Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt;">A<strong> Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense </strong>&nbsp;é uma publicação semestral da Pró-Reitoria de Extensão do Instituto Federal Catarinense, que tem como objetivo possibilitar o intercâmbio de práticas, reflexões e resultados de ações de extensão desenvolvidas pelo Instituto, bem como por outras instituições de educação.</p> <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt;">O primeiro número impresso foi lançado em junho de 2014 (ISSN 2358-2499) com edição até o Número 3, Ano 2, de junho de 2015.&nbsp;Após um período sem publicações, a <em>Revista Extensão Tecnológica</em> passou por readequações e foi transposta para a plataforma digital Open Journal Systems – OJS, com o lançamento do Número 11, em abril de 2019. A versão online recebeu o ISSNe 2674-9319. Os primeiros números da versão impressa também foram incluídos no OJS e podem ser acessados na aba <a href="http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/issue/archive">Arquivos</a>. <br>A submissão de textos pelo sistema online de avaliação é gratuita e não gera nenhum tipo de taxa de processamento ou publicação. Todos os artigos são avaliados com base no sistema de revisão por pares, e, para submeterem seus textos, os autores devem realizar a leitura das instruções que constam na página da Revista, em <a href="http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/about/submissions">Diretrizes para Autores</a>.</p> Instituto Federal Catarinense pt-BR Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense 2674-9319 <p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional</a>. Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, desde que atribuam a você o devido crédito e que licenciem as novas criações sob termos idênticos. </p> A COORDENADORIA PEDAGÓGICA COMO ARTICULADORA DA RELAÇÃO ESCOLA-FAMÍLIA NO CURSO TÉCNICO EM QUÍMICA NA MODALIDADE INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO NO IFSC - CÂMPUS JARAGUÁ DO SUL http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/107 <p class="western" style="margin-bottom: 0cm; font-style: normal; font-weight: normal; line-height: 100%; text-decoration: none;" lang="pt-BR" align="JUSTIFY"><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;"><span style="background: transparent;">Este relato de experiência apresenta a trajetória da Coordenadoria Pedagógica do IFSC - Câmpus Jaraguá do Sul na construção da relação escola-família no curso Técnico em Química na modalidade integrado ao Ensino Médio. Por isso situamos a instituição IFSC, os estudantes e famílias atendidos e relatamos a trajetória da Coordenadoria Pedagógica nesse processo. </span></span></span></span></p> Priscila Juliana da Silva Juliana de Souza Augustin Pereira Valli Regina Antonius Eissler Copyright (c) 2020 Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense 2020-01-31 2020-01-31 12 22 26 10.21166/rext.v0i12.107 Vivências do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – PET-Saúde GraduaSUS: uma experiência de capacitação com Agentes Comunitários de Saúde como protagonistas http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/184 O presente trabalho descreve as vivências na Estratégia Saúde da Família (ESF) Santa Helena I e II em Governador Valadares-MG, pela equipe de Nutrição do PET-Saúde GraduaSUS da UFJF-GV, com uma experiência de capacitação com Agentes Comunitários de Saúde (ACS) como protagonistas. Foi realizado o Planejamento Estratégico Situacional, o diagnóstico do cenário foi levantado através de observações em campo e em visitas domiciliares, para o levantamento da situação-problema da ESF, envolvendo a participação de profissionais de saúde e usuários. Para tanto, foram realizadas oficinas e, assim, eleito o problema priorizado, sendo ele: a falta de capacitação dos ACS. Foi, então, feito o diagrama de causa-consequência (espinha de peixe), tendo como foco a imagem-objetivo: capacitação dos ACS. Desta forma, foram realizadas oficinas de capacitação para elaboração dos Procedimentos Operacionais Padronizados (POP), referente ao acolhimento do usuário na unidade de saúde e o de visitas domiciliares, com o protagonismo dos ACS. A valorização do importante papel dos ACS, como interlocutores entre a ESF e a comunidade, e o reconhecimento de pertencimento como profissional do serviço de saúde refletem na qualidade do serviço prestado e melhor atendimento ao usuário. Susana Pereira Antunes Procópio Bruna de Oliveira Chaves Gliverson George Teixeira Pinto Luana Rodrigues de Sousa Pollyanna Costa Cardoso Pires Nízia Araújo Vieira Almeida Patrícia Aparecida Baumgratz Paula Copyright (c) 2020 Revista Extensão Tecnológica 2020-01-31 2020-01-31 12 27 32 10.21166/rext.v0i12.184 FORMAÇÃO DE UM CENTRO DE ESPORTE, CULTURA E LAZER COMO FORMA DE INTEGRAÇÃO ENTRE O IFC-CAMPUS VIDEIRA E A COMUNIDADE VIDEIRENSE http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/31 <p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;"><strong>Resumo</strong></p><p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;"> </p><p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify">Trata-se de um relato de experiência, em que o objetivo é descrever como ocorreu a formação de um centro de esporte, cultura e lazer que proporcionou a integração do IFC- Videira com a comunidade local. Os resultados indicam que as atividades de extensão permitiram a integração da escola com a comunidade, além de momentos de lazer e também reflexões entre a vida real e o contexto com as atividades acadêmicas.</p><p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify">Palavras-chave: Esporte. Lazer. Cultura. Instituto Federal Catarinense.</p> Gabriela Frizzo Patrício Copyright (c) 2020 Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense 2020-01-31 2020-01-31 12 71 76 10.21166/rext.v0i12.31 Extensão Tecnológica http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/1084 <p class="western" align="justify"><a name="_GoBack1"></a> <span style="font-size: small;">O Instituto Federal Catarinense lança mais um número da Revista Extensão Tecnológica, disponibilizando à nossa comunidade. Assim reafirmamos o compromisso da divulgação de ações extensionistas, sejam elas realizadas no âmbito do IFC quanto em outras instituições.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: small;">Este número tem um simbolismo especial pelo fato de coincidir com o final da Gestão 2016-2019. Gestão a qual teve como premissa o apoio e incentivo às ações de extensão em nossa instituição. Ações que estavam ligadas aos arranjos produtivos, culturais, e sociais locais, contemplando inúmeras áreas do saber e da extensão, traduzindo nossa capilaridade em Santa Catarina e diversidade de motivos e razões para se “fazer extensão”.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: small;">Falando em “fazer extensão”, isso é algo que está no dia a dia do IFC. A final, tudo aquilo que aprendemos, criamos, produzimos, desenvolvemos, inovamos, etc, deve atender ou resolver um problema na comunidade onde estamos inseridos. Neste número resumimos um pouco do que as atividades de extensão são capazes de transformar na vida das pessoas.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: small;">Quando falamos em transformar vidas, devemos sempre observar a participação dos estudantes nos projetos e/ou ações extensionistas. Seja este estudante bolsista ou voluntário, podemos perceber o impacto que o desenvolvimento destas atividades faz em seu processo educativo. Tenho certeza, que ao realizar as ações, todos saem um pouco mais cidadãos.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: small;">Enfim, esta é uma função do “fazer extensão”, tocar a vida de quem faz e de quem recebe. Assim, esta Revista traz um pouco destes momentos que agora queremos compartilhar com vocês.</span></p> <p class="western" align="justify">&nbsp;</p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: small;">Os Editores.</span></p> Fernando José GARBUIO Katia Linhaus de OLIVEIRA Éliton PIRES Andreia ROLAK Copyright (c) 2020 Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-01-31 2020-01-31 12 6 6 10.21166/rext.v0i12.1084 O CONTEÚDO LUTA NO CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: POSSIBILIDADES ATRAVÉS DO PROJETO JUDÔ ESCOLAR http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/15 <p>O presente trabalho trata-se de um projeto de extensão realizado, no âmbito do Instituto Federal Catarinense <em>campus</em> Santa Rosa do Sul (IFC-SRS), em parceria com escolas da região, visando contribuir com a formação permanente e ampliação das possibilidades de atuação dos sujeitos envolvidos. Sendo assim, desenvolvemos em parceria com a Escola de Ensino Básico Professor Mota Pires, localizada no município de Araranguá, o curso de “Judô Escolar”. O desenvolvimento do projeto ocorreu em quatro etapas: i) Fundamentação e discussão teórica (com o apoio de materiais específicos produzidos pelo IFC-SRS); ii) vivências práticas orientadas pelo professor; iii) discussão, reflexão e avaliação do projeto; iv) Cerimônia de certificação. Resultados e conclusão: dos vinte e três (23) participantes, vinte e um (21) concluíram o curso. E de acordo com à avaliação realizada junto aos envolvidos, o projeto demonstrou ser uma estratégia viável no que se refere a formação permanente e diversificação do currículo da Educação Física Escolar.<strong> </strong></p> Paulo Fernando Mesquita Junior Jaqueline Ferreira Borges Mesquita Copyright (c) 2020 Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense 2020-01-31 2020-01-31 12 07 11 10.21166/rext.v0i12.15 A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: Reflexões compartilhadas e contribuições para repensar a prática da educação básica http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/113 <p>O artigo desenvolve a ideia de que a formação do professor de matemática pode ser construída e reconstruída por meio de reflexões compartilhadas e contribuições para repensar a prática da educação básica. Descreve etapas do desenvolvimento de um projeto de extensão realizado em 2016, envolvendo professores da rede pública de ensino do município de Camboriú e cidades circunvizinhas, com participação de acadêmicos do curso de Licenciatura em Matemática do IFC - <em>Campus</em> Camboriú. Os resultados obtidos evidenciam a importância da participação e colaboração de todos os atores envolvidos no processo de ensino-aprendizagem, fazendo evoluir o nosso que fazer, a nossa reflexão e o nosso pensar, tendo em vista que uma boa prática docente exige do educador o aprender, o investigar e o ensino.<strong></strong></p><p><strong>Palavras-chave</strong>: Matemática. Práticas reflexivas compartilhadas. Professores e acadêmicos.<strong></strong></p> Elaine Cristina Fuchs Afrânio Austregésilo Thiel Austregésilo Thiel Copyright (c) 2020 Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense 2020-01-31 2020-01-31 12 12 21 10.21166/rext.v0i12.113 HISTÓRICO DO PROJETO RE_INVENTAR: DESENVOLVENDO HABILIDADES EM ENGENHARIA http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/329 <p>A fim de despertar o interesse dos jovens nas áreas das engenharias a Universidade de Santa Cruz do Sul criou o projeto de extensão Re_Inventar: Desenvolvendo Habilidades em Engenharia. Iniciou-se no ano de 2013, com caráter voltado apenas a escolas privadas.&nbsp;No ano&nbsp;de 2015 propôs-se&nbsp;a ampliar&nbsp;o&nbsp;projeto, através de parcerias com escolas municipais, visando maior alcance do público, alunos do 9° ano do ensino fundamental e alunos do 1° e 2° ano do ensino médio. O projeto visa&nbsp;instigar&nbsp;nos alunos noções e habilidades de engenharia, através da montagem de&nbsp;kits alemães (maquetes funcionais), permitindo-os simular objetos do mundo real, podendo acoplar motores, lâmpadas e sensores e&nbsp;controla-los&nbsp;através&nbsp;de programação.</p> Jorge André Ribas Moraes Johanna Dreher Thomas Cássio Denis de Oliveira André Luiz Emmel Silva Copyright (c) 2020 Revista Extensão Tecnológica 2020-01-31 2020-01-31 12 33 41 10.21166/rext.v0i12.329 Robôs como Ferramenta Extensionista: a experiência do projeto de robótica pedagógica com a tecnologia de robôs Lego Mindstorms® do IFC-Campus Luzerna http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/19 Dentre as ferramentas de divulgação científica adotadas nas primeiras décadas do Século XXI, a Robótica Pedagógica alcança destaque devido a características próprias desta época, como a rápida evolução tecnológica dos dispositivos eletrônicos pessoais portáteis, ou o desenvolvimento de novas metodologias voltadas a atrair a atenção de crianças e adolescentes para a ciência (BENIEK et al, 2012). No contexto brasileiro, a precariedade da escola básica, mantida pelas Redes Estaduais e Municipais, e o crescimento das Instituições Federais de Ensino entre 2008 e 2015, estimularam novas formas de ação extensionista envolvendo esses dois grupos de instituições educacionais, dentro de focos de atuação específicos nos quais se destaca a divulgação tecnológica (REIS et al., 2014). Este trabalho tem como objetivo descrever o projeto de extensão iniciado em 2013 sob auspícios do Instituto Federal Catarinense - Campus Luzerna, através de convênio com a Gerência Regional de Educação de Joaçaba-SC, cujo produto principal foram oficinas de capacitação sobre programação e montagem dos Kits de Robótica Lego Mindstorms® em escolas públicas da região, uma ação extensionista que promoveu o intercâmbio entre o conhecimento científico-acadêmico produzido no Campus e o saber regional trazido do ambiente escolar. As etapas do projeto consistiram no treinamento dos alunos bolsistas, no planejamento da ação extensionista, e nas oficinas com a comunidade em diversas cidades catarinenses e também em Floriano, Piauí, utilizando 03 Kits Lego adquiridos através do CNPQ, favorecendo a abstração de conceitos multidisciplinares na mente de crianças e adolescentes, de forma lúdica, ampliando as possibilidades de aprendizagem no âmbito do quotidiano escolar. illyushin ZAAK SARAIVA Ricardo ANTONELLO Rafael Garlet OLIVEIRA Ruan Diego BEVILAQUA Ruan Machado BECKER Yan Caion Vieira CARDOZO Copyright (c) 2020 Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense 2020-01-31 2020-01-31 12 42 61 10.21166/rext.v0i12.19 ESTADO DA ARTE SOBRE O YOUTUBE NA EDUCAÇÃO http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/284 <p class="Standard">O artigo tem como objetivo apresentar os resultados de um estado da arte das pesquisas que abordam o uso do Youtube como ferramenta de aprendizagem com vistas a responder a seguinte questão: como as pesquisas em Educação tem abordado e compreendido o uso do Youtube como ferramenta de aprendizagem? As ferramentas teóricas utilizadas no estudo são vinculadas à autores que abordam a temática das tecnologias educacionais. A metodologia utilizada se constituiu na busca, leitura e análise de produções acadêmicas dos últimos cinco anos a respeito da temática envolvendo o Youtube e a Educação no <em>Catálogo de Teses e Dissertações da Capes</em><em>. </em>O exercício analítico identificou, dentre outros aspectos, as seguintes recorrências: papel de protagonismo assumido pelos jovens que produzem vídeos e os postam no Youtube; existência de um cuidado com a linguagem utilizada nas narrativas produzidas, o que torna a aprendizagem mais eficiente e eficaz; alunos e professores se manifestaram a favor do uso do Youtube como ferramenta de aprendizagem; e os participantes das pesquisas afirmaram que o uso dos recursos midiáticos, em especial o Youtube, são pouco explorados no ambiente escolar.</p> Débora de Lima Velho Junges Amanda Gatti Copyright (c) 2020 Revista Extensão Tecnológica 2020-01-31 2020-01-31 12 62 70 10.21166/rext.v0i12.284 O Estágio Curricular como Fenômeno Extensionista: eficiência numa indústria de autopeças em Santa Catarina através da redução do tempo de setup numa máquina fresadora marca Lorenz® http://publicacoes.ifc.edu.br/index.php/RevExt/article/view/26 <p>Este artigo descreve projeto de melhoria cujo objetivo foi a redução do tempo de <em>setup</em> de uma máquina fresadora usada na produção de engrenagens de caixas de câmbio em uma indústria de autopeças na cidade Joaçaba – SC, fruto principal do estágio curricular do curso técnico em mecânica do IFC - Campus Luzerna. Entre 19/01/2015 e 24/04/2015 foi realizado um estudo descritivo e analítico da fábrica pesquisada, em quatro etapas, (1ª) análise pormenorizada dos processos de produção de engrenagens na fábrica; (2ª) estudo do funcionamento da máquina fresadora na produção destas engrenagens; (3ª) análise do processo de fresamento de engrenagens pela máquina estudada; (4ª) elaboração de um estudo completo dos tempos e movimentos do setup da máquina em produção. Obteve-se uma planilha pormenorizada de tempos e movimentos a partir da qual elaborou-se a proposta de redução do tempo de <em>setup</em> conforme Shingo (2000) adaptado por Souza (2009), e que consiste dos itens: (1) adoção de painel móvel (<em>Checktable</em>) para organização das ferramentas de <em>setup</em>; (2) indexação das engrenagens padronizadas utilizadas no cálculo das peças fabricadas; (3) utilização de grampos em “U” para fixação das engrenagens na fresadora; (4) separação de <em>Setup</em> Interno e <em>Setup</em> Externo; e (5) adoção do balanceamento do setup entre dois operadores. Conclui-se, a respeito do objetivo principal, que o mesmo foi atingido, já que foi possível reduzir-se em 38,6%&nbsp;o tempo médio de <em>setup</em> da máquina analisada, podendo o referido processo de melhoria servir de base para futuros estudos sobre o tema em indústrias similares no Brasil.</p> illyushin ZAAK SARAIVA Eduardo BUTZEN Jessé de PELEGRIN Neimar BALAN Copyright (c) 2020 Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense 2020-01-31 2020-01-31 12 77 90 10.21166/rext.v0i12.26