Internacionalização em casa pela telecolaboração:

experiências no Instituto Federal Catarinense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21166/rext.v8i16.2115

Palavras-chave:

Internacionalização em Casa, Telecolaboração, Diálogo Intercultural, Educação Profissional e Tecnológica, Internacionalização do currículo

Resumo

A telecolaboração, definida como o uso de tecnologias on-line no ensino-aprendizagem de línguas entre alunos geograficamente dispersos (O’DOWD, 2013a) assume, conforme O’Dowd (2021), relevância para a comunicação intercultural no contexto da Internacionalização em Casa (IeC) (BEELEN; JONES, 2015). Esta última representa uma internacionalização mais inclusiva, materializada pelo desenvolvimento de competências, tais como a competência internacional, a intercultural e a global, no interior da própria instituição. Considerando que o processo de Internacionalização do Currículo (IoC) ocorre à luz da abordagem intercultural (LUNA, 2018a), um exercício de reflexão por parte dos autores deste estudo concernente ao grau de internacionalização da disciplina Inglês Instrumental em um curso do Instituto Federal Catarinense (IFC) revelou que a referida disciplina não abrange indicativos de internacionalização alicerçados nos aportes teóricos da IoC pela perspectiva intercultural. Uma alternativa encontrada foi a implementação de três ações, envolvendo  telecolaboração mediante projetos, articuladas com a disciplina em tela. Nosso estudo, de abordagem qualitativa, teve o objetivo de discutir como a IeC tem sido materializada no IFC por meio da telecolaboração. Os dados que foram submetidos a análises foram coletados mediante relatos de experiência e entrevista. O estudo mostrou que as atividades telecolaborativas têm contribuído para processos iniciais de IeC na instituição, no sentido de que tem havido oportunidades para o encontro e diálogo interculturais entre brasileiros e falantes de espanhol e de inglês de diferentes países. Ainda, tem sido possível, por meio de tais atividades, fomentar a discussão sobre essencialismos culturais, pensamentos hegemônicos e diferentes questões relacionadas às sociedades contemporâneas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BARANZELI, C.; MOROSINI, M.C.; WOICOLESCO, V.G. “A chave está na troca” − estudantes de mobilidade como vetores da internacionalização em casa. Revista Série-Estudos, v. 25, n. 53, p. 253-274, 2020. DOI: https://doi.org/10.20435/serie-estudos.v25i53.1400

BEELEN J.; JONES E. Redefining Internationalization at Home. In: CURAJ, A. et al. (Eds.). The European Higher Education Area: between critical reflections and future policies. Heidelberg: Springer, 2015. p. 59-72. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-20877-0_5

BELLI, M.; HEEMANN, C.; SEHNEM, P. R. Internacionalização do Currículo (IoC) no Ensino Superior: um estudo na disciplina de Inglês Técnico. In: COLOQUIO INTERNACIONAL DE GESTIÓN UNIVERSITARIA (CIGU), 16, 2016, Arequipa, Peru. Anais [...]. Florianópolis: UFSC, 2016. p. 1-12.

BELLI, M. et al. A internacionalização do currículo e a Pedagogia da Autonomia de Freire: descendo a Torre de Babel”. Todas as Letras, v. 20, n. 1, p. 45-53, 2018. DOI: https://doi.org/10.5935/1980-6914/letras.v20n1p45-53

BENEDETTI, A. M. Aplicaciones potenciales del contexto teletandem para el aprendizaje de lenguas extranjeras. Moderna Sprak, v. 104, n.1, p. 42-58, 2010. DOI: https://doi.org/10.58221/mosp.v104i1.8356

BLOMMAERT, J. The sociolinguistics of globalization. Cambridge: Cambridge University Press, 2010. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9780511845307

BOASE, K. Digital storytelling for reflection and engagement: A study of the uses and potential of digital storytelling. 2013. Disponível em: https://gjamissen.files.wordpress.com/2013/05/boase_assessment.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

BYRAM, M.; GRIBKOVA, B.; STARKEY, H. Developing the intercultural dimension in language teaching: a practical introduction for teachers. Strasbourg: Council of Europe, 2002.

CLIFFORD, V. Exploring Internationalization of the Curriculum through the lens of global citizenship. In: LUNA, J. M. F. (Org.). Internacionalização do currículo: educação, interculturalidade, cidadania global. Campinas: Pontes, 2018. p. 13-31.

COMISSÃO EUROPEIA. The Digital Education Action Plan (21-27). 2020. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/default/files/document-library-docs/

deap-communication-sept2020_en.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

CROWTHER, P. et al. Internationalisation at home: a position paper. Amsterdam: EAIE, 2001.

DEARDORFF, D. K. Internationalization: in search of intercultural competence. International Educator, v. 13, n. 3, p. 13–15, 2004.

DÖRNYEI, Z. Research methods in Applied Linguistics. Oxford: Oxford University Press, 2007.

DUFF, P. Case study research on language learning and use. Annual Review of Applied Linguistics, v. 34, p. 233-255, 2014. DOI: https://doi.org/10.1017/S0267190514000051

FAIRCLOUGH, N. Analysing discourse: Textual analysis for social research. London: Routledge. 2003. DOI: https://doi.org/10.4324/9780203697078

HELM, F. A dialogic model for telecollaboration. Bellaterra Journal of Teaching & Learning Language & Literature, v. 6, n. 2, p. 28-48, 2015. DOI: https://doi.org/10.5565/rev/jtl3.522

HELM, F. Facilitated dialogue in Online Intercultural Exchange. In: O’DOWD, R; LEWIS, T. (org.). Online Intercultural Exchange: Policy, Pedagogy, Practice. New York: Routledge, 2016. p. 150-172.

HEEMANN, C.; SCHAEFER, R.; SEQUEIRA, R. M. (2020). O potencial da telecolaboração para o desenvolvimento da Competência Intercultural no contexto da Internacionalização em Casa. In: LEFFA, V.J. et al. (Eds.). Tecnologias e ensino de línguas: uma década de pesquisa em Linguística Aplicada. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2020. p.129-152.

HILDEBLANDO JÚNIOR, C. A.; FINARDI, K. R. Telecolaboração e internacionalização do ensino superior: reflexões a partir da pandemia covid-19. Revista Intercâmbio, v. 45, p. 254-278, 2020.

KNIGHT, J. Internationalization Remodeled: Definition, Approaches, and Rationales. Journal of Studies in International Education, v. 8, n. 1, p. 5-31, 2004. https://doi.org/10.1177/1028315303260832 DOI: https://doi.org/10.1177/1028315303260832

KRAMSCH, C. Context and culture in language teaching. Oxford: Oxford University Press, 1993.

KRAMSCH, C. From Communicative Competence to Symbolic Competence. The Modern language Journal, v.90, n. 2, p. 249-252, 2006. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1540-4781.2006.00395_3.x

KRAMSCH, C. Discourse, the symbolic dimension of intercultural competence. In: HU, A.; BYRAM, M. (Eds.). Interkulturelle Kompetenz und fremdsprachliches Lernen: Modelle, Empirie, Evaluation. Tübingen: Gunter Narr, 2009. p. 107-121.

KRAMSCH, C. The symbolic dimensions of the intercultural. Language Teaching, v. 44, n. 3, p. 354-367, 2011. DOI: https://doi.org/10.1017/S0261444810000431

KRAMSCH, C. Culture in foreign language teaching. Iranian Journal of Language Teaching Research, v. 1, n. 1, p. 57-78, 2013.

KRAMSCH, C. Teaching foreign languages in an era of globalization: Introduction. The Modern Language Journal, v. 98, n. 296-311, 2014. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1540-4781.2014.12057.x

KRAMSCH, C.; WHITESIDE, A. Language ecology in multilingual settings: Towards a theory of symbolic competence. Applied Linguistics, v. 29, n .4, p. 645-671, 2008. DOI: https://doi.org/10.1093/applin/amn022

LAMBERT, J. Digital storytelling: Capturing lives, creating community. Berkley: Digital Diner Press, 2006.

LAMBERT, J. Digital storytelling cookbook. San Francisco: Digital Diner Press, 2007.

LEASK, B. Internationalizing the Curriculum. New York: Routledge, 2015. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315716954

LOPES, Q. B.; FRESCHI, A. C. Potenciais sequências de aprendizagem intercultural no teletandem: a importância da mediação. Revista do Gel, Assis, v. 13, n. 3, p. 49-74, 2016. DOI: https://doi.org/10.21165/gel.v13i3.1470

LUNA, J. M. F. Apresentação. In: LUNA, J. M. F. (Org.). Internacionalização do currículo: educação, interculturalidade, cidadania global. 2.ed. Campinas: Pontes Editores, 2018a. p. 7-9.

LUNA, J. M. F. Internacionalização do currículo e educação intercultural: aproximações à luz da sociologia das ausências e da sociologia das emergências. In: LUNA, J. M. F. (Org.). Internacionalização do currículo: educação, interculturalidade, cidadania global. 2.ed. Campinas: Pontes Editores, 2018b. p. 33-53.

NILSSON, B. Internationalisation at Home from a Swedish Perspective: The Case of Malmo. Journal of Studies in International Education, v. 7, n. 1, p. 27-40, 2003. DOI: https://doi.org/10.1177/1028315302250178

O’DOWD, R. Understanding “the other side”: Intercultural learning in a Spanish–English e-mail exchange. Language Learning & Technology, n. 7, p. 118–144, 2003.

O’DOWD, R. The Use of Videoconferencing and E-mail as Mediators of Intercultural Student Ethnography. In: BELZ, J.A.; THORNE, S.L. (Orgs.). Internet-mediated Intercultural Foreign Language Education. Boston, MA: Heinle & Heinle, 2006. p. 86-120.

O’DOWD, R. Telecollaboration and CALL. In: THOMAS, M.; REINDERS, H; WARSCHAUER, M. (Eds.). Contemporary Computer-assisted Language Learning. London: Bloomsbury Academic, 2013a. p. 123-141.

O’DOWD, R. Telecollaborative networks in university higher education: overcoming barriers to integration. The Internet and Higher Education, v. 18, p. 47-53, 2013b. DOI: https://doi.org/10.1016/j.iheduc.2013.02.001

O’DOWD, R. A transnational model of virtual exchange for global citizenship education. Language Teaching, v. 53, n. 4, p. 1-14, 2019. DOI: https://doi.org/10.1017/S0261444819000077

O’DOWD, R. Virtual exchange: moving forward into the next decade. Computer Assisted Language Learning, v. 34, n. 3, p. 209-224, 2021. https://doi.org/10.1080/09588221.2021.1902201 DOI: https://doi.org/10.1080/09588221.2021.1902201

PATTON, M. Q. Qualitative research and evaluation methods. Thousand Oaks, CA: Sage Publications, 2002.

PHIPPS, A. GONZALES, M. Modern Languages: Learning and Teaching in an Intercultural Field. London: Sage Publications, 2004.

PROJETO PEDAGÓGICO - PP. Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Instituto Federal Catarinense, 2018.

ROBIN, B. R. The Power of Digital Storytelling to Support Teaching and Learning. Digital Education Review, v. 30, n. 30, p. 17-29, 2016.

SANTOS, B. S. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 63, p. 237-280, 2002. DOI: https://doi.org/10.4000/rccs.1285

SCHAEFER, R. The co-construction of interculturality in the project Teletandem Brasil: foreign languages for all. 2019a. 597 f. Tese (Doutorado em Inglês: Estudos Linguísticos e Literários) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2019a.

SCHAEFER, R. The overcoming of an intercultural misunderstanding in Teletandem. Signum: Estudos da Linguagem, v. 22, n. 3, p. 49-72, 2019b. DOI: https://doi.org/10.5433/2237-4876.2019v22n3p50

SCHAEFER, R. Facilitating the co-construction of interculturality in teletandem through pedagogical mediation. DELTA: Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada. v. 36, n. 4, p. 1-29, 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/1678-460x2020360410

SCHAEFER, R. The Co-Construction of Interculturality Through an Ecological Perspective in Teletandem Activities. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 21, n. 1, p. 1-30, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/1984-6398202116417

SCHAEFER, R; HEEMANN, C; BELLI, M. O papel da telecolaboração na mobilidade acadêmica. In: LUNA, J.M.F.; SEHNEM, P.R. O Programa Ciências sem Fronteiras em Avaliação. São Paulo: Pontes Editores, 2017. p. 231-248.

SCHAEFER, R.; HEEMANN, C. Contribuição da telecolaboração para as aulas de línguas em instituições de ensino do Brasil. In: DICKMAN, I.; DICKMAN, I. Educação Brasil. Volume X. Chapecó: Editora Livrologia, 2019.

STALLIVIERI, L. Internacionalização e Intercâmbio: Dimensões e Perspectivas. Curitiba: Editora Appris, 2017.

VELOSO, F. S; ALMEIDA, V. B. A fala facilitadora de dois interagentes no contexto de aprendizagem de LE no Teletandem. In: TELLES, J. A. (Org.). Teletandem: Um contexto virtual, autônomo e colaborativo para a aprendizagem de línguas estrangeiras no século XXI. Campinas: Pontes Editores, 2009. p. 149-168.

WAGNER, M.; BYRAM, M. Intercultural Citizenship. The International Encyclopedia of International Communication, 2017. DOI: https://doi.org/10.1002/9781118783665.ieicc0043

Downloads

Publicado

13-12-2021

Como Citar

SCHAEFER, R.; HEEMANN, C. . Internacionalização em casa pela telecolaboração:: experiências no Instituto Federal Catarinense . Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense, Blumenau, v. 8, n. 16, p. 36–55, 2021. DOI: 10.21166/rext.v8i16.2115. Disponível em: https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/2115. Acesso em: 2 fev. 2023.