PROJETO PEIXÁRIO

Autores

  • Jennifer Aparecida Arndt IFC - Campus Ibirama
  • Gabriel Murilo Ribeiro Gonino IFC - Campus Ibirama

Palavras-chave:

Projeto de ensino, inovação pedagógica, interdisciplinaridade, multidisciplinar, ciências naturais

Resumo

O objetivo deste trabalho foi planejar coletivamente um espaço para experimentos científicos na área da biologia de peixes, de modo que a sua elaboração pudesse fomentar inovações pedagógicas para além da biologia e incentivar estudos experimentais interdisciplinares que atendessem às demandas científicas, tecnológicas e pedagógicas dos cursos ofertados no Instituto Federal Catarinense – campus Ibirama. O trabalho foi pensado a partir da constante necessidade de processos investigativos para o desenvolvimento científico, da relevância da experimentação no processo de ensino-aprendizagem em ciências naturais, bem como a especialidade dos docentes efetivos de biologia no campus. Assim, entendeu-se como desejável a instalação de um ambiente experimental interdisciplinar para futuros estudos com espécies nativas de peixes do Alto Vale do Itajaí. A criação de uma ação interdisciplinar de caráter institucional (ao nível de campus), capaz de incentivar a integração de diferentes componentes curriculares, dos discentes e docentes dos cursos ofertados localmente, de modo a impactar positivamente a formação integral dos estudantes foi desafiador. Para tal, convidamos todos os docentes do campus (aproximadamente 35), e conseguimos reunir uma equipe interdisciplinar de colaboradores composta por 30% do seu corpo docente. O convite foi feito por meio de um formulário eletrônico em que foi coletado a área de atuação de cada profissional e os possíveis temas para colaboração no projeto. Todos os cursos foram representados, com professores das disciplinas da base comum, sendo: Matemática, Biologia, Física, Química e Língua Portuguesa; e das áreas técnicas: Têxtil, Informática, Administração e Economia. As atividades com os colaboradores consistiram de reuniões individuais e brainstorms coletivos, para que cada um contribuísse com os seus conhecimentos nas respectivas áreas de conhecimento. Os temas específicos que apareceram para atividades interdisciplinares foram: i) a implantação de Arduino; ii) o auxílio na formação de uma identidade visual para o projeto; iii) a análise do ambiente e das espécies; iv) questões voltadas a parâmetros de manutenção da água para uma boa criação dos peixes, como a absorção de compostos nitrogenados, a regulação e controle de pH da água e a remoção de cloro; v) o processo de geração de renda para as famílias envolvidas na criação de peixes; vi) a possibilidade da implementação do Tratamento Ecológico de Efluente Doméstico (TEED); vii) a troca de experiências com aquicultores da região, entre outros. Foram delimitadas uma série de tarefas que a proposição do espaço deve cumprir para que sua execução ocorra de forma efetiva e funcional. A ideia é que seja um espaço inteligente, no sentido de ter cada uma de suas partes pensada e trabalhada para a exploração e lapidação de ideias e recursos. Na próxima fase, os alunos poderão opinar, sugerir e idealizar, da mesma forma que fez o corpo docente. Conforme os resultados já obtidos junto aos colaboradores, concluímos que a interação e integração são possíveis. Com o auxílio dos docentes colaboradores, dos discentes e da comunidade, o projeto apresenta-se cada vez mais como um espaço funcional, inteligente, multidisciplinar e interativo, capaz de contribuir com a oferta de educação e ciência de qualidade.

Downloads

Publicado

2022-09-19