INTOXICAÇÃO POR PTERIDIUM ARACHNOIDEUM NO OESTE DE SANTA CATARINA - ESTUDO RETROSPECTIVO (2013-2017)

  • Taisson R. Mingotti
  • Felipe D. Alves
  • Anderson Gris
  • Renan A. Cechin
  • Fernanda F. Perosa
  • Lucas H. Bavaresco
  • Rafael A. Werlang
  • Jéssica L. F. de Lima
  • Teane M. A. Gomes
  • Renata A. Casagrande
  • Ricardo E. Mendes

Resumo

Samambaia (Pteridium arachnoideum) é uma das plantas tóxicas mais importantes na criação de bovinos de todo o Brasil. O objetivo desse trabalho foi descrever os diagnósticos de intoxicação por samambaia, em bovinos na região oeste de Santa Catarina, realizados pelo Laboratório de Patologia Veterinária (LPV) do IFC – Campus Concórdia, no período entre 2013 e 2017. No período, foram realizadas 641 necropsias de bovinos, sendo que 22 dessas tiveram o diagnóstico de intoxicação por samambaia, totalizando 3,4% da casuística total de necropsias em bovinos. Foram 13 casos de síndrome hemorrágica aguda, seis casos de carcinomas de células escamosas na base da língua, esôfago ou rúmen, e três casos de hematúria enzoótica bovina. Apesar dos inúmeros trabalhos científicos a respeito da toxicidade do P. arachnoideum, o número de diagnósticos dessa intoxicação é alto na região, e a planta ainda é facilmente encontrada. A melhor forma de diminuir as intoxicações é o adequado manejo das pastagens e a correta adubação do solo, evitando com que a planta esteja disponível ao consumo dos animais, porém essa informação precisa ser difundida aos produtores rurais.

 

Palavras-chave: diagnóstico, patologia, samambaia, hematúria, carcinoma.  

Publicado
2019-03-25
Seção
Artigos