EPIDEMIOLOGIA DA CERCOSPORIOSE DA BETERRABA NA REGIÃO DO ALTO VALE DO ITAJAÍ EM SANTA CATARINA EPIDEMIOLOGY OF CERCOSPORA LEAF SPOT OF BEET IN THE REGION OF ALTO VALE DO ITAJAÍ, SANTA CATARINA

  • Marcio Rampelotti
  • Aline NASCIMENTO
  • Sheila Chaiana HARBS
  • Leandro Luiz MARCUZZO
Palavras-chave: Beta vulgaris ssp. vulgaris; Cercospora beticola; Epidemiologia.

Resumo

Com objetivo de estudar a epidemiologia da cercosporiose da beterraba causada por Cercospora beticola na região do Alto Vale do Itajaí/SC, um experimento foi conduzido nas safras 2016 e 2017. A cada sete dias e, durante 13 semanas, foi quantificada a população de conídios no ar, registrada as condições ambientais e avaliada a severidade nas plantas. Observou-se que, em ambos os anos a doença iniciou-se aos 28 dias após a semeadura. O progresso da doença foi representado pelo modelo de Gompertz y=0,122771*(exp(12,830900*exp(-0,35870*x))). Este estudo epidemiológico pode fornecer informações do início da epidemia e ser útil na validação de um sistema de previsão da doença.

 

Biografia do Autor

Marcio Rampelotti

Técnico de campo.

Leandro Luiz MARCUZZO

Orientador.

Publicado
2019-11-19