Calouro cidadão: um projeto que tornou possível a cultura do trote não violento nos cursos de graduação da Unifal-MG - Campus Poços de Caldas

Autores

  • Osvaldo Adilson de Carvalho Junior Universidade Federal de Alfenas https://orcid.org/0000-0002-0041-9018
  • Carolina Del Roveri Universidade Federal de Alfenas
  • Larissa Cagnani Brasileiro Universidade Federal de Alfenas

DOI:

https://doi.org/10.21166/rext.v7i14.1216

Palavras-chave:

Conscientização Social, Solidariedade, Cidadania, Educação, Cursos de Graduação em Área Tecnológica

Resumo

Cortes de cabelo e brincadeiras temidas por serem potencialmente perigosas têm sido substituídos por ações solidárias e de integração durante a chegada dos novos alunos (calouros) ao ambiente universitário, desde a primeira turma ingressante em cursos de bacharelado tecnológicos da Universidade Federal de Alfenas/MG – Campus Poços de Caldas, no ano de 2009. Essa postura institucional objetiva coibir a cultura violenta e constrangedora da recepção dos calouros de engenharia pelos veteranos. Nesse sentido, o Projeto de Extensão Calouro Cidadão visa incentivar os discentes a participarem de ações de caráter social e educativo que, de forma prazerosa e construtiva, proporcionam momentos de integração e boas-vindas entre os discentes, além de humanizar o trote na universidade, por meio de atividades de cunho social, filantrópico e educativo, visando uma mudança positiva de atitudes entre calouros e veteranos. O projeto tem suas ações concentradas na primeira semana de aula de cada período do ano. Alguns exemplos de ações são palestras informativas sobre o funcionamento da Universidade, mutirão de arrecadação de alimentos e roupas, ida ao Lar São Vicente de Paulo, ida à APAE, ida ao hemocentro, dentre outras. Este projeto está pautado na indissociabilidade do ensino, pesquisa e extensão e, tendo em vista a aceitação e o interesse dos alunos em dar continuidade ao trabalho e de nunca terem ocorrido denúncias de trote violento dentro ou mesmo fora do campus, é possível perceber que o contexto de trote não violento está se enraizando na cultura do campus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BITTAR, C. A. Os direitos da personalidade. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2004.

CAMILO, A. V. Do trote universitário como atentado aos direitos da personalidade do acadêmico. In: XIX ENCONTRO NACIONAL DO CONPEDI, Fortaleza, CE, 2010. Anais [...]. p. 5002 - 5013.

COLLOCA, V. P. O trote universitário: o caso do curso de química da UFSCAR. Dissertação de mestrado em Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2003.

SILVA, R. M. “Só vencem os fortes”: a barbárie do trote na educação agrícola. Tese de doutoramento em Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2016.

ALMEIDA NETO, A. A. Dano existencial: a tutela da dignidade da pessoa humana. Revista de Direito Privado, n. 24, p. 21-53, out-dez. São Paulo, 2003.

NEVES, R.; CARVALHO, M.; OLIVEIRA, H.; SCHROER, R.; MORALES, L.; VEIDZ, F. Trote Solidário. In: 37º SEURS, Anais [...]. Florianópolis, 2019.

PEREIRA, R. S. Responsabilidade social na universidade. Revista Ibero-Americana de estratégia, v. 2, n. 1, p. 113-126. e-ISSN: 2176-0756, 2003.

VOLPATO, S.; GALLON, A.; MOTERLE, C.; RIBEIRO, E. P. Trote Solidário: acolhimento ao ingressante. In: VII Seminário Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão. Editora Unoesc. ISSN: 2237-6593, 2014.

Downloads

Publicado

21-12-2020

Como Citar

DE CARVALHO JUNIOR, O. A.; DEL ROVERI, C.; CAGNANI BRASILEIRO , L. Calouro cidadão: um projeto que tornou possível a cultura do trote não violento nos cursos de graduação da Unifal-MG - Campus Poços de Caldas. Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense, Blumenau, v. 7, n. 14, p. 67–76, 2020. DOI: 10.21166/rext.v7i14.1216. Disponível em: https://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/1216. Acesso em: 31 jul. 2021.

Edição

Seção

Relatos de Experiência