Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt;">A<strong> Extensão Tecnológica </strong><a href="https://www.instagram.com/extensaotecnologica/">@extensaotecnologica</a> é uma publicação semestral do Instituto Federal Catarinense e tem por objetivo possibilitar o intercâmbio de práticas, reflexões e resultados de ações de extensão desenvolvidas pelo Instituto, bem como por outras instituições de educação.</p> <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt;">A revista tem publicação semestral e, desde o início, esteve vinculada diretamente à Pró-Reitoria de Extensão do IFC. O primeiro número impresso foi lançado em junho de 2014 (ISSN 2358-2499) com edição até o Número 3, Ano 2, de junho de 2015. Após um período sem publicações, a <em>Revista Extensão Tecnológica</em> passou por readequações e foi transposta para a plataforma digital Open Journal Systems – OJS, com o lançamento do Número 11, em abril de 2019. A versão online recebeu o ISSNe 2674-9319. Os primeiros números da versão impressa também foram incluídos no OJS e podem ser acessados na aba <a href="http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/issue/archive">Arquivos</a>.</p> <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt;">A revista está recebendo artigos em fluxo contínuo. A submissão de textos pelo sistema online de avaliação é gratuita e não gera nenhum tipo de taxa de processamento ou publicação. Todos os artigos são avaliados com base no sistema de revisão por pares, e, para submeterem seus textos, os autores devem realizar a leitura das instruções que constam na página da Revista, em <a href="http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/about/submissions">Diretrizes para Autores</a>.</p> Instituto Federal Catarinense pt-BR Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense 2674-9319 <p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional</a>. Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, desde que atribuam a você o devido crédito e que licenciem as novas criações sob termos idênticos. </p> Divulgando o curso superior bacharelado em agronomia do IFSC Canoinhas no Planalto Norte Catarinense https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/3536 <p>Verifica-se grande demanda em realizar ações de divulgação do Curso de Agronomia com a comunidade externa do Planalto Norte Catarinense. Diante desse cenário, os docentes do Curso Superior Bacharelado em Agronomia do Instituto Federal de Santa Catarina – Campus Canoinhas – submeteram e executaram o projeto de extensão intitulado “Divulgando o Curso Superior Bacharelado em Agronomia no Planalto Norte Catarinense”, tendo por objetivo realizar relato de extensão das atividades e das ações desenvolvidas durante a execução deste projeto. Realizou-se visitação em escolas de ensino médio para divulgação do Curso, além de divulgação com os Terceiros anos do Ensino Médio Integrado em Edificações e Alimentos do IFSC Canoinhas. Além das visitas nas escolas, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, realizada no campus Canoinhas em outubro de 2022, sob a coordenação dos docentes que atuam no Curso de Agronomia, foram oferecidas diversas oficinas e palestras para a comunidade interna e externa. Também ocorreu entrevista em rádio de abrangência regional, e divulgação na praça central de Canoinhas/SC, durante o evento Caravana cultural. Com a realização do projeto de extensão foi possível desenvolver e executar diferentes ações de divulgação do Curso de Agronomia do IFSC Canoinhas, com destaque para visitas em escolas, para palestras e para oficinas realizadas no IFSC, para entrevista em rádios e para distribuição de folders.</p> Douglas André Würz Jefferson Schick Luis Carlos Vieira Lauro William Petrentchuck Carolina de Castro Santos João Paulo Pereira Paes Eliziane Luiza Benedetti Lais Fernanda Melo Pereira Copyright (c) 2023 Douglas André Würz, Jefferson Schick, Luis Carlos Vieira, Lauro William Petrentchuck, Carolina de Castro Santos, João Paulo Pereira Paes, Eliziane Luiza Benedetti, Lais Fernanda Melo Pereira https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 244 255 10.21166/rext.v10i20.3536 Tecendo saberes https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/3588 <p class="western" lang="pt-PT" align="justify">Este trabalho apresenta uma reflexão sobre as atividades realizadas no projeto de extensão “Tecer Futuros”, realizado pelo Instituto Federal Catarinense. Para tanto, utilizou-se como metodologia um estudo descritivo e qualitativo, do tipo relato de experiência. O projeto “Tecer Futuros” objetivou utilizar a moda para promoção social, tendo como público-alvo idosas em situação de vulnerabilidade social, atendidas pelo Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), órgão da Prefeitura Municipal de Ibirama, Santa Catarina. O projeto ensinou técnicas manuais de moda (atividades que não requerem maquinário para sua produção) por meio de oficinas, nas quais educadoras e aprendizes estão envolvidas de modo participativo. A proposta almejou favorecer a qualidade de vida dessas mulheres, tornando-se espaço de acolhimento, aprendizados, trocas e escuta. Buscou-se, também, refletir sobre a importância dessa ação extensionista na vida dessas idosas, compreendendo seus benefícios e importância como meio de socialização. Os resultados apontam que as oficinas foram compreendidas pelas participantes como um espaço essencial para dinâmica social, proporcionando fortalecimento de vínculos, autonomia, aquisição e troca de saberes, diversão, lazer e autoestima.</p> Francisleth Pereira Battisti Samara Lopes Sene Copyright (c) 2023 Francisleth Pereira Battisti, Samara Lopes Sene https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 256 277 10.21166/rext.v10i20.3588 Alfabetização e letramento https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/3828 <p>Alfabetização é algo imprescindível na vida de qualquer indivíduo, no entanto, é um processo bastante complexo. Neste cenário, muitos são os desafios enfrentados pelos professores alfabetizadores; desafios estes que se agravaram sobremaneira durante a pandemia trazida pelo novo coronavírus. Em resposta a esta demanda, a prefeitura do município de Abelardo Luz solicitou o apoio do setor pedagógico do Campus Abelardo Luz para, juntos, buscarem estratégias que viessem a auxiliar os alunos em relação aos problemas de aprendizagem. Diante disso, este trabalho visa descrever as ações do projeto de alfabetização, desenvolvido de julho a dezembro de 2022, numa parceria entre essas duas instituições. A equipe de trabalho contou com professores do IFC – Instituto Federal Catarinense, uma aluna bolsista do curso de pedagogia e, ainda, professores da rede municipal de educação. No total, o projeto atendeu a 126 alunos do 1º ao 6º ano do Ensino Fundamental. Os resultados mostraram um aproveitamento considerável dos alunos em relação à melhoria,à leitura e à escrita. Constatou-se que as estratégias utilizadas foram fundamentais nesse processo, uma vez que fortaleceram o aproveitamento individual e em grupo, aumentaram o interesse em aprender e, principalmente, por conta do melhor desempenho linguístico, ampliaram significativamente a autoestima das crianças participantes.</p> Rosemari Narciso dos Santos Nazaré Nunes Barbosa Cesa Copyright (c) 2023 Rosemari Narciso dos Santos, Nazaré Nunes Barbosa Cesa https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 278 301 10.21166/rext.v10i20.3828 O caminho para florescer https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4024 <p>Os transtornos mentais são, atualmente, a principal causa de incapacidade dos indivíduos. Estimou-se que 129 milhões de pessoas no mundo desenvolveram depressão e/ou ansiedade no primeiro ano da Pandemia. O transtorno misto de depressão e ansiedade é caracterizado pela presença de sintomas de ambas as condições, sem uma distinção precisa entre eles. É comum que pessoas com esse transtorno apresentem dificuldades interpessoais e intrapessoais. Assim, intervenções que integram a ACT e FAP para o manejo dessas dificuldades tendem a favorecer a promoção da flexibilidade psicológica. Este estudo buscou apresentar a evolução de um quadro clínico misto. Utilizou-se a Escala de Ansiedade de Hamilton e o Outcome Questionnaire (OQ-45) para mensurar os índices de ansiedade e depressão. Os resultados forneceram evidências preliminares para apoiar a eficácia do modelo integrado FAP e ACT no tratamento de quadros mistos.</p> Rebeca Soares Moleiro Parmejani Mariana Batista Copyright (c) 2023 Rebeca Soares Moleiro Parmejani , Mariana Batista https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 302 341 10.21166/rext.v10i20.4024 Soluções e realizações em projeto de extensão na área de refrigeração e climatização executado durante a pandemia da Covid-19 https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4077 <p>Durante a execução do projeto de extensão “Popularização do conhecimento de refrigeração e climatização para a comunidade do município e região”, foram feitas adaptações de todas as metas e atividades devido ao isolamento causado pela pandemia da covid-19, não previsto no momento da submissão do trabalho. Diante do desafio de realizar as ações remotamente, a busca por soluções que contornassem os problemas do trabalho à distância e resultassem, de fato, na popularização do conhecimento de refrigeração e climatização, para um público maior, já que se passou a produzir conteúdos digitais e para plataformas on-line, foi um esforço sobressalente que todos os envolvidos tiveram que suplantar. Nesse sentido, o compartilhamento de arquivos utilizando ferramentas computacionais foi essencial para o avanço nas metas. Os discentes, principais atores desse processo, aprenderam e aprimoraram seus conhecimentos de refrigeração e climatização, além de suas habilidades com edição e gravação de vídeos e também com escrita e normatização de textos já que produziram apresentações para gravação de videoaulas e uma apostila com quatorze capítulos sobre o tema do projeto. Os docentes, por sua vez, tiveram que lidar com aulas remotas e orientações do projeto a distância, procurando uma condução que respeitasse o cronograma de atividades previsto. Portanto, a distância física, por um lado, dificultou a contemplação dos objetivos, mas, por outro, proporcionou aprendizado adicional, já que houve uso massivo de ferramentas virtuais como Canva, aplicativos do Google, pacote Office, dentre outros que contribuem para a formação docente e discente.</p> Rodolfo Albuquerque Buarque de Assuncao Thales Augusto de Oliveira Ramos Carla Daniele Barros de Souza Jônatas da Silva Rocha Copyright (c) 2023 Rodolfo Albuquerque Buarque de Assuncao, Thales Augusto de Oliveira Ramos, Carla Daniele Barros de Souza, Jônatas da Silva Rocha https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 342 362 10.21166/rext.v10i20.4077 As ações do PET-Letras da UFSC no retorno presencial https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4097 <p>Este texto parte de uma política do cuidado e tem por objetivo fazer um relato das atividades do PET-Letras da Universidade Federal de Santa Catarina (PET-Letras UFSC) desde o retorno presencial, ou seja, desde março de 2022 e 2023. Inicialmente, descrevemos sucintamente os objetivos do Programa de Educação Tutorial do Brasil, baseados numa política linguística do cuidado, para, então, passarmos a uma breve narrativa da constituição do PET-Letras UFSC. A partir daí, passamos a elencar as atividades dos seis projetos que compõe o PET: Idiomas, Eventos, Escrita, Grupos, Mídias, Gestão e Acessibilidade. Fazemos notar que os projetos estão apoiados no tripé pesquisa, ensino e extensão e têm forte diálogo com a comunidade – acadêmica ou não. Destacamos algumas ações fundamentais, como os cursos de idiomas (entre eles, um curso de Português para Refugiados), o Slam Estrela D’Alva, a revista Preguiça e a série de grupos de estudos propostos. Ademais, damos a ver o papel da acessibilidade, notadamente em Libras, de nosso PET, e o papel central que, no grupo, as redes sociais ganharam, tanto como ferramenta de divulgação quanto de visibilização de pautas socialmente prementes e se apresentam como espaço fundamental, hoje, de contato da Universidade com a sociedade. Por fim, concluímos o texto apontando para o compromisso ético-político que nos move e para a importância de se construir uma Universidade que garanta a permanência e a autonomia a seus e a suas discentes.</p> Atilio Butturi Junior Angelo Gabriel Cassariego Perusso Manoela Beatriz dos Santos Raymundo Daniely Karolaine de Lavega Ingryd Giovanna Lima Pereira Sofia da Silva Quarezemin Débora Klug Laiara Machado Serafim Izabel Bayerl Bonatto Taynara A. Muller Conselvan Andrés Leonardo Salas Garcés Hanna Caroline Fanton Boassi Copyright (c) 2023 Atilio Butturi Junior, Angelo Gabriel Cassariego Perusso, Manoela Beatriz dos Santos Raymundo, Daniely Karolaine de Lavega, Ingryd Giovanna Lima Pereira, Sofia da Silva Quarezemin, Débora Klug, Laiara Machado Serafim, Izabel Bayerl Bonatto, Taynara A. Muller Conselvan, Andrés Leonardo Salas Garcés, Hanna Caroline Fanton Boassi https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 363 397 10.21166/rext.v10i20.4097 Reflexões sobre a abordagem do texto nos contextos escolares https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/3577 <p>A leitura é uma das portas de entrada para a apreciação estética do mundo e para a constituição do homem, que é um ser permeado por nuances diversas e em constante (re) construção. Considerando que ler é uma habilidade necessária à constituição do aluno como sujeito crítico, inserido e atuante socialmente, e reconhecendo o papel da escola, na figura do professor, como essencial para o desenvolvimento da habilidade leitora, em toda a sua completude e complexidade, o presente trabalho tem por objetivo apresentar reflexões acerca da importância do texto como constituidor de sujeitos e da forma como ele tem sido abordado e recebido em grande parte dos contextos escolares. Estudos e dados obtidos a partir deles chamam a atenção para o quão crucial é repensar a abordagem do texto na escola e, consequentemente, o trabalho com textos, que são ferramentas essenciais ao pensamento crítico e à leitura do mundo.</p> <p> </p> Camila Maria Correa Rocha Copyright (c) 2023 Camila Maria Correa Rocha https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 17 29 10.21166/rext.v10i20.3577 História, música e interdisciplinaridade https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/3951 <p>Este artigo discute a utilização das canções como ferramenta pedagógica no ensino interdisciplinar de História em diálogo com outras disciplinas do ensino fundamental visando minimizar o desinteresse escolar. A partir da análise do impacto de canções compostas no contexto do projeto de extensão “História Social Musical” em estudantes de uma escola pública do interior do Rio Grande do Sul, observa-se que as canções na História podem ser utilizadas como um recurso didático eficaz para minimizar o desinteresse, promovendo a aprendizagem e a retenção de conteúdos históricos, além de incentivar a criatividade e a expressão dos alunos. Além disso, a canção é uma forma de valorizar a cultura local, como foi o caso da cidade de Torres-RS, destacando aspectos históricos, geográficos e culturais. A canção se apresenta como uma possibilidade de conectar o passado com o presente e de estimular a reflexão crítica sobre a realidade social, política e ambiental. O uso da canção também pode ser visto em diálogo com a teoria sociocultural de Vigotsky, que enfatiza a importância do contexto social e cultural na construção do conhecimento. A canção pode ser utilizada como um meio de ampliar as experiências culturais dos alunos e de desenvolver a capacidade de compreender e interpretar o mundo ao seu redor. Conclui-se que as canções são um recurso pedagógico valioso para minimizar o desinteresse escolar, podendo contribuir para o desenvolvimento integral dos alunos e para a formação de cidadãos críticos, reflexivos e criativos.</p> Giovani Felipe Edvanderson Ramalho dos Santos Anna Julia de Oliveira Zarochinsk Giuliane Lamb Medeiros João Davi Coelho Teixeira Luís Antônio Scarabelot Fiaban Copyright (c) 2023 Giovani Felipe, Edvanderson Ramalho dos Santos, Anna Julia de Oliveira Zarochinsk, Giuliane Lamb Medeiros, João Davi Coelho Teixeira, Luís Antônio Scarabelot Fiaban https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 30 57 10.21166/rext.v10i20.3951 Bem-estar psicológico dos jovens universitários recém ingressados no mercado de trabalho do estado de São Paulo após a pandemia do Covid-19 https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/3977 <p>O presente trabalho busca entender como está o bem-estar psicológico dos jovens universitários que estão ingressando no mercado de trabalho do Estado de São Paulo depois da pandemia do COVID-19. O objetivo é identificar como as variáveis que afetam o bem-estar psicológico desses jovens universitários se desdobram no cotidiano, no contexto pós-pandemia. Para isto foi aplicada uma pesquisa quantitativa utilizando uma survey baseada na escala de bem-estar psicológico (BEP) desenvolvida por Ryff (2007). Foram coletadas respostas de 78 indivíduos e os resultados são que jovens universitários recém-ingressados no mercado de trabalho em São Paulo apresentaram maior bem-estar psicológico na capital em comparação ao interior. Foi observado uma maior BEP entre os jovens do gênero feminino e com trabalhos híbridos.</p> Mariana Giusa Chiferi Flávia Santana Feitosa Copyright (c) 2023 Mariana Giusa Chiferi, Flávia Santana Feitosa https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 58 86 10.21166/rext.v10i20.3977 Computação na escola https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/3979 <p class="western" align="justify">A inserção dos adolescentes no conhecimento tecnológico tem sido cada dia mais necessário, não somente por conta da pandemia, mas por vivermos em um mundo globalizado aonde torna-se imprescindível o conhecimento básico de informática. Tendo em vista essa necessidade foram ensinados os alunos dos 8o e 9o anos das Escolas Estaduais de Educação Básica Henrique Da Silva Fontes, Willi Hering e Luís Ledra em Rio do sul. Por meio do projeto Computação nas Escolas que utiliza a plataforma de programação básica Scratch, para a criação de animações e jogos lúdicos que buscam causar interesse, para quem sabe formar novos profissionais nas áreas digitais, que é um mercado em grande ascensão na atualidade. Nas aulas também são utilizados filmes com temas que abrangem o aspecto social por trás da tecnologia com a finalidade de gerar debates acerca do assunto. Tudo isso, construiu-se um resultado positivo, pois com esse projeto acabou gerando o primeiro contato de muitos alunos com tais tecnologias, e muitos criaram interesse em possivelmente seguir carreira na área de Tecnologia da Informação, cinco deles alias, estão cursando o Técnico de Informática para Internet no Instituto Federal Catarinense (IFC) e possivelmente no futuro a Graduação de Ciência da Computação. Além desses têm-se notícias de outros estudantes cursando em instituições como Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) que também oferecem esse curso técnico.</p> Fábio Alexandrini Felipe Taioque Greghi Daniel Machado Reis Copyright (c) 2023 Fábio Alexandrini, Felipe Taioque Greghi, Daniel Machado Reis https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 87 106 10.21166/rext.v10i20.3979 A contribuição da EJA/EPT na inserção territorial do campus avançado Sombrio https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/3982 <p>A tríade ensino, pesquisa e extensão constitui a referência dos Institutos Federais (IFs) no processo formativo e no desenvolvimento dos territórios adstritos aos campi. Quanto maior a inserção dos campi no território, maior será a proximidade aos Arranjos Produtivos Locais (APLs) e dinâmicas territoriais. Os Cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA) integrados à Educação Profissional e Tecnológica (EPT) podem contribuir nesse processo, pois agregam, em geral, estudantes trabalhadores. Com base nesses pressupostos, o projeto intitulado “A EJA integrada à EPT como um ativo territorial do Instituto Federal Catarinense - Campus Avançado Sombrio (IFC-CAS)” teve por objetivo fortalecer a EJA-EPT nas dimensões do ensino, pesquisa, extensão e, em consequência, da inovação, podendo constituir-se como um ativo territorial. Para isso, o projeto buscou compreender como a EJA-EPT vem sendo contemplada na Instituição, seja no Curso de Licenciatura em Matemática, seja no Curso ofertado em parceria com uma Escola da Rede Pública. Assim como, verificar junto a alguns APLs de Sombrio e dos municípios limítrofes (Jacinto Machado e Balneário Gaivota), as demandas por cursos na área de EJA-EPT. A metodologia utilizada foi baseada na observação participante e no uso de questionários e entrevistas. Entre as principais conclusões da pesquisa, podem ser citadas: significativo potencial para Cursos EJA/EPT na área de gestão, administração, informática e turismo rural; desconhecimento por parte da comunidade externa da possibilidade de frequentar cursos de EJA-EPT no IFC; pouco destaque conferido à EJA-EPT na Licenciatura em Matemática; boa receptividade da EJA-EPT por parte dos discentes da Escola Parceira.</p> Suzana Maria Pozzer da Silveira Lucyene Lopes da Silva Tamires Salla Carvalho Winnie Christina Zanchetta Gregorini Copyright (c) 2023 Suzana Maria Pozzer da Silveira, Lucyene Lopes da Silva, Tamires Salla Carvalho, Winnie Christina Zanchetta Gregorini https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 107 142 10.21166/rext.v10i20.3982 A importância da extensão universitária para o enfrentamento ao trabalho escravo contemporâneo https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4082 <p>O presente ensaio teórico tem como objetivo principal refletir sobre a importância da extensão universitária como meio de enfrentamento ao trabalho escravo contemporâneo, crime previsto no artigo 149 do Código Penal Brasileiro. Apontamos que esse crime está presente no mundo como parte estrutural do capitalismo, ao explorar o máximo da força de trabalho para obtenção da mais valia, retirando-se os diversos direitos dos trabalhadores. A metodologia foi construída a partir de pesquisas bibliográficas e documentais com ênfase na relação de exploração entre trabalho e o capital para o desenvolvimento socioeconômico brasileiro baseado em capitalismo dependente e periférico, além de apresentar resultados de um projeto de extensão. Apresenta, ainda, um panorama sobre a importância da mobilização social e de ações de comunicação desenvolvidas por diferentes organizações que integram a rede de enfrentamento ao trabalho escravo contemporâneo do estado do Rio de Janeiro. Aponta-se que é necessária a promoção de ações de conscientização dos trabalhadores em maior situação de vulnerabilidade, a partir da articulação de diferentes sujeitos para erradicar esse crime, incluindo ações de extensão desenvolvidas por universidades públicas.</p> Luciana Gonzaga Bittencourt Copyright (c) 2023 Luciana Gonzaga Bittencourt https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 143 177 10.21166/rext.v10i20.4082 Análise da perda de calha do Rio São Francisco por 41 anos (1975-2016) https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4121 <p>O rio São Francisco tem apresentado, ao longo do tempo, diversos pontos de perda hídrica por toda sua extensão. No caso do seu trecho navegável presente no Norte de Minas Gerais, isso não é diferente, como é o caso específico de São Francisco, local de pesquisa deste estudo. Com o uso de ferramentas de geoprocessamento, foram analisadas imagens de satélite do leito do rio por todo o município ao longo de 41 anos (1975-2016), sendo possível apontar, após a sobreposição de imagens, os trechos onde houve perda da calha do rio e avanço do assoreamento, verificando-se, inclusive, a perda de 39,68% da área original do rio comparando-se 1975 e 2016; o aumento absoluto de 1.323% das áreas assoreadas e o crescimento absoluto de 207% das ilhas de sedimentação, além de dois pontos onde o rio simplesmente sedimentou. Como conclusões pode-se apontar o sucesso da metodologia aqui empregada, sendo indicado o uso destas mesmas ferramentas cartográficas em estudos futuros acerca de perda ou avanço de corpos hídricos.</p> Pedro Luiz Teixeira de Camargo Paulo Pereira Martins Júnior Marcílio Baltazar Teixeira Fernando Antônio Madeira Raphaella Karla Portes Beserra Copyright (c) 2023 Pedro Luiz Teixeira de Camargo, Paulo Pereira Martins Júnior, Marcílio Baltazar Teixeira, Fernando Antônio Madeira, Raphaella Karla Portes Beserra https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 178 198 10.21166/rext.v10i20.4121 Desenvolvimento de uma centrífuga para remoção de óleo remanescente de embalagens de lubrificantes automotivos https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4131 <p>Com a crescente conscientização ambiental e a necessidade de reduzir o impacto negativo dos resíduos na natureza, a extração e a comercialização do óleo automotivo remanescente de embalagens já utilizadas têm se destacado como uma abordagem sustentável. Este artigo apresenta o projeto e o desenvolvimento e testagem de uma centrífuga para remover eficientemente o óleo remanescente de embalagens de lubrificantes automotivos que já foram utilizadas. O projeto é realizado por meio de um acordo de cooperação técnico-científico com a oficina mecânica Auto Speed Centro Automotivo, localizada na cidade de São Bento do Sul/SC. O objetivo principal deste projeto é reduzir, de forma significativa, o tempo necessário para a extração do óleo remanescente, substituindo os processos atuais, que dependem da ação da gravidade e levam dias para serem concluídos, além de não serem capazes de eliminar completamente o óleo das embalagens, permitindo o seu descarte correto. A centrífuga proposta é projetada para operar com embalagens padrão de 1 litro e permite, em poucos minutos de processamento, alcançar o índice de extração de até 99,52% do óleo contido nas embalagens.</p> Leandro Marcos Salgado Alves Marcos Eduardo Treter Roni Richard Fuckner Horst Walter Smoger Leonardo Rodrigues Ramos Fermino Copyright (c) 2023 Leandro Marcos Salgado Alves, Marcos Eduardo Treter, Roni Richard Fuckner, Horst Walter Smoger , Leonardo Rodrigues Ramos Fermino https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 199 219 10.21166/rext.v10i20.4131 Curricularização da extensão https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4132 <p>A Resolução CNE/CES nº 7 de 2018 estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regulamenta o disposto na Meta 12.7 da Lei nº 13.005/201 que trata da inclusão de 10% da carga horária em extensão nos currículos dos cursos superiores, consolidando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Para atender essa normativa, este trabalho apresenta uma experiência desenvolvida no Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação, de forma a contribuir com outros cursos, apresentando um exemplo prático de propostas de curricularização da extensão já implementadas. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa e descritiva, que busca descrever ações de um projeto da curricularização que teve como objetivo dar manutenção nos computadores de uma escola estadual, além de conscientizar os discentes a respeito da reciclagem do lixo eletrônico e da importância da sustentabilidade. Os resultados do trabalho e das ações dos alunos sinalizam para a importância do tripé ensino, pesquisa e extensão na formação profissional e cidadã dos estudantes.</p> Alexandre Furtado Fernandes Alessandra Furtado Fernandes Carla Fabiana Gouvêa Lopes Lúcia Helena de Magalhães Teresinha Moreira de Magalhães Alan Camilo Rodrigues Hamilton Melo Lucas Yago Carvalho de Sousa Gustavo Soares Pires Copyright (c) 2023 Alexandre Furtado Fernandes, Alessandra Furtado Fernandes, Carla Fabiana Gouvêa Lopes, Lúcia Helena de Magalhães, Teresinha Moreira de Magalhães, Alan Camilo Rodrigues, Hamilton Melo Lucas, Yago Carvalho de Sousa, Gustavo Soares Pires https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 220 243 10.21166/rext.v10i20.4132 Expediente https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4874 Débora de Lima Velho Junges Copyright (c) 2023 Débora de Lima Velho Junges https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 2 9 10.21166/rext.v10i20.4874 Revista de Extensão https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/4873 Débora de Lima Velho Junges Fernando José Taques Copyright (c) 2023 Débora de Lima Velho Junges, Fernando José Taques https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-01 2023-12-01 10 20 10 16 10.21166/rext.v10i20.4873