A programação linear como ferramenta interdisciplinar para turmas do ensino médio

Autores

  • Pedro Ivanildo Corrêa de Souza Júnior Instituto Federal Catarinense
  • Sheila Cristey de Assis Instituto Federal Catarinense

DOI:

https://doi.org/10.21166/ctp.v3i4.2742

Palavras-chave:

Ensino de matemática, Interdisciplinaridade, Programação linear, Ensino Médio

Resumo

A Programação Linear é uma poderosa ferramenta da matemática aplicada capaz de maximizar ou minimizar uma determinada variável em função da necessidade. Inserir seus conceitos e técnicas na educação básica passa a ser uma boa estratégia, principalmente para a atual estrutura do ensino médio brasileiro, pois a técnica de resolução de problemas envolvendo a Programação Linear pode abranger diferentes áreas do conhecimento, possibilitando assim o trabalho interdisciplinar. A pesquisa em destaque objetivou avaliar a efetividade da Programação Linear como ferramenta que incentiva a interdisciplinaridade de conteúdos ministrados nas turmas do ensino médio. Professores de diferentes áreas do conhecimento de uma escola pública do estado de Santa Catarina, formaram o grupo de sujeitos pesquisados no trabalho em questão. Inicialmente os sujeitos da pesquisa tiveram acesso à materiais sobre a Programação Linear, tais como: histórico, definição, estudo dos principais parâmetros; formulação e resolução de problemas com o auxílio da modelagem matemática e do método Simplex e outras abordagens. Com os conhecimentos adquiridos, os sujeitos da pesquisa foram instigados a formularem problemas envolvendo sua área de ensino e o cotidiano do aluno. Na etapa final da pesquisa, o grupo de professores respondeu a um questionário com perguntas que objetivavam avaliar se a Programação Linear é realmente capaz de colaborar com a interdisciplinaridade escolar. Buscou-se com esta proposta contribuir de forma positiva aos trabalhos existentes na literatura que enfatizam a importância da interdisciplinaridade no processo de ensino e aprendizagem e a possibilidade de aplicação da Programação Linear no ensino médio como ferramenta que auxilia na resolução e entendimento de problemas do dia a dia. Ressalta-se que a implementação do Novo Ensino Médio (NEM) promove a interdisciplinaridade como ferramenta indispensável na construção do conhecimento do aluno.

Referências

APPOLINÁRIO, F. Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Curricular Comum: documento preliminar. Secretaria da Educação Fundamental. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf Acesso em jan. 2022

CAMARGO, R. S. S. Introdução à Programação Linear no Ensino Médio utilizando a Resolução Gráfica. 2014. 44f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Mestrado Profissional em Matemática.

CARLOS, Jairo Gonçalves. Interdisciplinaridade no ensino médio: desafios e potencialidades. 2007. 171 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) – Universidade de Brasília, Brasília, 2007

CERVO, A. L. BERVIAN, P. A. Metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

FAZENDA, Ivani C. A. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 4. ed. Campinas: Papirus, 1994.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

JÚNIOR, A. T. Sistema de Inequações do 1º Grau: Uma abordagem do processo ensino- aprendizagem focando os registros de representações. 2002. 120f. Dissertação (Mestrado) –Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Mestrado em Educação Matemática.

LOURENÇON, B. N.; MITTITIER, J. G. Interdisciplinaridade na BNCC: Quais perspectivas? In: VI SEMATED – Semana da Matemática e Educação Tendências em Educação Matemática. IFSP. Campus Araraquara. 08 a 13 de maio de 2017. Disponível em: https://arq.ifsp.edu.br/eventos/files/pdfs/SEMATED_2017_T6.pdf. Acesso em: 25 jan. 2022.

LYRA, M. S. de. Uma proposta do ensino de Programação Linear no Ensino Médio. 2014. 70f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás (UFG). Departamento de Matemática. Regional Catalão. Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT).

MELO, J. N. B. Uma proposta de ensino e aprendizagem de Programação Linear no Ensino Médio. 2012. 124f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática. Mestrado Profissionalizante em Ensino de Matemática.

MOTA, M. S. da. Introdução ao estudo da Programação Linear: possibilidades de uso no ensino médio. 2019. 72f. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual do Ceará (UECE). Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central. Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT).

HERNANDEZ, V.V. Otimização Linear como ferramenta de integração de saberes no Ensino Médio. 2017. 43f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Paulo. Instituto de Ciência e Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT).

PAIVA, S.M. DE A. A Programação Linear no Ensino Secundário. 2008. 126f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Portucalense Infante D. Henrique. Departamento de Inovação, Ciência e Tecnologia.

PASSOS, A. P.; NICOT, Y.E. Interdisciplinaridade na Matemática através da Aprendizagem Significativa. Research, Society and Development, v. 10, n. 9, 2021. Disponível em: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i9.18294.

PEREIRA, R. M. Programação Linear: Uma Proposta de Sequência Didática para o Ensino Médio e um Estudo de Caso. 2020. 72f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás (UFG). Instituto de Matemática e Estatística (IME). Programa de Pós-Graduação em Matemática em Rede Pública (PROFMAT).

PRADO, D. S. Programação Linear. 4a ed. Belo Horizonte, MG: Editora Instituto de Desenvolvimento Gerencial TecS, 2004. v.1.

RIVAROSSA DE POLOP, Alcira. El área de ciencias naturales: concepciones epistemológicas y diálogo pedagógico. Cuartas jornadas nacionales de enseñanza de la biología - Memorias. Córdoba: Asociación de Docentes de Ciencias Biológicas de la Argentina, 1999, p.46- 59

RECH, Roberto. Resolvendo Problemas de Otimização no Ensino Médio. 2008. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/705-4.pdf

RIGHETTO, L. F. P. Uma proposta de sequência didática para o ensino de Programação Linear no ensino médio. 2015. 66f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT).

SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Educação. Caderno de orientação para implementação do Novo Ensino Médio. Florianópolis, SC: EDITORA SECCO, 2019. 60 p.

SILVA, E. R. Máximos e mínimos no Ensino Básico: uma abordagem utilizando a Otimização Linear e Não-Linear. 2018. 102f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Paulo. Instituto de Ciência e Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT).

SALLES NETO, L. L. DE. In.: XIII ERMAC. Mini Curso: Pesquisa Operacional no Ensino Médio. 2009. Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

SALLES NETO, L.L. DE. Tópicos de Pesquisa Operacional para o ensino médio. Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda. UFF, Volta Redonda, 2005.

SANTIAGO, R. M. Uma abordagem dos conteúdos matemáticos do Ensino Médio por meio de Problemas de Otimização e Programação Linear. 2014. 95f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT).

SANTOMÉ, J. T. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artmed, 1998

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-ação. 14a edição. São Paulo: Cortez, 2005.

TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

2022-07-09

Edição

Seção

Artigos Científicos