AVALIAÇÃO DO USO DO PÓ DE ROCHA DE ARDÓSIA NA QUALIDADE DE SEMENTES DE FEIJÃO CRIOULO CULTIVADAS NO ALTO VALE DO ITAJAÍ – SC: GERMINAÇÃO, VIGOR E SANIDADE

  • Oscar Emilio Ludtke Harthmann
  • Bruna de Souza
  • Mateus Henrique Scariot
  • Marcio Rampelotti
Palavras-chave: Phaseolus vulgaris; remineralizador; solo.

Resumo

Avaliou-se a germinação e o comprimento de plântulas normais e incidência de doenças em sementes de feijão crioulo, multiplicas em área com diferentes doses de pó de rocha (0, 1, 2,
3, 4, 5, 6 e 7 t ha-1). Os resultados médios para germinação de plântulas normais variaram de 95 a 99,4 %, comprimento de plântula de 4,6 a 7,3 cm, e incidência de doenças de 0,6 a 8,1%. Os tratamentos não influenciaram na germinação e vigor das sementes de feijão crioulo, para melhor definir o potencial de utilização de pó-de-rocha são necessários estudos complementares e padronização da granulometria.

Publicado
2019-12-09