AVALIAÇÃO DE DIFERENTES FORMAS DE ADMINISTRAÇÃO DE HORMÔNIO FEMINIZANTE PARA O LAMBARI ASTYANAX BIMACULATUS

  • Artur de Lima Preto
  • Vitória Cristina Fortunato
  • André Zimmermann Lisboa
  • Willian Urbanovicz
Palavras-chave: feminização de peixes; criação monosexo de peixes; desempenho zootécnico; reversão sexual; lambari.

Resumo

O presente estudo avaliou a taxa de feminização, a sobrevivência e o peso médio final de lambaris-do-rabo-amarelo Astyanax bimaculatus submetidos a diferentes formas de feminização. Para tanto, 360 larvas de A. bimaculatus foram distribuídos em três tratamento com quatro repetições cada: peixes alimentados com ração misturada a 17α-estradiol (α-E), peixes alimentados com ração misturada a 17β-estradiol (β-E) e peixes alimentados com ração comum (CTRL). Estas larvas foram acompanhadas até atingirem tamanho comercial (mínimo de 10g). As comparações foram realizadas com base na avaliação da taxa de feminização (%), da sobrevivência (%) e do peso médio final (g) nos diferentes tratamentos. Não foram observadas diferenças significativas entre os tratamentos nas variáveis analisadas. Conclui-se que, da maneira em que foi realizada neste estudo, não é viável o uso de hormônios para a feminização do lambari-do-rabo-amarelo Astyanax bimaculatus.

Publicado
2019-12-09