioca, de batata e de milho. As amostras desenvolvidas serão testadas quanto a maleabilidade, durabilidade; possibilidade de costura e manuseio. A partir das amostras e análises que serão realizadas, espera–se contribuir com a pesquisa científíica sobre os biotêxteis e a sua potencial relação com a Economia Circular.</p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4794 POR QUE ESCOLHEMOS AGIR DE UM MODO E NÃO DE OUTRO? DELIBERAÇÃO MORAL EM ARISTÓTELES 2023-11-24T17:16:49+00:00 Daniele Zanata Cesar danielezanata88@gmail.com José Dimas D'Avila Maciel Monteiro jose.monteiro@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">A expressão “tomada de decisão” é recorrente nos debates éticos atuais e está presente em quase todas as áreas do conhecimento, tais como as Ciências Biológicas, Sociais, Humanas, da Saúde, Engenharia/Tecnologia, entre outras. Definir critérios de ocupação de leitos, administrar recursos públicos escassos e traçar estratégias ágeis, eficazes e com poucos riscos de fracasso envolvem “tomada de decisão”. Nas investigações éticas, a “tomada de decisão” repousa sobre teorias da ação e destacam–se entre elas: a kantiana, a utilitarista e, sob controvérsias, a aristotélica. Cada uma indica o percurso pelo qual escolhas e ações humanas se constituem no âmbito moral. Na teoria kantiana, o percurso concentra–se na intenção correta do agente, independente das consequências da ação; na utilitarista, nas consequências da ação, por meio da maximização do bem; em Aristóteles, nas escolhas e ações virtuosas do agente, por meio da boa deliberação (moral). As três pressupõem, em certa medida, que somos responsáveis pelas nossas escolhas e ações, mas é necessário conhecimento e discernimento sobre o que está em questão para que nossas ações sejam consideradas livres e racionais. Este é um dos cenários próprios para as investigações acerca do significado de nos constituirmos como agentes morais e responsáveis pelas escolhas e ações que realizamos. Afinal, se somos livres, por que há tantas restrições morais? Por que estamos submetidas e submetidos a sistemas morais? Será mesmo que as escolhas e ações humanas são livres ou ainda são atravessadas por um determinismo biológico? O que nos constitui como agentes morais? Tais indagações se materializam em frequentes e justificáveis frustrações. Uma delas é: “se sou livre para escolher e agir, por que há ações que me são proibidas moralmente?”. A pesquisa aborda o conceito de deliberação moral, centrada na obra “Ética a Nicômaco” (EN), para a compreensão do que está ao alcance de nossas escolhas e ações, ou seja, daquilo que está em nosso poder, como também contribuir para ampliar e qualificar as reflexões éticas acerca da natureza e do alcance de nossa liberdade com a finalidade de enfrentarmos no Campus IFC–Ibirama, ao menos, questões emergentes, tais como “tomada de decisão” e o mundo do trabalho, “tomada de decisão” e liberdade de expressão, “tomada de decisão” e democracia, entre outras. Por isso, conhecer e analisar a noção de deliberação moral em Aristóteles, e produzir conhecimento acerca da expressão “tomada de decisão” são objetivos dessa pesquisa. Seu método é a pesquisa bibliográfica de caráter teórico e analítico e centradas na leitura e estudo da “Ética a Nicômaco”, especialmente nas noções de sabedoria prática, desejo, deliberação moral, escolha deliberada e ação. Até aqui, a resposta à pergunta “por que escolhemos agir de um modo e não de outro?” envolve o campo moral, o da sabedoria prática (phronesis). Esta, diferentemente da sabedoria teórica (sophia), trabalha nas circunstâncias das ações. O processo de deliberação consiste em “pesar” razões nas circunstâncias, que resulta em uma escolha deliberada que levará o ser humano a agir virtuosamente e a alcançar a finalidade de suas ações, a felicidade (eudaimonia)&nbsp;</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4772 RESSIGNIFICAÇÃO CULTURAL XOKLENG–LAKLÃNÕ APÓS O CONTATO DE 1914 2023-11-23T18:49:49+00:00 Maria Eduarda Loch mariaeduardaloch2005@gmail.com Kóziklã Sanara Criri Rodrigues da Anunciação kasanara06@gmail.com Elis Helena Dell’Agnollo Siquela dellagnolloelishelena@gmail.com Carlos Eduardo Bartel carlos.bartel@ifc.edu.br <p>Após o contato ocorrido em Santa Catarina no ano de 1914, entre os Xokleng/Laklãnõ e agentes do Serviço de Proteção ao Índio (SPI), esse grupo indígí ena passou por diversas transformações relacionadas a sua organização social e comunitária. Compreender esse processo, analisando os acontecimentos ocorridos nas duas décadas após o contato, bem como as diferentes perspectivas e os interesses que caracterizaram os anos iniciais após o contato é o principal objetivo do presente Projeto de pesquisa. A necessidade de conhecer essa história, bem como identificar as transformações da identidade cultural Xoklenk/Laklãnõ, através de uma perspectiva que considere a cultura como um processo em constante transformação, justifica a presente abordagem.</p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/feiradoconhecimento/article/view/4790 TEMAS E CONTEXTO DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA 2023-11-24T16:57:38+00:00 Sofya da Rocha Frech sofyadarochafrech@gmail.com Vitória Gabrielly Mannerich Brunner vibrunner13@gmail.com André Luiz Kopelke andre.kopelke@ifc.edu.br Jeter Lang jeter.lang@ifc.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">A educação financeira está sendo um tema de crescente relevância na sociedade atual, devido às mudanças socioeconômicas que demandam conhecimento dos indivíduos na área, tornando–se uma competência essencial. Tendo em vista que a mesma pode ser interpretada de diversas formas e englobar múltiplos tópicos, mas girando em torno de ser um meio para aprender a administrar e lidar com o dinheiro e demais conceitos financeiros de forma adequada, para que saibam das oportunidades e riscos, com isso adotar melhores condutas adquirindo bem–estar, se comprometendo com o futuro. Considerando que a vida em sociedade exige proficiência em assuntos financeiros, pois somos expostos a essas situações desde o início de nossa trajetória, com a ausência do entendimento pertinente, as pessoas acabam enfrentando problemas financeiros, como o endividamento, no qual afeta expressiva parcela da população brasileira atual. Em virtude disso, é imprescindível enfatizar a importância da educação financeira. Portanto, o projeto “Temas e Contexto da Educação Financeira” tem o propósito de pesquisar e analisar a questão em torno do mundo financeiro, ou seja, buscar saber quais são os conteúdos tratados pela educação financeira e realizar um escopo de assuntos e cenários que está presente, isso para viabilizar um estudo abrangente deste tema. Dessa maneira, o projeto pode ser caracterizado como pesquisa bibliográfica exploratória, que acontecerá por intermédio de análise dos artigos publicados nas bases Scielo e Google Acadêmico nos últimos cinco anos (2018 a 2022). O procedimento envolverá uma certa ordem para as pesquisas e leituras, que serão: Seleção de palavras–chave; leitura exploratória da totalidade dos artigos; leitura seletiva para aprofundar nas partes de interesse do estudo; elaboração de planilhas integrando os dados extraídos das leituras e pesquisas; leitura analítica para ordenar e sumarizar as informações contidas em cada artigo selecionado. Até o presente momento foram elegidas as palavras–chave para a pesquisa, feita a leitura seletiva dos artigos, iniciou–se a leitura exploratória e elaboradas quatro planilhas para melhor organização, duas contendo os artigos relevantes de cada base de pesquisa e as outras duas para preencher com as contribuições de cada artigo. Ao término do projeto, espera–se desenvolver um artigo que conste os temas e contextos abordados pela educação financeira. Esse material poderá servir para direcionar ações futuras, iniciando novos projetos, como a oferta de cursos. Além disso, os resultados da pesquisa fornecerão informações importantes para subsidiar o campo de ensino e proporcionaram experiência para o bolsista envolvido. Todavia, esse projeto busca contribuir significativamente para o aprimoramento do ensino e entendimento da educação financeira, que impacta positivamente na convivência social, proporcionando bem–estar para as pessoas e poderá fortalecer a economia do país.</span></p> 2023-11-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Anais da Feira do Conhecimento do IFC Campus Ibirama