Incidência de COVID-19 (Sars-Cov-2) e fluxos de deslocamentos para serviços de saúde na Região AMAUC: Geotecnologias aplicadas aos estudos demográficos

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Alcione Talaska
Camila Talaska

Resumo

As transformações científicas e tecnológicas que configuram o momento atual da sociedade fazem com que o aperfeiçoamento de métodos que visam alcançar a excelência em termos de conhecimento e tratamento de dados espaciais estejam sempre na ordem do dia. Com este entendimento, a proposta foi elaborar mapas temáticos aplicados ao  monitoramento da difusão do COVID-19 (Sars-Cov-2) na região da Associação dos Municípios do Alto Uruguai Catarinense (AMAUC). Assim, descreve-se os procedimentos geotecnológicos aplicados na geração de produto cartográfico, que relaciona a incidência dos casos confirmados de Covid-19 (Sars-cov2) para grupos de 1.000 habitantes e os deslocamentos da população residente para o acesso aos serviços de saúde. O produto cartográfico final se mostra importante para análises, comunicação visual e interpretação de fenômenos espaciais que importam ao planejamento e gestão territorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Talaska, A., & Talaska, C. (2020). Incidência de COVID-19 (Sars-Cov-2) e fluxos de deslocamentos para serviços de saúde na Região AMAUC: Geotecnologias aplicadas aos estudos demográficos. Metodologias E Aprendizado , 3, 2 - 7. https://doi.org/10.21166/metapre.v3i0.1261
Seção
Mapas e desenhos industriais
Biografia do Autor

Alcione Talaska, IFC, Campus Concórdia

Geógrafo, doutor em Desenvolvimento Regional

Camila Talaska

Graduada em Enfermagem.

Referências

ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DO ALTO URUGUAI CATARINENSE – AMAUC. Casos Covid-19 Região AMAUC. Boletim Atualizado 22/05/2020, 2020. Disponível em: <https://www.amauc.org.br/cms/pagina/ver/codMapaItem/141918>. Acesso em: 20 mai. 2020.

GLICO, N. Medio Ambiente en la planificatión Latinoamericana: vias para uma mayor incorporacion. In SUNKE, O.; GLICO, N. La Dimensión Ambiental em la planificación del desarrolo. Buenos Aires: Grupo Editor LatinoAmericano, 1986, p.27-45.

GODARD, O.; SACHS, I. L’environnement et la planificacion. In BARRAU, J. (org). Environnement et qualité de lavie. Paris: Guy lê prat, 1975, p. 207-247.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Geociências, 2020. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/geociencias>. Acesso em: 02 mai. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Regiões de Influencias das Cidades (REGIC) 2018 – Resultados Preliminares. Rio de janeiro: IBGE, 2020. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/geociencias/cartas-e-mapas/redes-geograficas/15798-regioes-de-influencia-das-cidades.html?>. Acesso em: 14 mai. 2020.

ROSA, R. Geomática no Brasil: histórico e perspectivas futuras. São Paulo: GeoFocus, 2009.

SISTEMA IBGE DE RECUPERAÇÃO AUTOMÁTICA – SIDRA. Tabela 6579: População residente estimada [S.l], 2018. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2019.

TALASKA, A.; ETGES, V. E. Estrutura Fundiária Georreferenciada: Implicações para o Planejamento e Gestão do Território Rural no Brasil. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, v. XVII, n. 430, fev. 2013. Disponível em: <http://www.ub.es/geocrit/sn/sn-430.htm>. Acesso em: 22 mai. 2020.

TALASKA, A.; ETGES, V. E. Georreferenciamento, Sistema de Gestão Fundiária e Acervo Digital do INCRA: Ferramentas para o planejamento e governança do território rural no Brasil. Ar@cne: revista electrónica de recursos en internet sobre geografía y ciencias sociales. n. 197, jun. 2015. Disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/aracne/aracne-197.pdf>. Acesso em: 22 mai. 2020.