Mapeamento da COVID-19 na macrorregião de saúde da Foz do Rio Itajaí

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Bruno da Silva Felipe
Isabel Cristina Bohn Vieira
Lara Yumi Fand Ykeizumi

Resumo

Em março de 2020, foi registrado em Santa Catarina o primeiro caso de síndrome respiratória aguda grave corona vírus 2 (SARS – CoV-2), conhecida como COVID-19. Tendo em vista o comportamento de disseminação gradativa e rápida, com o surgimento de casos e óbitos em diversos países, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que para controlar a proliferação do vírus, é necessário aplicar medidas restritivas de alcance individual, ambiental e comunitário. Considerando o exposto, o presente artigo teve como objetivo mapear o número de casos e óbitos da COVID-19 nos municípios da macrorregião da foz do Rio Itajaí, no período de 18 de março à 18 de maio de 2020 e relacioná-los com as medidas restritivas municipais dos 11 municípios que integram a região a partir dos boletins epidemiológicos emitidos pela SES/SC e identificar a expansão da contaminação por meio do mapeamento digital. Como resultado, constatou-se que ao final do período de análise, os 11 municípios que contemplam a região registraram ao menos um caso da COVID-19. Foi identificado que os municípios tiveram um comportamento de disseminação de forma independente, assim como os decretos de normas restritivas, tendo cada município diferentes medidas em datas distintas. Percebe-se que as medidas restritivas de alcance individual, ambiental e comunitário, de acordo com seu conteúdo, podem restringir o contágio da doença por mais tempo e ter impactos direto na disseminação e controle da doença, sendo que os municípios que emitiram o maior número de decretos no período, tiveram menores números de casos confirmados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
da Silva Felipe, B., Bohn Vieira, I. C. ., & Fand Ykeizumi, L. Y. (2020). Mapeamento da COVID-19 na macrorregião de saúde da Foz do Rio Itajaí. Metodologias E Aprendizado , 3, 14 - 23. https://doi.org/10.21166/metapre.v3i0.1296
Seção
Mapas e desenhos industriais

Referências

DONG, Ensheng; DU, Hongru; GARDNER, Lauren. Aninteractive web-based dashboard to track COVID-19 in real time. The Lancet infectiousdiseases, 2020.

Ministério da Saúde (BR). Portaria MS/GM n. 188, de 3 de fevereriro de 2020. Declara Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (ESPIN) em decorrência da Infecção Humana pelo novo Coronavírus (2019-nCoV) [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília (DF), 2020 fev 4 [citado 2020 mar 27]; Seção 1:1. Disponível em: http://www.in.gov.br/web/dou/-/ portaria-n-188-de-3-de-fevereiro-de-2020-241408388.

GARCIA, Leila Posenato; DUARTE, Elisete. Intervenções não farmacológicas para o enfrentamento à epidemia da Covid-19 no Brasil. 2020.

Brasil. Secretaria do Estado da Saúde, SC (site). Painel Coronavírus. Disponível em: http://www.coronavirus.sc.gov.br/boletins/. Acesso em 24 de maio de 2020.

VENTURA, Deisy de Freitas Lima et al. Desafios da pandemia de COVID-19: por uma agenda brasileira de pesquisa em saúde global e sustentabilidade. Cadernos de Saúde Pública, v. 36, p. e00040620, 2020.

PESCARINI, Julia et al. Medidas de distanciamento social no controle da pandemia de COVID-19: potenciais impactos e desafios no Brasil.

Ministério da Saúde (BR). Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde (IVIS). Painel Coronavírus. Disponível em:https://covid.saude.gov.br/. Acesso em 24 de maio de 2020.

Governo do Estado de Santa Catarina. Decreto n. 515, de 17 de março de 2020. Declara situação de emergência em todo o território catarinense, nos termos do COBRADE nº 1.5.1.1.0 - doenças infecciosasvirais, para fins de prevenção e enfrentamento à COVID-19, e estabelece outras providências. Florianópolis: Governo do Estado de Santa Catarina. Disponível em: https://www.sc.gov.br/images/Secom_Noticias/Documentos/VERS%C3%83O_ ASSINADA.pdf. Acesso em 24 de maio de 2020.

Governo do Estado de Santa Catarina. Plataforma Portal de dados Abertos de Santa Catarina. Disponível em: http://dados.sc.gov.br/dataset/covid-19-leis-estaduais. Acesso em 24 de maio de 2020.

DA REGIÃO, AMFRI–Associação dos Municípios. da Foz do Rio Itajaí. Os municípios da AMFRI. Florianópolis–SC, 2000.

VELLOSO, Carlos Mário da Silva. Do poder regulamentar. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 2, n. 39, p. 29-40, dez. 2017. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/2250. Acesso em: 26 maio 2020. [12] BRASIL.

Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 20 maio 2020.

LIZ, Serviços Online. Leis Municipais. Disponível em: https://leismunicipais.com.br. Acesso em: 21 maio 2020

Vieira, I. (2019). Mapeamento da área de preservação permanente na margem norte do rio Itajaí-Açu em área urbana consolidada. Metodologias E Aprendizado , 1, 26 - 29. https://doi.org/10.21166/metapre.v1i0.641

Fand Ykeizumi, L. Y., Bohn Vieira, I. C. ., & Aguiar Battisti Kroth, G. . (2020). Estudos do crescimento urbano no município de Ihota – SC no período de 1999 – 2019. Metodologias E Aprendizado , 2, 10 - 14. https://doi.org/10.21166/metapre.v2i0.1010