Diagnóstico sobre as dificuldades de aprendizagem da geometria no ensino médio e os potenciais elementos facilitadores

Autores

  • Mariane de Lima Bissolotti Instituto Federal Catarinense
  • Flaviane Predebon Titon Instituto Federal Catarinense

DOI:

https://doi.org/10.21166/ctp.v3i4.2746

Palavras-chave:

Ensino de Geometria, Estratégias em sala de aula, Dificuldades em Matemática

Resumo

As discussões e resultados aqui abarcados são originários de uma pesquisa em nível de pós-graduação lato sensu, realizada durante o curso de Especialização em Educação Matemática do Instituto Federal Catarinense- IFC Campus Concórdia, entre os anos de 2020 e 2022. A partir do estudo bibliográfico, compreendido enquanto parte da pesquisa qualitativa, e referente às aprendizagens deficitárias com relação a Geometria no Ensino Médio, investigou-se as formas de trabalho e estratégias de uso de materiais e tecnologias pelos professores de Matemática, dimensionando o que se considera como “facilitadores das aprendizagens dos alunos”. A pesquisa deu-se através da seleção de textos em plataformas de publicação de trabalhos acadêmico-científicos, obtendo-se oito produções em achados online, disponíveis em páginas de eventos e acervos digitais. Baseado no exposto, após um “estado da arte” sobre a problemática associada ao déficit de aprendizagem em Geometria no Ensino Médio da Educação Básica, foi construída uma narrativa bibliográfica de cada um dos textos selecionados e analisado o que cada autor coloca como elemento(s) responsável(is) pela dificuldade dos alunos no aprendizado da Geometria no Ensino Médio. Além disso, a análise traça estratégias, metodologias e recursos compreendidos como elementos facilitadores da aprendizagem. Os resultados indicam algumas das possíveis causas - diagnóstico - sobre as dificuldades dos alunos, entre elas a formação inadequada do professor que ensina matemática e o advento do Movimento da Matemática Moderna e sua influência curricular no Ensino Médio. Dentre os elementos facilitadores de aprendizagem, estão as metodologias diferentes da tradicional, associadas a Resolução de Problemas e ao uso das Tecnologias.

Referências

BRITO, A. O. G. OLIVEIRA, G. S. SILVA. B. A. A importância da pesquisa bibliográfica no desenvolvimento de pesquisas qualitativas na área de educação. Cadernos da Fucamp, v. 20, n. 44, p.1-15/2021. Disponível em: https://www.fucamp.edu.br/editora/index.php/cadernos/article/view/2354/1449. Acesso em: 27 dez. 2021.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

OLIVEIRA, L. L.VELASCO, A.D. O ensino de geometria nas escolas de nível médio da rede pública da cidade de Guaratinguetá. Graphica , Curitiba, Paraná, 2007 . Disponível em: http://www.exatas.ufpr.br/portal/docs_degraf/artigos_graphica/oensino.pdf. Acesso em: 2 jun. 2021.

PEREIRA, M. R. O.; VALENTE, W. R. A geometria escolar: uma análise dos estudos sobre o abandono de seu ensino. 2001. 84 f. Dissertação (Mestrado)- Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/11182. Acesso em: 24 jun 2021.

RODRIGUES, D. S.; KAIBER, C. T. A geometria espacial no ensino médio: contribuições da utilização de uma unidade de ensino e aprendizagem (UEA). Perspectivas da Educação Matemática, Mato Grosso do Sul, v. 12, n. 28, p. 149-167, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/pedmat/article/view/9463. Acesso em: 24 jun. 2021.

RODRIGUES, J. G. L. Por que alunos do ensino médio apresentam baixo desempenho em Geometria Plana? 2016. xvi, 138 f., il. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016. 154 p. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/22396. Acesso em: 03 jan. 2022.

SANTOS, S. M. F.; LEAL, D. A.; ARAUJO, F. R. D.. O ensino e aprendizagem da geometria em aulas de modelagem geométrica utilizando as TICS como aporte ao uso de metodologias ativas. Disponível em: https://editorarealize.com.br/editora/anais/conedu/2019/TRABALHO_EV127_MD1_SA17_ID12294_11092019025039.pdf. Acesso: 21 set. 2021.

SILVA, M. G. O ensino de geometria no ensino médio: sequência didática como metodologia. 2014. 17 F. Trabalho conclusão de curso (Curso de Graduação em Licenciatura em Matemática). Universidade Estadual de Paraíba, Campina Grande. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/8007/1/PDF%20-%20Marilene%20Geremias%20da%20Silva.pdf. Acesso em: 21 set. 2021.

TASHIMA, M. M.; SILVA, A. L. As lacunas no ensino-aprendizagem da geometria. Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/producoes_pde/artigo_marina_massaco_tashima.pdf. Acesso em: 24 jun. 2021.

TAVARES, L. C. M. A geometria no ensino médio: uma sequência didática utilizando a fotografia, os ambientes não formais de ensino e os objetos virtuais de aprendizagem. 2016. 115 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências) - Câmpus Central - Sede: Anápolis – CET, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis-GO. Disponível em: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/462. Acesso em: 24 jun. 2021.

TEIXEIRA, N. F. Metodologias de pesquisa em educação: possibilidades e adequações. Caderno pedagógico, Lajeado, v. 12, n. 2, p. 7-17, 2015. Disponível em: http://www.univates.br/revistas/index.php/cadped/article/view/955. Acesso em: 24 jun. 2021.

Downloads

Publicado

2022-07-09

Edição

Seção

Artigos Científicos