Uma imagem e vários significados: o sentido de trabalhar com a produção cinematográfica em sala de aula

Autores

  • Douglas Manoel Antonio de Abreu Pestana Santos UNIVERSIDADE IBIRAPUERA

DOI:

https://doi.org/10.21166/ctp.v5i7.4145

Palavras-chave:

Relações Intertextuais, Cinematografia, Mensagens Subliminares, Interpretação de Significado, Observação Detalhada

Resumo

Este estudo investiga a incidência e o impacto de relações intertextuais em cenas cinematográficas, destacando como essas interações transcendem o enredo principal e enriquecem a narrativa visual. Através de uma análise meticulosa conduzida por cinéfilos, o texto revela como detalhes aparentemente menores nas cenas podem desvendar curiosidades, erros e estabelecer conexões inovadoras entre a cinematografia e outras expressões artísticas. Além disso, o artigo argumenta que uma observação detalhada e crítica de obras de arte ou filmes é fundamental para identificar elementos sutis, tais como mensagens subliminares ou "easter eggs". Esses elementos não só intensificam a experiência interpretativa, mas também contribuem significativamente para a apreciação e entendimento mais profundo do tema abordado. A pesquisa conclui enfatizando a importância de não se limitar à apreciação superficial das obras, incentivando uma exploração mais aprofundada das diversas camadas de significado que elas possuem.

 

Referências

AUMONT, Jacques. O olho interminável [cinema e pintura]. São Paulo: Casac & Naify, 2004.

BUCCI, Eugênio. A superindústria do imaginário: como o capital transformou o olhar em trabalho e se apropriou de tudo que é visível. Belo Horizonte: Autêntica, 2021.

COSTA, Leandro. Laboratório #3: As metáforas no cinema as variedades da metáfora cinematográfica. 2018. Disponível em: https://personacinema.com.br/metaforas-no-cinema-2a5b3bcd4297. Acesso em: 04 jan. 2022.

MACHADO, Ludmila Ayres. Designe e narrativa visual na linguagem cinematográfica. 2009. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16134/tde-26032010-142901/publico/design_e_narrativa.pdf. Acesso em: 04 jan. 2022.

MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. Trad. Lauro António e Maria Eduarda Colares. Lisboa Portugal: Dinalivros, 2005.

TEIXEIRA, Marcus do Rio. O espectador ingênuo: psicanálise, cinema, literatura e música. Salvador, Ba.: Agalma, 2012.

Downloads

Publicado

2024-01-19

Edição

Seção

Artigos Científicos