“Para onde nos leva a tecnologia”: uma resenha em forma de mapas conceituais

Autores

  • Keli Cristina Maurina Universidade Tecnológica Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.21166/ctp.v5i7.4912

Palavras-chave:

Tecnologia, Ciência, Tecnologia e Sociedade, Progresso, Mapas conceituais

Resumo

Estamos rodeados de tecnologia, usufruímos dela, mas não necessariamente entendemos seu conceito e suas implicações. Kevin Kelly nos convida a entender sua construção mais elaborada sobre o assunto, em sua obra “Para onde nos leva a tecnologia”. Sob o conceito “técnio”, o autor desenvolve toda uma análise contextualizada e rica sobre a tecnologia, suas origens, tendências, associação com o progresso, viés de dependência, dentre outros aspectos. Culminando em uma concepção teórica acerca do técnio, nos permitindo ao final uma luz direcional de trajetória, sem assombros, porém indicando racionalidade nas escolhas relativas à tecnologia. Toda essa configuração de ideias é expressa nesse trabalho, em um formato diferenciado, mediante o recurso de um organizador gráfico do conhecimento, o mapa conceitual. Trata-se basicamente da interligação entre conceitos por meio de frases de ligação que formam uma proposição que deve ter clareza semântica. Concebido pelo pesquisador norte-americano Joseph Novak na década de 1970, os mapas conceituais são objeto de pesquisa na área da aprendizagem.

Referências

AUSUBEL, David. Aquisição e retenção do conhecimento: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Editora Plátano, 2003.

KELLY, Kevin. Para onde nos leva a tecnologia. Porto Alegre: Boockman, 2012.

Downloads

Publicado

2024-01-19

Edição

Seção

Resenhas