Vivências do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – PET-Saúde GraduaSUS: uma experiência de capacitação com Agentes Comunitários de Saúde como protagonistas

Autores

  • Susana Pereira Antunes Procópio Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Governador Valadares
  • Bruna de Oliveira Chaves Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Governador Valadares
  • Gliverson George Teixeira Pinto Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Governador Valadares
  • Luana Rodrigues de Sousa Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Governador Valadares
  • Pollyanna Costa Cardoso Pires Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Governador Valadares
  • Nízia Araújo Vieira Almeida Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Governador Valadares
  • Patrícia Aparecida Baumgratz Paula Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Governador Valadares

DOI:

https://doi.org/10.21166/rext.v0i12.184

Resumo

O presente trabalho descreve as vivências na Estratégia Saúde da Família (ESF) Santa Helena I e II em Governador Valadares-MG, pela equipe de Nutrição do PET-Saúde GraduaSUS da UFJF-GV, com uma experiência de capacitação com Agentes Comunitários de Saúde (ACS) como protagonistas. Foi realizado o Planejamento Estratégico Situacional, o diagnóstico do cenário foi levantado através de observações em campo e em visitas domiciliares, para o levantamento da situação-problema da ESF, envolvendo a participação de profissionais de saúde e usuários. Para tanto, foram realizadas oficinas e, assim, eleito o problema priorizado, sendo ele: a falta de capacitação dos ACS. Foi, então, feito o diagrama de causa-consequência (espinha de peixe), tendo como foco a imagem-objetivo: capacitação dos ACS. Desta forma, foram realizadas oficinas de capacitação para elaboração dos Procedimentos Operacionais Padronizados (POP), referente ao acolhimento do usuário na unidade de saúde e o de visitas domiciliares, com o protagonismo dos ACS. A valorização do importante papel dos ACS, como interlocutores entre a ESF e a comunidade, e o reconhecimento de pertencimento como profissional do serviço de saúde refletem na qualidade do serviço prestado e melhor atendimento ao usuário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Referências

ARAÚJO, M. C. A. et al. A importância do PET-Saúde na formação do profissional em saúde. I Congresso Nacional de Ciências da Saúde. Cajazeiras, 2014, p.4. Disponível em: <<http://www.editorarealize.com.br/revistas/conacis/trabalhos/Modalidade_2datahora_23_03_2014_22_26_20_idinscrito_2636_8b5248769c232ef1e3093dbd65ba2a2a.pdf>>. Acesso em: abril de 2017.

BRASIL. Portaria Interministerial n. 421, de 3 de março de 2010. Institui o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET Saúde) e dá outras providências. Disponível em: <<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2010/pri0421_03_03_2010.html>>. Acesso em: maio de 2017.

OLIVEIRA, M. A. C. Atributos essenciais da Atenção Primária e a Estratégia Saúde da Família. São Paulo: Revista Brasileira de Enfermagem, v. 66, p. 158, 2013.

OLIVEIRA, J. G. M. Construção de um Plano Operativo para integrar os profissionais envolvidos na Assistência Farmacêutica de um município do interior de São Paulo. Boletim Informativo Geum, v. 6, n. 3, p. 73, 2015.

Publicado

2020-01-31

Edição

Seção

Relatos de Experiência