PATRIMÔNIO CULTURAL E RESISTÊNCIA: A HISTÓRIA DO CONTESTADO CONTADA A PARTIR DOS REDUTOS – “PESQUISA CONCLUÍDA”

  • Vanderlei Cristiano Juraski
  • Thamiris Fátima dos Santos
Palavras-chave: Coesão grupal; Redutos; Guerra do Contestado.

Resumo

O projeto que originou este artigo foi contemplado com bolsa estudantil nos termos do Edital 019/2017. Seu objetivo foi problematizar os mecanismos de coerção utilizados nos redutos durante a Guerra do Contestado (1912-1916). O recorte espacial da pesquisa considerou apenas os redutos-mor (ou seja, a sede administrativa dos rebeldes). Cita-se Taquaruçu, Caraguatá e Santa Maria. A
pesquisa surgiu da recusa em aceitar o uso da violência física como único argumento para explicar a unidade dos sertanejos em torno da vida nos redutos. A partir da análise do livro “Os Estabelecidos e os outsiders ” de autoria de Elias (2000) procurou-se desvendar outros mecanismos de coesão social que transcendessem as barreiras da coação pela violência.

Publicado
2019-12-05