Lixo nos Oceanos: Um Estudo de Revisão de Artigo

Autores

  • Heitor Müller Hesse
  • Víctor Hugo do Amaral
  • Maria Eduarda Zonta
  • Fernanda Zendron
  • Andrey Monteiro Borges

Resumo

Um dos maiores problemas mundiais da atualidade é a poluição marinha. Ela, causada pelo ser humano, acaba impactando tanto os animais marinhos quanto os terrestres. Segundo Mônica Costa e Maria Araújo, além de cobrirem dois terços da superfície terrestre, os oceanos são lar de milhões de animais. Apesar de que cada vez mais vem se tornando um dos maiores depósitos de lixo do planeta. Trazendo informações sobre o lixo marinho no mundo e seus impactos, tanto ambientais quanto sociais, usufrui-se de vários meios de pesquisa, tal como artigos, revistas online, dados de organizações nacionais, internacionais e ainda vinculadas ao governo brasileiro, no banner são apresentadas informações de diferentes fontes e diferentes locais, o que traz mais veracidade e qualidade aos dados. Um dos principais meios de pesquisa usado foi da própria Organização das Nações Unidas, a ONU, trazendo informações à níveis globais, sobre o Brasil e até mesmo previsões para o futuro. Há diversos projetos independentes que atuam não só no compartilhamento de informações, mas também na limpeza de praias e encostas, incentivando à não poluição dos oceanos. Dentre os principais, cita-se Eco Surf, Parceiros do Mar, Água Sustentável e Onda Verde, todas em âmbito nacional. Esses e outros projetos com fins benéficos em relação ao assunto estão ocorrendo no presente momento e em diversos locais, mas com o enorme índice de lixos jogados aos mares, as projeções para o futuro em relação a esse tema são, na sua maioria, negativas. Além da ingestão de resíduos, o emaranhamento de espécies, a transferência de químicos poluentes na água e a pesca fantasma, que são elementos de pesca perdidos nos mares e oceanos, são impactos ecológicos comumente encontrados. Já em relação aos sociais temos o aumento de riscos à saúde, a destruição de praias, o que afeta diretamente o turismo do local, além dos estragos de embarcações (GRECHINSKI, 2020). Com base nos dados apresentados, por mais que haja centenas de ONGs ao redor do planeta com o intuito da limpeza marinha, este tipo de poluição vem crescendo cada vez mais, tanto que há a previsão de que daqui cerca de trinta anos haja mais resíduos humanos nos mares e oceanos do que peixes, ONU (2022).

Downloads

Publicado

2022-11-25

Edição

Seção

Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias